ESTUDO DA TOXICIDADE DA RÚCULA (Eruca sativa) ATRAVÉS DO USO DO HERBICIDA GLIFOSATO
12 pág.

ESTUDO DA TOXICIDADE DA RÚCULA (Eruca sativa) ATRAVÉS DO USO DO HERBICIDA GLIFOSATO


DisciplinaAgroquímicos: Tecnologias e Impactos6 materiais11 seguidores
Pré-visualização3 páginas
ESTUDIO DE LA TOXICIDAD DE LA RÚCULA (Eruca sativa) MEDIANTE EL USO DEL HERBICIDA GLIFOSATO
ABILIO, Thais Eduarda, FERNANDES JUNIOR, Wilson da Silva1, FREITAS, Rafaela Cristina1, SOARES, Beatriz Caliman1, VOLPE, Maycon Carandina1, PELEGRINI, Ronaldo Teixeira[1: Estudiantes de Graduación \u2013 Licenciatura em Química \u2013 Centro de Ciencias Agrícolas \u2013 UFSCar \u2013 Araras SP.][2: PhD \u2013 Docente \u2013 Centro de Ciencias Agrícolas (CCA), Universidad Federal de San Carlo (UFSCar) \u2013 Araras SP.]
Universidad Federal de San Carlo (UFSCar), Centro de Ciencias Agrícolas (CCA)
Campus de la ciudad de Araras SP \u2013 Vía Anhanguera, km 174 \u2013 SP-330 \u2013 Araras \u2013 San Paulo \u2013 CEP 13600-970 Brasil
RESUMEN
El Glifosato actualmente es uno de los herbicidas más utilizados en la agricultura brasileña, controlando efectivamente 76 de las 78 plantas invasoras más agresivas. Tomando en cuenta los daños que el herbicida puede causar a la semilla en germinación, se desarrolló este estudio con el objetivo de analizar los efectos toxicológicos causados por el agroquímico Glifosato en el pH 7,0 para las semillas de Eruca sativa, una hortaliza que está adquiriendo un consumo creciente en el país. Los experimentos fueron llevados a cabo en un medio favorable para la germinación, en el desarrollo de las plántulas fueron utilizados frascos transparentes, donde se colocaron capas de suspensión de gel agar conteniendo macro y micronutrientes en condiciones optimizadas. Además de los nutrientes, se administraron concentraciones diferentes de Glifosato y se analizó la tasa media de germinación de las semillas y los impactos nocivos provocados a esta especie después de una semana. Para fines comparativos fue desarrollado un control que contenía solo las semillas y los nutrientes. A través del crecimiento de los brotes se pudo analizar el CENO (Concentración de Efecto No Observado) y el CEO (Concentración de Efecto Observado), y con ellos, estipular la tasa de germinación en cada concentración. Los resultados concluyeron que las concentraciones a partir de 28 mg.L-1 de Glifosato son suficientes para causar daño en la germinación y el desarrollo de las semillas de rúcula.
PALABRAS CLAVE: Eruca sativa, rúcula, herbicida Glifosato.
ESTUDO DA TOXICIDADE DA RÚCULA (Eruca sativa) ATRAVÉS DO USO DO HERBICIDA GLIFOSATO
ABILIO, Thais Eduarda, FERNANDES JUNIOR, Wilson da Silva1, FREITAS, Rafaela Cristina1, SOARES, Beatriz Caliman1, VOLPE, Maycon Carandina1, PELEGRINI, Ronaldo Teixeira[3: Estudantes de Graduação \u2013 Licenciatura em Química \u2013 Centro de Ciências Agrárias \u2013 UFSCar \u2013 Araras SP.][4: PhD \u2013 Docente \u2013 Centro de Ciências Agrárias (CCA), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) \u2013 Araras SP.]
Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Centro de Ciências Agrárias (CCA)
Campus da cidade de Araras SP \u2013 Via Anhanguera, km 174 \u2013 SP-330 \u2013 Araras \u2013 São Paulo \u2013 CEP 13600-970 Brasil
RESUMO
O Glifosato atualmente é um dos herbicidas mais utilizados pela agricultura brasileira capaz de controlar efetivamente 76 das 78 plantas invasoras mais agressivas. Tendo em vista os males que o herbicida pode causar à semente em germinação, desenvolveu-se esse estudo com o objetivo de analisar os efeitos toxicológicos causados pelo agroquímico Glifosato no pH 7,0 para as sementes de Eruca sativa, uma hortaliça que vem adquirindo um consumo crescente no país. Para os experimentos, serviu-se de meio propício para a germinação frascos transparentes, aonde foram dispostas camadas de suspenção de gel ágar contendo macro e micronutrientes em condições otimizadas para o desenvolvimento das plântulas. Além dos nutrientes, foram administradas concentrações diferentes de Glifosato e analisada a taxa média de germinação das sementes e os impactos nocivos provocados a esta espécie após uma semana. Para fins comparativos foi desenvolvido um controle contendo apenas as sementes e os nutrientes. Através do crescimento dos brotos pôde-se analisar o CENO (Concentração de Efeito Não Observado) e o CEO (Concentração de Efeito Observado), e com isso, estipular a taxa de germinação em cada concentração. Os resultados concluíram que as concentrações a partir de 28 mg.L-1 de Glifosato são suficientes para causar efeitos prejudiciais à germinação e ao desenvolvimento das sementes de rúcula.
PALAVRAS-CHAVE: Eruca sativa, rúcula, herbicida Glifosato.
INTRODUÇÃO
	Com o avanço da agricultura e a necessidade de se haver uma maior qualidade na produção, teve-se o desenvolvimento de agentes tóxicos para a eliminação de ervas daninhas e insetos.
As primeiras substâncias a serem usadas como pesticidas foram as de origem natural como piretro e a nicotina devido aos seus efeitos tóxicos (COUTINHO, 2005).
Mesmos os agroquímicos sendo divididos em várias 	classes, as funções básicas estão ligadas ao aumento da produção e menor custo econômico. A partir dos dados da Associação Nacional de Defensivos Agrícolas (ANDEF), o uso de pesticidas dobrou durante a década de 90 e 85% deste está relacionado a herbicidas (COUTINHO, 2005).
O Glifosato é o único agroquímico pertencente ao grupo dos aminoácidos fosfanados, e sua síntese é realizada por meio da substituição de um hidrogênio amínico do aminoácido glicina pelo radical metilfosfônico. Este herbicida foi sintetizado pela primeira vez em 1964 para uso como quelante industrial e como herbicida foi utilizado somente 1971 (COUTINHO, 2005; YAMADA, 2007).
Figura 1. Estrutura química do Glifosato.
O Glifosato é um potente herbicida com largo espectro, capaz de controlar efetivamente 76 das 78 plantas invasoras mais agressivas. É utilizado em variados cultivos, normalmente por pulverização, onde é absorvido através das folhas (YAMADA, 2007; SANTOS, 2002).
Uma das mais importantes características deste herbicida é seu rápido deslocamento das folhas da planta tratada, para suas raízes, isto resultando na destruição total das plantas invasoras, em poucos dias ou semanas (YAMADA, 2007; SANTOS, 2002).
A aplicação de Glifosato pode suceder na presença de resíduos tanto na colheita quanto em animais usados na alimentação humana. Em plantas ele apresenta grande toxicidade, onde o uso intenso pode causar danos as plantas que não são alvo da aplicação (SANTOS, 2002).
A toxicidade em mamíferos e aves é relativamente baixa, contudo sua atividade afeta os ambientes naturais de fonte de alimentos desses animais. Quando a toxicidade em ambientes aquáticos se acentua, causa aumento da temperatura e do pH (SANTOS, 2002).
No meio ambiente, as maiores concentrações de Glifosato são encontradas no solo e o uso desse herbicida tem sido relacionado à inibição da fixação anaeróbica de nitrogênio no solo (SANTOS, 2002).
No solo, o Glifosato em composto livre sofre a degradação através da atividade microbiana, sendo degradado rapidamente junto a dióxido de carbono, enquanto o Glifosato absorvido é degradado lentamente, ou não é degradado, permanecendo inativo durante anos (SANTOS, 2002).
A rúcula (Eruca sativa) é uma hortaliça da família Brassicaceae, que teve sua origem no sul da Europa e na parte ocidental da Ásia. É uma planta folhosa, muito popular nas regiões onde o Brasil foi colonizado pelos italianos. Se destaca por suas propriedades nutritivas e fitoterápicas, além de ser rica em ômega 3, potássio, ferro, enxofre e vitamina A e C (ENSINAS, 2011).
Apesar da alface ser a hortaliça mais consumida no país, a rúcula vem adquirindo um consumo crescente. Ela se destaca pela sua produção econômica viável e pelo seu rápido crescimento e curto ciclo, que se encerra quando as folhas atingem seu maior tamanho (PURQUERIO, 2005).
No cultivo da rúcula, há necessidade de uma adubação com índice rigoroso de nutrientes, onde um desequilíbrio por afetar seu desenvolvimento. Dentre os nutrientes o nitrogênio é quantitativamente o mais importante, onde a quantidade de matéria seca é significativamente maior em referencial a qualquer outro elemento (PURQUERIO, 2005).
Neste trabalho há como objetivo principal analisar o efeito tóxico causado pelo agroquímico Glifosato