Livro Texto   Unidade II
34 pág.

Livro Texto Unidade II

Disciplina:Administração40.633 materiais583.774 seguidores
Pré-visualização12 páginas
38

Unidade II

Re
vi

sã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Di

ag
ra

m
aç

ão
: M

ár
ci

o
-

28
/0

4/
11

 -
 2

ª r
ev

isã
o:

 A
nd

ré
ia

 -
 D

ia
gr

am
ad

or
: J

ef
fe

rs
on

 -
 0

5/
05

/1
1

//
 3

ª R
ev

isã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Co

rr
eç

ão
: M

ár
ci

o
-

30
/0

5/
20

11

Unidade II
3 A ABORDAGEM CLÁSSICA E A HUMANÍSTICA

3.1 Teoria científica da administração

Figura 19 – Frederick Winslow
Taylor (1856‑1915).

É considerado o precursor da eficiência na indústria, chamado de “pai
da organização científica do trabalho”. Seus estudos foram primordiais
para o desenvolvimento industrial no início do século XX. Nasceu em
Germantown, na Filadélfia, estado da Pensilvânia, em março de 1856.
Aos vinte anos, quando era capataz, iniciou‑se na aplicação de processos
científicos e elaborou um novo método de corte rápido de aço, resultando
no aumento da vida útil de ferramentas de corte por pelo menos três
vezes mais tempo do que nos processos antigos.

Apresentou os primeiros trabalhos, para a American Society of
Mechanical Engineers, em 1893. O estudo, que durou nove anos,
denominava‑se A note on belting (Notas sobre correias).

Teve uma carreira vertiginosa na indústria, galgando, em seis anos de profissão, o cargo de
engenheiro‑chefe. Partia da premissa de que o homem deveria ser persistente e realizar os serviços,
mesmo que não o agrade. Como exemplo, obrigou‑se a aprender contabilidade, um trabalho que
desgostava muito, porém, ele o entendia como imprescindível para a eficiência de uma operação
industrial. Em 1911, publicou a obra Principles of scientific management (Princípios da administração
científica), título que rapidamente ganhou fama mundial, sendo traduzido em diversas línguas poucos
anos após a sua publicação.

 Saiba mais

Na década de 1930, Charles Chaplin, consagrado diretor da era do
cinema mudo, criou esta contundente e ainda atual crítica aos ditames da
teoria científica.

Título do filme: Tempos modernos (Modern times, EUA, 1936).
Direção: Charles Chaplin.
Elenco: Charles Chaplin, Paulette Goddard.
87 min., preto e branco, Continental.

39

FUNDAMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO

Re
vi

sã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Di

ag
ra

m
aç

ão
: M

ár
ci

o
-

28
/0

4/
11

 -
 2

ª r
ev

isã
o:

 A
nd

ré
ia

 -
 D

ia
gr

am
ad

or
: J

ef
fe

rs
on

 -
 0

5/
05

/1
1

//
 3

ª R
ev

isã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Co

rr
eç

ão
: M

ár
ci

o
-

30
/0

5/
20

11

A administração científica baseia‑se na aplicação do método científico na administração com o
intuito de garantir a melhor relação de custo‑benefício aos sistemas produtivos.

Com o surgimento das máquinas e da linha de produção, as organizações passaram a buscar
formas eficientes de controle e produção. No contexto de aumentar a produtividade do trabalho, surge
o método de administração científica de Frederick Winslow Taylor, que se tornaria mundialmente
conhecido como taylorismo. Para ele, o grande entrave das técnicas administrativas existentes consistia
no desconhecimento, pela gerência e pelos trabalhadores, dos métodos ótimos de trabalho. A busca
dos métodos ótimos seria efetivada pela gerência, por meio de experimentações sistemáticas de
tempos e movimentos. Uma vez descobertos, os métodos seriam repassados aos trabalhadores, que se
transformavam em executores de tarefas predefinidas. A escola da administração científica foi essencial,
no começo do século XX, para Taylor, considerado o fundador da moderna teoria geral da administração.
A contribuição de Taylor foi estudar as várias atividades e dividi‑las em tarefas menores, determinando
a maneira mais eficiente de realizá‑las.U

Taylor teve os seguintes seguidores: Gantt, Gilbreth, Emerson, Ford, Barth e inúmeros outros. Sua
preocupação original foi tentar eliminar o fantasma do desperdício e das perdas sofridas pelas indústrias
americanas e elevar os níveis de produtividade pela aplicação de métodos e técnicas da engenharia
industrial.

Taylor defendia cinco princípios básicos:

1. Transfira toda a responsabilidade da organização do trabalho dos trabalhadores ao gerente.
Este deve pensar a respeito de tudo o que se relaciona com o planejamento e a organização do
trabalho, deixando para aqueles a tarefa de implementar isto na prática.

2. Use métodos científicos para determinar a forma mais eficiente de fazer o trabalho; planeje a
tarefa do trabalhador de maneira correta, especificando com precisão a forma pela qual o trabalho
deva ser feito.

3. Selecione a melhor pessoa para desempenhar o cargo assim especificado.

4. Treine o trabalhador para fazer o trabalho eficientemente.

5. Fiscalize o desempenho do trabalhador para assegurar que os procedimentos apropriados de
trabalho sejam seguidos e os resultados adequados sejam atingidos.

Ao aplicar estes princípios, Taylor defendeu o uso de estudos de tempos e movimentos como meio de
analisar e padronizar as atividades de trabalho. O seu enfoque administrativo solicitava observação detalhada
e mensuração do trabalho, mesmo do mais rotineiro, para descobrir o melhor modo de atuação. Sob o
sistema de Taylor, atividades simples como carregadores de barras de ferro e remoção de terra tornaram‑se
objetos de ciência. Ele aconselhou a implantação do sistema de pagamento por quantidade produzida e
do salário‑incentivo para os trabalhadores mais produtivos. A aplicação dos métodos da administração
científica trouxe enorme aumento na produtividade, o que contribuiu para sua rápida utilização.

40

Unidade II

Re
vi

sã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Di

ag
ra

m
aç

ão
: M

ár
ci

o
-

28
/0

4/
11

 -
 2

ª r
ev

isã
o:

 A
nd

ré
ia

 -
 D

ia
gr

am
ad

or
: J

ef
fe

rs
on

 -
 0

5/
05

/1
1

//
 3

ª R
ev

isã
o:

 A
le

ss
an

dr
o

-
Co

rr
eç

ão
: M

ár
ci

o
-

30
/0

5/
20

11

Ainda hoje, diferentes organizações aplicam os preceitos de Taylor. Como exemplo, podemos citar
a cadeia de lanchonetes McDonald´s. Esta empresa padronizou todos os procedimentos de produção
do lanche, de modo que um produto consumido em Pequim seja absolutamente similar ao consumido
em Fortaleza. Seus funcionários da linha de frente são treinados para ser parte de uma estudada
engrenagem. Assim, quem frita o hambúrguer segue alguns passos predeterminados, como colocá‑lo
na chapa, acionar um botão que soará um apito indicando a hora de virá‑lo; outro apito indicará a hora
de retirá‑lo da chapa e colocá‑lo no pão, no qual já estarão os outros componentes, entre outros. É
uma perfeita linha de montagem, com a mínima interferência do funcionário. Esse modelo de produção
procura automatizar o trabalho humano.

3.1.1 O primeiro período de pesquisas de Taylor

As pesquisas de Taylor começaram por abordar o trabalho do operário. Aos 22 anos, era operário
na Midvale Steel Company. Em dois anos, tornou‑se gerente da fábrica e começou a realizar suas
pesquisas na empresa, onde permaneceu até 1889. Depois entrou para a Bethlehem Steel Works, onde
deu continuidade aos seus estudos. Registrou suas patentes de máquinas, ferramentas e métodos de
trabalho. Mais de 50 registros, afirma Chiavenato (2003).

Começou a ganhar notoriedade ao publicar Shop management (Administração de oficinas), New
York, Harper & Bros.,1903, abordando que o trabalho, para ser bem realizado, deveria contemplar certos
requisitos:

• Preocupar‑se em pagar salários altos e ter baixos custos unitários de produção.

• Introduzir métodos científicos de pesquisa e experimentação e, consequentemente, formular
princípios