A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
23 pág.
Prova Filosóficos gabaritos

Pré-visualização | Página 7 de 7

de Azevedo, Lourenço Filho e Anísio Teixeira.
Você acertou!
“[...] Nesse período, vários intelectuais brasileiros, como Fernando de Azevedo, Anísio Teixeira, Lourenço Filho, entre outros, buscaram inspiração nas ideias de Dewey. [...]”. (p. 150)
Questão 6/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
Mas, ao analisar os chamados pensadores existencialistas, Sartre viu em todos uma característica comum: a precedência da existência sobre a essência. Não sendo o homem um ser definível, mas tendendo a definir-se, o conceito fundamental da filosofia existencialista é a existência humana e não a natureza humana.
 
NISKIER, Arnaldo. Filosofia da educação: uma visão crítica. São Paulo: Loyola, 2001.(p. 210)
 
De acordo com o texto e com os conteúdos e livro-base da disciplina é possível dizer que Sartre explica o existencialismo a partir de dois conceitos fundamentais. Quais seriam esses conceitos?
	
	A
	Sentidos e essência.
	
	B
	Essência e existência.
Você acertou!
“O existencialismo sartreano, em função do seu caráter pessimista, ao afirmar que a vida humana não vale a pena ser vivida [...], foi frequentemente acusado de ser uma filosofia anti-humanista. Para se defender dessas críticas, Sartre explica o que é o existencialismo a partir da distinção entre ‘essência’ e ‘existência’. [...]” (p. 127)
	
	C
	Ser e nada.
	
	D
	Concreto e imaterial.
	
	E
	Dialética e retórica.
Questão 7/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
A palavra "positivismo" foi cunhada por Auguste Comte e sugere, mais do que o próprio Comte o afirma explicitamente, a necessidade de que todo juízo sobre um estado de coisas ou pronunciamento sobre o mundo seja confirmado pela experiência (daí o termo "positivo", e por derivação a palavra "positivismo", que designa a corrente de pensamento que assim caracteriza a atividade do espírito que se quer e se propõe científica, e não simplesmente teológica, metafísica ou ideológica). [...]
DOMINGUES, Ivan. Epistemologia das ciências humanas – Tomo 1: positivismo e hermenêutica: Durkheim e Weber. São Paulo: Loyola, 2004. (p. 168)
De acordo com o texto e com os conteúdos e livro-base da disciplina, Augusto Comte foi um marco na filosofia positiva, sendo ele um dos primeiros autores a pensar na importância de...
	
	A
	uma explicação metafísica da sociedade
	
	B
	uma ciência para estudar a sociedade.
Você acertou!
“Augusto Comte, pensador francês da primeira metade do século XIX, marcou o início da filosofia positivista com os seus escritos. Sua importância advém do fato de ter sido um dos primeiros autores a pensar a possibilidade e a importância de uma ciência da sociedade. [...]” (p. 70)
	
	C
	um método fenomenológico pra a compreensão da sociedade.
	
	D
	uma discussão biológica sobre a transitoriedade social.
	
	E
	um fundamento ideológico para o entendimento do fato social.
Questão 8/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
[...] a intencionalidade tornou-se uma das idéias-chave do ambiente fenomenológico. Desta maneira torna-se claro que o objeto só pode ser definido em relação à consciência. O objeto é sempre objeto-para-um-sujeito. A consciência e o objeto são portanto corretatos e, de certo modo, co-originais. Husserl chama esta correlação de “noema-noesis” [...]”.
 
OLIVEIRA, Admardo Serafim de; et. al. Introdução ao pensamento filosófico. 8 ed. São Paulo, Loyola, 2005. (p. 69)
 
Baseado no texto e nos conteúdos e livro da disciplina, Husserl critica o psicologismo dizendo que este confunde o ato mental e o objeto do conhecimento. Nesse caso, enumere as explicações que se relacionam aos elementos a seguir:
 
Noema
Noésis
 
( ) Diz respeito ao objeto do conhecimento.
( ) Caracteriza-se como individual e subjetivo.
( ) Diz repeito ao ato mental.
( ) Caracteriza-se como universal e objetivo.
 
Agora assinale a sequência correta:
 
	
	A
	1 – 1 – 2 – 2.
	
	B
	2 – 1 – 1 – 2.
	
	C
	1 – 2 – 2 – 1.
“[...] Husserl critica o psicologismo, afirmando que ele confunde o ato mental (noésis) com o objeto de conhecimento (noema): o primeiro é individual e subjetivo mas o segundo pode ser universal e objetivo, isto é, pode ser o mesmo para diversos sujeitos. [...]”. (p. 122)
	
	D
	1 – 2 – 1 – 2.
	
	E
	2 – 1 – 2 – 1.
Questão 9/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
William James foi o mais proeminente filosofo americano dos seus dias. Ele adotou e desenvolveu a filosofia do pragmatismo, primeiramente exposta por seu colega americano Charles Sanders Peirce. No cerne do seu pensamento está a aceitação da pluralidade, fluxo e indefinição de todas as coisas, aliada a uma perspectiva simples e de senso comum direcionada para todo aspecto da experiência ordinária humana. Isto nunca tornou a filosofia de William James prosaica ou mundana. De fato, ela é notada por suas qualidades vívidas e freqüentemente [sic] inspiradoras.
 
COLLINSON, Diané. 50 grandes filósofos. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2009. (p. 200)
 
A respeito do pragmatismo de James e Peirce, a partir do texto e dos conteúdos e livro da disciplina, analise as sentenças a seguir:
 
I – Afirmando a relatividade da verdade, os pragmatistas não conseguem escapar daquilo que chama de relativismo absoluto.
II – Para o pragmatistas aquilo que é chamado de verdade pode mudar, de acordo com o ponto de vista de quem a vê.
III – Os conhecimentos teóricos, para os pragmatistas, devem ser testados na prática para que seja atestada a sua validade.
 
Agora marque a alternativa correta:
	
	A
	Está correta a sentença I apenas.
	
	B
	Estão corretas as sentenças II e III apenas.
Você acertou!
A sentença I é falsa, visto que: “Porém, afirmando a relatividade dos conceitos e valores, eles nem por isso se tornam relativistas. Os pragmatistas conseguem escapar do relativismo absoluto argumentando que o único critério possível são as consequências para que determinada ideia ou ação pode vir a produzir.” (p. 147). Já as sentenças II e III são consideradas corretas: “De modo geral os pragmatistas concordam que a verdade não é imutável, isto é, a concepção daquilo que consideramos verdade hoje pode mudar em função e fatores práticos que alterem nosso ponto de vista.” (147-148); “Para Peirce, o conhecimento teórico deve ser testado na prática, como forma de demonstrar a sua validade, o que não significa que a ideia de verdade deva se conformar a cada situação ou problema em particular [...]” (p. 148)
	
	C
	Está correta a sentença II apenas.
	
	D
	Estão corretas as sentenças I e III apenas.
	
	E
	Está correta a sentença III apenas.
Questão 10/10
Leia o fragmento de texto a seguir:
 
Em Emílio, tratado de Rousseau sobre a educação, o filósofo considera o desenvolvimento da criança quando seu crescimento ocorre no campo, tentando analisar os princípios subjacentes ao processo natural de maturação, partindo da infância até a fase adulta. [...]
 
COLLINSON, Diané. 50 grandes filósofos. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2009. (p. 152)
 
A partir do texto e fundamentado no conteúdo e no livro-base da disciplina, qual era o objetivo de Rousseau ao escrever “Emílio, ou Da educação”?
 
	
	A
	Divulgar uma inovadora proposta pedagógica a respeito da educação e formação humana.
	
	B
	Elaborar um guia prático para educadores, a respeito da educação e formação humana.
	
	C
	Pensar o currículo escolar a partir da discussão a respeito da educação e formação humana.
	
	D
	Estimular o pensamento e a imaginação das pessoas a respeito da educação e formação humana.
Você acertou!
“Apesar dessa crítica absolutamente pertinente, não podemos perder de vista o propósito de Rousseau ao escrever Emilio ou Da educação. A obra, segundo seu autor, não pretendia apresentar um roteiro prático para pais e professores, mas sim estimular a imaginação, fazer com que as pessoas pensassem. [...]” (p. 59)
	
	E
	Difundir o maior número de ideias filosóficas a respeito da educação e formação humana.