A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
73 pág.
TEORIA GERL DO PROCESSo

Pré-visualização | Página 19 de 19

O regramento referente à aplicação das normas processuais no tempo é comum 
àquelas concernentes ao Direito Material.
b) A regra é a retroatividade da norma processual.
c) Devem ser respeitadas as situações jurídicas consolidadas no período em que 
ainda vigorava a norma revogada.
d) Acordos internacionais não podem dispor em sentido contrário à regra segundo 
a qual, quando determinado processo tramitar perante o Poder Judiciário brasi-
leiro, devem ser aplicadas as normas processuais brasileiras.
e) A norma processual sempre será aplicável imediatamente aos processos em curso.
3. Quanto à aplicação das normas processuais, observam-se as seguintes afirmações:
I) A incidência da lei brasileira nunca poderá ser afastada, mesmo se houver 
previsão em sentido contrário em tratado internacional de que o Brasil seja 
signatário.
II) A lei processual aplicável a cada ato processual é a lei vigente ao tempo em que 
o ato é praticado.
III) A entrada em vigor de uma norma processual conduz à sua imediata incidência, 
em todos os processos em tramitação.
É correto o que se afirma em:
a) I, apenas.
b) I e II.
c) II e III.
d) I, II e III. 
e) III, apenas.
Referências
ALVIM, J. E. C. Teoria Geral do Processo. 21. ed. ver. e atual. Rio de Janeiro: Forense, 2017.
BRASIL. Código Penal. Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Diário Oficial, Poder 
Executivo, 31 dez. 1940. p. 2391. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-
-lei/Del2848compilado.htm>. Acesso em: 4 dez. 2018.
______. Lei nº 1.060, de 5 de fevereiro de 1950. Diário Oficial, Poder Executivo, 13 fev. 1950. 
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L1060.htm>. Acesso em: 10 dez. 
2018.
______. Lei nº 7.347, de 24 de julho de 1985. Disciplina a ação civil pública de responsabili-
dade por danos causados ao meio-ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, 
estético, histórico, turístico e paisagístico (VETADO) e dá outras providências. Diário Oficial 
da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 jul. 1985. p. 10.649. Disponível em: <http://www.
planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L7347orig.htm>. Acesso em: 20 dez. 2018.
______. Constituição (1988). Promulgada em 5 de outubro de 1988. Diário Oficial da União, 
Poder Legislativo, Brasília, DF, 5 out. 1988. p. 1. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/
ccivil_03/constituicao/constituição.htm>. Acesso em: 10 dez. 2018.
______. Lei nº 9.307, de 23 de setembro de 1996. Dispõe sobre a arbitragem. Diário Oficial 
da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 24 set. 1996. p. 18.897. Disponível em: <http://www.
planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9307.htm>. Acesso em: 10 dez. 2018.
______. Código de Processo Civil. Lei nº 13.105, de 16 de março de 2015. Diário Oficial da 
União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 17 mar. 2015. p. 1. Disponível em: <http://www.planalto.
gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13105.htm>. Acesso em: 4 dez. 2018.
______. Lei nº 13.140, de 26 de junho de 2015. Dispõe sobre a mediação entre particulares como 
meio de solução de controvérsias e sobre a autocomposição de conflitos no âmbito da adminis-
tração pública... Diário Oficial da União, Poder Legislativo, Brasília, DF, 29 jun. 2015. p. 4. 
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/Lei/L13140.htm>. 
Acesso em: 10 dez. 2018.
BUENO, C. S. Curso sistematizado de Direito Processual Civil. São Paulo: Saraiva, 2013. v. 
1, p. 82-100.
______. Manual de Direito Processual Civil. Volume único. São Paulo: Saraiva, 2018.
CÂMARA, A. F. O novo processo civil brasileiro. São Paulo: Atlas, 2015.
CINTRA, A. C. de A.; GRINOVER, A. da P.; DINAMARCO, C. R. Teoria geral do processo. 30. 
ed. São Paulo: Malheiros, 2014.
______. ______. 31. ed. São Paulo: Malheiros, 2015.
COUTURE, E. J. Interpretação das leis processuais. Rio de Janeiro: Forense, 1993.
DIDIER JR., F. Curso de direito processual civil: teoria geral do processo e processo de conhe-
cimento. 17. ed., Salvador: JusPodivm, 2015. v. 1.
DINAMARCO, C. R. Teoria Geral do Novo Processo Civil. 3. ed. São Paulo: Malheiros, 2018.
GONÇALVES, M. V. R. Novo Curso de Direito Processual Civil. 7. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.
MEDINA, J. M. G. Direito processual civil moderno. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.
MELLO, C. A. B. de. Curso de direito administrativo. São Paulo: Malheiros, 2000.
MONNERAT, Fábio Victor da Fonte. Introdução ao estudo do direito processual civil. São 
Paulo: Saraiva, 2015.
MORAES, A. de. Direito constitucional. 24. ed. atualizada até a EC n° 54/09. São Paulo: Atlas, 2009.
NEVES, D. A. A. Novo código de processo civil: inovações, alterações e supressões comentadas. 
São Paulo: Método. 2015.
RODRIGUES, C. F. Normatividade Jurídica. In: CURSO DE CONSTITUCIONAL. [S.l.: s.n., 
s.d.]. p. 45-50. (Série Aperfeiçoamento de Magistrados 11). Disponível em: <http://www.emerj.
tjrj.jus.br/serieaperfeicoamentodemagistrados/paginas/series/11/normatividadejuridica_46.
pdf>. Acesso em: 4 dez. 2018.
RODRIGUES, H. W.; LAMY, E. A. Teoria Geral do Processo. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2018.
SCAVONE JR., L. A. Manual de arbitragem: mediação e conciliação. 7. ed. Rio de Janeiro: 
Forense, 2016.
WAMBIER, L. R.; TALAMINI, E. Curso avançado de processo civil. 16. ed. São Paulo: Revista 
dos Tribunais, 2016. v.1.
______. ______. 16. ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016. v. 1.
WAMBIER, T. A. A. et al. Primeiros comentários ao novo código de processo civil: artigo por 
artigo. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.