Direito Penal II 1 bimestre
49 pág.

Direito Penal II 1 bimestre

Disciplina:Direito Penal22.680 materiais363.209 seguidores
Pré-visualização4 páginas
DIREITO PENAL

1

LESÕES CORPORAIS - ARTIGO 129 DO CÓDIGO PENAL

 Prof. Jesus Romão - Ano :- 2018

• LESÃO CORPORAL

2

• Lesão corporal

• Art. 129.

• Ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem:

• Pena – detenção, de três meses

3

• Lesão corporal é a ofensa humana direcionada à integridade
corporal ou à saúde de outra pessoa.

• É prescindıv́el a produção de dores ou a irradiação de sangue do
organismo do ofendido. A dor, por si só, não caracteriza lesão
corporal.

• Não é necessário seja a vıt́ima portadora de saúde perfeita.

• São exemplos de ofensa à integridade fıśica as fraturas, fissuras,
escoriações, queimaduras e luxações, a equimose e o hematoma.

• O corte de cabelo ou da barba sem autorização da vıt́ima pode
configurar, dependendo da motivação do agente, lesão corporal ou
injúria real, se presente a intenção de humilhar a vıt́ima.

• A pluralidade de lesões contra a mesma vıt́ima e no mesmo
contexto temporal caracteriza crime único.

4

• Núcleo do tipo:

• Verbo “ofender” – prejudicar alguém no tocante à sua
integridade corporal ou à sua saúde

• Pode ser praticado por ação e, excepcionalmente, por
omissão, quando presente o dever de agir para evitar o
resultado (art. 13, § 2o, do CP).

• Admite qualquer meio de execução (crime de forma livre).

Sujeito ativo: Qualquer pessoa (crime comum).

 Se o agente for autoridade pública e praticar o delito no
exercício das suas funções, responderá também por abuso de
autoridade (Lei 4.898/1965, art. 3o, i)

5

• Sujeito passivo: Qualquer pessoa.

• Em alguns casos o tipo penal exige uma situação
diferenciada em relação à vıt́ima – na lesão corporal
grave ou gravıśsima a vıt́ima deve ser mulher grávida
(para possibilitar a aceleração do parto ou o aborto – CP,
art. 129, § 1o, IV, e § 2o, V);

• na lesão qualificada pela violência doméstica a vıt́ima
precisa ser ascendente, descendente, irmã, cônjuge ou
companheira do agressor.

6

• Consumaçaõ:

• Consuma-se com a efetiva lesão à integridade corporal
ou à saúde da vıt́ima (crime de dano).

• Tentativa: É possıv́el nas modalidades dolosas.

• Incabıv́el na lesão culposa e na lesão corporal seguida de
morte

• A tentativa de lesão corporal não se confunde com a
contravenção penal de vias de fato (Decreto-lei
3.688/1941, art. 21), em que a vontade do agente
limita-se a agredir o ofendido, sem lesioná-lo.

7

• Açaõ Penal:

• Na lesão corporal dolosa de natureza leve e na lesão
corporal culposa a ação penal pública é condicionada à
representação do ofendido (Lei 9.099/1995, art. 88).

• As demais espécies de lesões corporais dolosas são
crimes de ação penal pública incondicionada.

8

• Lei 9.099/1995:

• A lesão leve e a lesão culposa são infrações penais de menor
potencial ofensivo.

• Admitem transação penal e seu processo e julgamento
seguem o rito sumarıśsimo (arts. 77 e seguintes da Lei
9.099/1995).

• As hipóteses do § 1o do art. 129 autorizam a suspensão
condicional do processo (art. 89).

• A lesão corporal gravıśsima e a lesão corporal seguida de
morte são incompatıv́eis com as disposições da Lei
9.099/1995.

9

• Princıṕio da insignificância ou criminalidade de bagatela:
•
• É possıv́el sua incidência na lesão corporal dolosa de
natureza leve e na lesão corporal culposa (CP, art. 129, caput,
e § 6o), quando a conduta acarreta em ofensa ıńfima à
integridade corporal ou à saúde da pessoa humana,
acarretando na atipicidade do fato.

•␣ Autolesaõ:

• Não se pune a autolesão (princıṕio da alteridade), salvo se
caracterizar crime autônomo como a fraude para recebimento
do valor de seguro (art. 171, § 2o, V, do CP)

• ou a criação ou simulação de incapacidade fıśica (art. 184 do
CPM – Decreto-lei 1.001/1969).

10

• Lesão corporal leve ou simples (art. 129, caput):

• toda e qualquer lesão corporal dolosa que não seja grave,
gravıśsima ou praticada com violência doméstica e familiar
contra a mulher.

• A prova da materialidade é feita com o exame de corpo de
delito.

• Para o oferecimento da denúncia é suficiente o boletim médico
ou prova equivalente (art. 77, § 1o, Lei 9.099/1995).

• Para a condenação exige-se a perıćia, sob pena de nulidade
(CPP, art. 564, III, b).

• Se os vestıǵios houverem desaparecido será aceito o exame
de corpo de delito indireto (CPP, art. 167).

11

• Lesão corporal de natureza grave (art. 129, § 1o):

• Trata-se de figura qualificada. A lesão corporal é considerada grave se dela
resultar:

• a) Incapacidade para as ocupações habituais por mais de 30 dias (I) –

• ocupação habitual é qualquer atividade, fıśica ou mental, do cotidiano da vıt́ima.

• Não precisa ser lucrativa.

• E irrelevante a idade do ofendido. A atividade deve ser lıćita, sendo indiferente se
moral ou imoral.

• Subsiste a qualificadora quando a vıt́ima pode com sacrifıćio retornar às suas
ocupações habituais.

• Não incidirá a qualificadora na hipótese em que a vıt́ima puder desempenhar
regularmente suas ocupações habituais, embora não o faça por vergonha.

12

• A incapacitação é objetiva, e não subjetiva.

• Cuida-se de crime a prazo, pois somente se verifica depois do
decurso do prazo estabelecido em lei.

• São exigidos dois exames periciais: um inicial, realizado logo
após o crime, para constatar a existência das lesões, e um
complementar, efetuado após 30 dias, contados da data do
crime, para comprovar a duração da incapacidade das
ocupações habituais em razão dos ferimentos provocados
pela conduta criminosa.

• O exame complementar pode ser suprido por prova
testemunhal (art. 168, § 3o, CPP);

13

• b) Perigo de vida (II) –

• possibilidade grave, concreta e imediata de a vıt́ima
morrer em consequência das lesões sofridas.

• Trata-se de perigo concreto, comprovado por perıćia
médica, que poderá ser substituıd́a por prova
testemunhal quando os depoimentos emanarem de
especialistas;

14

• c) Debilidade permanente de membro, sentido ou funçaõ (III) –

• debilidade é a diminuição ou o enfraquecimento da capacidade
funcional. Há de ser permanente (duradoura e de recuperação
incerta).

• Não se exige perpetuidade.

• Membros são os braços, pernas, mãos e pés.

• Os dedos integram os membros, e a perda ou a diminuição funcional
de um ou mais dedos acarreta na debilidade permanente das mãos
ou dos pés. Sentidos são: visão, audição, tato, olfato e paladar.

• Função é a atividade inerente a um órgão ou aparelho do corpo
humano.

•

15

• Na hipótese de órgãos duplos a perda de um deles caracteriza
lesão grave pela debilidade permanente e a perda de ambos
configura lesão gravıśsima pela perda ou inutilização.

• A perda de um ou mais dentes pode ou não caracterizar lesão
corporal grave, dependendo da comprovação pericial acerca
da debilidade ou não da função mastigatória, e, indiretamente,
também da função digestiva.

• A recuperação do membro, sentido ou função por meio
cirúrgico ou ortopédico não acarreta a exclusão da
qualificadora, pois a vıt́ima não é obrigada a submeter-se a
tais procedimentos;"

16

• D) Aceleraçaõ de parto (IV) –

• é a antecipação do parto (parto prematuro) em decorrência da lesão
corporal produzida na gestante.

• A criança nasce viva e continua a viver.

• Exige-se o conhecimento da gravidez da vıt́ima.

• Se o agente a ignorava, responderá por lesão corporal leve,
afastando-se a responsabilidade penal