A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Contabilidade Gerencial   conceitos

Pré-visualização | Página 1 de 2

CONTABILIDADE GERENCIAL PROFESSOR DANIEL VIEGAS RIBAS FILHO 
 
 
1 
Caracterização da contabilidade gerencial 
 
A contabilidade gerencial pode ser caracterizada, superficialmente, como um enfoque especial 
conferido a várias técnicas e procedimentos contábeis já conhecidos e tratados na contabilidade 
financeira, na contabilidade de custos, na análise financeira e de balanços, colocados numa 
perspectiva diferente, num grau de detalhe mais analítico ou numa forma de apresentação e 
classificação diferenciada, de maneira a auxiliar os gerentes das entidades em seu processo 
decisório. 
 
A contabilidade gerencial, num sentido mais profundo, está voltada única e exclusivamente para a 
administração da empresa, procurando suprir informações que se “encaixem” de maneira válida e 
efetiva no modelo decisório do administrador. 
 
A contabilidade gerencial também se vale, em suas aplicações, de outros campos de conhecimento 
não circunscritos à contabilidade. Atinge e aproveita conceitos da administração da produção, da 
estrutura organizacional, bem como da administração financeira, campo mais amplo, no qual toda a 
contabilidade empresarial se situa. 
 
De maneira geral, portanto, pode-se afirmar que todo procedimento, técnica, informação ou relatório 
contábeis feitos “sob medida” para que a administração os utilize na tomada de decisões entre 
alternativas conflitantes, ou na avaliação de desempenho, recai na contabilidade gerencial. Certos 
relatórios financeiros, todavia, são válidos tanto sob o ponto de vista do interessado externo à 
empresa quanto sob o ponto de vista da gerência. 
 
Diferenças entre a Contabilidade Gerencial e Financeira 
 
Embora as informações econômicas possam ser classificadas de várias maneiras, os contadores 
sempre dividem a informação contábil em dois tipos: financeira e gerencial. O diagrama abaixo ilustra 
as relações entre a contabilidade financeira e gerencial. Entender essas relações ajuda a entender 
as necessidades informacionais da gerência. 
 
 
 
 
 
 
 
Usuários: Usuários Externos e Administração Administração 
 
Características: 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Demonstrações 
Financeiras 
Relatórios 
Gerenciais 
Preparados segundos 
as normas, CPC’s e 
Legislação 
Preparados de acordo 
com as necessidades 
gerenciais 
Preparados 
periodicamente 
Preparados 
periodicamente ou 
quando necessário 
CONTABILIDADE GERENCIAL PROFESSOR DANIEL VIEGAS RIBAS FILHO 
 
 
2 
As informações da contabilidade financeira são relatadas em demonstrativos financeiros úteis para 
pessoas ou instituições “de fora” ou externos à empresa. Exemplos de tais usuários incluem 
acionistas, credores, instituições governamentais e público em geral. Na medida em que a 
administração usa esses demonstrativos financeiros para dirigir operações atuais e planejar 
operações futuras, a administração freqüentemente começa a avaliar os resultados já contidos nas 
demonstrações financeiras. A administração financeira, objetiva e periodicamente, relata os 
resultados das operações e a condição financeira da empresa de acordo com os princípios 
fundamentais da contabilidade (PFCs). 
 
As informações da contabilidade gerencial incluem dados históricos e estimados usados pela 
administração na condução de operações diárias, no planejamento de operações futuras e no 
desenvolvimento de estratégias de negócios integradas. As características da contabilidade 
gerencial são influenciadas pelas variadas necessidades da administração. Primeiramente, os 
relatórios de contabilidade gerencial fornecem medidas objetivas de operações passadas e 
estimativas subjetivas de futuras decisões. O uso de estimativas subjetivas nesses relatórios auxilia 
a administração a responder às oportunidades de negócios. Segundo, os relatórios gerenciais não 
precisam ser preparados conforme os princípios fundamentais da contabilidade. Já que somente a 
administração usa as informações da contabilidade gerencial, o contador pode fornecê-las de acordo 
com as necessidades da administração. Terceiro, os relatórios de contabilidade gerencial podem ser 
preparados periodicamente junto com a contabilidade financeira, ou a medida que a administração 
precisar das informações. Por exemplo, se um gerente sênior estiver tomando uma decisão sobre 
uma expansão geográfica, o relatório gerencial pode ser desenvolvido em seu formato e dentro de 
um período planejado que possa auxiliá-lo na decisão. Por último, os relatórios gerenciais podem 
conter informações para a empresa ou para um segmento dela, como divisão, produto, projeto ou 
território. 
 
Onde termina a contabilidade financeira e onde se inicia a contabilidade gerencial? 
 
O ponto de “ruptura” entre os dois grandes ramos da contabilidade não é tão fácil de ser discernido. 
Certos relatórios, cúpula do processo contábil-financeiro, tais como o Balanço Patrimonial, a 
Demonstração de Resultados representam, de certa forma, a fronteira entre contabilidade financeira 
e gerencial. 
 
Não se pode afirmar, todavia, que tais peças contábeis, apenas por serem o último degrau ou a 
súmula do processo de contabilidade financeira, e por servirem preponderantemente aos 
interessados externos à empresa (bancos, agências governamentais e mesmo acionistas desligados 
da gerência), não sejam importantes, pelo menos como ponto de partida, para a contabilidade 
gerencial e para a administração. Assim serão à medida que sirvam como indicador válido do 
desempenho, mesmo que em largos traços, da empresa, e desde que possam ser utilizados no 
modelo previsional da gerência. 
 
A análise financeira e a de balanços, por exemplo, tanto podem servir para o emprestador de dinheiro 
na avaliação da segurança do retorno do empréstimo ou financiamento como para a gerência na 
avaliação de tendência da empresa. Provavelmente, ambos se utilizarão de um bom número de 
índices calculados da mesma forma, com ênfases diferenciadas. 
 
A contabilidade de custos, por sua vez, e todos os procedimentos contábeis e financeiros ligados a 
orçamento empresarial, a planejamento empresarial, a fornecimento de informes contábeis e 
financeiros para decisão entre cursos de ação alternativos recaem, sem sombra de dúvida, no 
campo da contabilidade gerencial. Decisões do último tipo, como fabricar ou comprar, substituição 
de equipamentos, expansão da planta, redução ou amento de volume, combinação de produtos, etc. 
requerem informações contábeis (além das de outras disciplinas) que não são facilmente 
encontradas nos registros da contabilidade financeira. Na melhor das hipóteses, requerem um 
esforço extra de classificação, agregação e refinamento para poderem ser utilizadas em tais 
decisões. 
 
CONTABILIDADE GERENCIAL PROFESSOR DANIEL VIEGAS RIBAS FILHO 
 
 
3 
Atitudes e características do contador gerencial 
 
Se nos fosse perguntado qual ou quais as características que distinguem o bom contador gerencial 
de outros profissionais ligados à área da contabilidade, diríamos que a fundamental é saber “tratar”, 
refinar e apresentar de maneira clara, resumida e operacional dados esparsos contidos nos registros 
da contabilidade financeira, de custos, etc., bem como juntar tais informes com outros conhecimentos 
não especificamente ligados à área contábil, para suprir a administração em seu processo decisório. 
 
Outros conceitos 
 
A contabilidade gerencial, segundo o professor Lopes de Sá, através de um sistema de informações, 
de métodos e conhecimento da organização e da utilização do planejamento, fornecerá informações 
para atender a necessidade de seus usuários, com relatórios que demonstram os resultados por 
atividades e global da empresa, comparando-se o planejado com o realizado, para análise da gestão 
empresarial e da necessidade de tomada de decisões, visando auxiliar a empresa