Buscar

Transição da Idade Média para a Idade Moderna

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Continue navegando


Prévia do material em texto

HIST.MOD:DA TRANS. DO FEUDAL. AS REFOR. RELIGIOSAS
2a aula
		
	 
	Lupa
	 
	 
	
Vídeo
	
PPT
	
MP3
	 
		Exercício: CEL0520_EX_A2_201802434411_V1 
	10/03/2019 (Finaliz.)
	Aluno(a): 
	2019.1 EAD
	Disciplina: CEL0520 - HIST.MOD:DA TRANS. DO FEUDAL. AS REFOR. RELIGIOSAS 
	
	
	 
	
	 1a Questão
	
	
	
	
	"Os monarcas foram os inventores do marketing político e nesse sentido fizeram escola (...) A propaganda surge como meio de assegurar a submissão ou o assentimento a um poder (...) Na verdade, esculpida de maneira cuidadosa, a figura do rei corresponde aos quesitos estéticos necessários à construção da "coisa pública". Saltos altos para garantir um olhar acima dos demais, perucas logo ao levantar, vestes magníficas mesmo nos locais da intimidade: enfim, trata-se de projetar a imagem de um homem público." (Lilia K. Moritz Schwarcz. A fabricação do rei: a construção da imagem pública de Luis XIV. Antropologia, São Paulo:FFLCH/SP. v43, n.1, pp.257-8). O texto acima refere-se à construção ideológica do:
		
	
	poder liberal
	
	poder aristocrático
	
	poder do suserano
	
	poder teocrático
	 
	poder absolutista
	
	
	 
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Em meados de 1455, a prensa de tipos móveis, do alemão Gutemberg, representou a difusão de uma técnica mais eficaz e rápida de impressão de livros. Essa invenção costuma ser interpretada por historiadores como o marco do renascimento cultural na Europa. Sobre esse aspecto é correto afirmar:
		
	
	Somente a ordem religiosa dos Jesuítas tinha acesso aos livros que circulavam na península Ibérica.
	 
	A partir da prensa móvel, a escrita deixou de ser exclusividade do clero e dos nobres. Em meados do século XV mais de 15 milhões de livros impressos circulavam por toda a Europa.
	
	Apesar da impressão de livros por toda a Europa, todos esses materiais eram confinados aos mosteiros, sob a responsabilidade Papal, mantendo a prática medieval.
	
	A circulação de conhecimento era restrita aos livros sagrados e poderia ser feita sem a permissão régia por qualquer uma das grandes casas editoriais da Europa.
	
	A circulação de conhecimento foi um fenômeno particular ocorrido na França, sobretudo no período da corte de Luis XIV.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	"Parece lícito supor que ocorreram transformações significativas nas sociedades europeias ao longo dos séculos XV e XVI. Atividades econômicas, relações sociais, formas políticas e culturais, tudo afinal se modificou em menor ou maior grau, embora em ritmos e proporções diferenciados entre si. Tal conjunto permite-nos considerar essa época o começo de um período distinto do medieval, quaisquer que tenham sido as permanências e continuidades". (Falcon, 2006)
Com base na citação acima e no estudo das nossas aulas, assinale a opção correta sobre o o contexto da transição da Idade Média para a Idade Moderna:
		
	
	A mudança de uma sociedade de castas para uma sociedade estamental, com mobilidade social na nobreza de Corte.
	 
	A transformação de uma sociedade estamental, com imperceptível mobilidade social definida pela origem de nascimento, para uma sociedade de classes com certa mobilidade social, determinada pelo poder econômico.
	
	A transformação de uma sociedade de classes, com grande mobilidade social, para uma sociedade estamental com fraca mobilidade social determinada pelo poder da Igreja.
	
	A passagem de uma sociedade de classes para uma sociedade de castas.
	
	A desorganização de uma sociedade patriarcal, com grande mobilidade vertical, para uma sociedade de Corte com nenhuma mobilidade social.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	Em meados do século XV, uma invenção mudou toda uma época e permitiu a amplitude do conhecimento, fazendo parte dos marcos iniciais da Era Moderna. Estamos falando da
		
	
	Escrita
	
	Fotografia
	 
	Imprensa
	
	Imagem
	
	Transcrição
	
	
	 
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	O burguês é uma figura central quando pensamos na transição do medievo para a modernidade. Sobre seu papel podemos afirmar:
		
	
	Os burgueses serão os novos donos dos meios de produção, expropriando os nobres e criando uma nova era.
	
	Os burgueses são o grupo que mais são afetados, pela crise da Idade Média, perdendo poder no espaço do moderno.
	
	Os burgueses tem um papel relativo, uma vez que o poder maior no período é da Igreja que comanda comércio, cidades e os reis.
	 
	Os burgueses irão agir como agentes transformadores, e sua atuação é fundamental para compreendermos o período.
	
	Os burqueses vão reproduzir o ideal de vida nobre, desvalorizando o trabalho, marcando uma continuidade.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	Podemos apontar como os agentes fundamentais no processo de consolidação da modernidade os:
		
	
	Senhores feudais
	
	Monarcas
	
	Empresários industriais
	 
	Burgueses
	
	Proletários
	
	
	 
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	O historiador Norbert Elias, em sua obra A sociedade de Corte, busca compreender a sociedade do antigo regime na instância que, para ele, constitui o melhor objeto de análise, a corte. Para Elias, é a partir da Corte, símbolo máximo do poder político e social, que esta sociedade se organiza.     ¿...a corte real do Ancien Regime sempre acumulou duas funções: a de instância máxima de estruturação da grande família real e a de órgão central da administração do Estado como um todo, ou seja, a função de governo¿ (ELIAS, 2001, p. 27). ELIAS, Norbet. A Sociedade de Corte. Rio de Janeiro: Zahar, 2001, p. 27. Partindo esta visão veja as afirmações: A) Nessa interpretação, a corte funciona como o coração do Antigo Regime. Isso encontra explicação, em certa medida, pelo papel do Rei. B) Em uma sociedade com pouca mobilidade social, esta só é possível através dos favores reais. C) É o rei que concede terras e títulos de nobreza. D) Cabe lembrar que nesta realidade o rei pode se afirmar através de favores financeiros e não somente através da concessão de posses materiais, como acontecia na Idade Média. Estão corretas:
		
	
	Somente b, c e d.
	
	Somente a e c.
	
	Somente a, c e d.
	 
	a, b, c e d.
	
	Somente a e b.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 8a Questão
	
	
	
	
	Analisando a sociedade moderna, segundo o historiador português Vitorino Magalhães Godinho em sua obra "A estrutura da Antiga Sociedade Portuguesa". Onde se extraiu: Na sociedade do antigo regime, o mais visível é a divisão em estados ou ordens: clero, nobreza, braço popular. É uma divisão jurídica, por um lado, e é, por outro, uma divisão de valores e comportamentos. As pessoas estão distribuídas por categorias, que se distinguem pelo nome, pela forma de tratamento, pelo traje e pelas penas a que estão sujeitas. Podemos entender com esse trecho do livro que:
		
	
	Essa divisão não existiu, ela realmente foi criada e desenvolvida por historiadores que não conseguiam entender como alguém poderia nascer camponês e chegar ao posto de rei. Então eles criaram uma divisão na sociedade como um modelo ideal.
	
	Podemos entender que não existe mobilidade social e o maior valor que a sociedade possui é o valor monetário, tendo dinheiro, o homem determina sua vida.
	 
	Isso quer dizer que, embora exista uma ascensão econômica por parte daqueles que se dedicam ao comércio, a estrutura baseada em estados permanece, ainda que não seja, a rigor, tão estanque como a medieval. O que devemos entender é que a pertença a uma classe social determina toda a vida do indivíduo.
	
	Isso quer dizer que não existe muita mobilidadesocial, mas acaba existindo pela possibilidade de chegar à elite e aos altos cargos e até mesmo a direção do Estado alguns burgueses que ficaram muito ricos e substituíam os reis.
	
	Nessa época, podemos entender que há uma grande mobilidade social, pois o que realmente importa é o valor do homem, não o nascimento do mesmo.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 1a Questão
	
	
	
	
	´´Além da relação entre senhor e servo, a sociedade medieval era baseada nos vínculos de dependência pessoal, chamados de suserania e vassalagem. Através da cerimônia chamada de homenagem, o vassalo recebia terras e bens do seu suserano, prometendo-lhe fidelidade e proteção em troca.´´
As classes sociais que são retratadas nesta afirmação são:
		
	
	Clérigos e nobreza.
	
	Clérigos e servos.
	 
	Nobreza e servos.
	
	Servos somente.
	
	Nobreza somente.
	
	
	 
	
	 2a Questão
	
	
	
	
	Acerca da sociedade do Antigo Regime, é correto analisar que :
		
	
	Havia a possibilidade de mudança social a partir de acordos entre senhores feudais e seus servos.
	
	Nobres e servos possuíam direitos comuns, o que determinava o espaço de atuação de cada um deles
	
	De acordo com uma maior participação no desenvolvimento da estrutura vigente no Antigo Regime, um servo poderia ser agraciado com cargos que o colocassem perto de se tornar um nobre
	 
	O fato de pertencer a uma determinada classe social determina toda a vida do indivíduo e sua condição dentro de uma dada sociedade.
	
	Aqueles que se dedicavam ao comércio poderiam requerer mudança em sua condição social mediante pagamentos
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 3a Questão
	
	
	
	
	Sobre as cidades europeias na época moderna (séculos XVI a XVIII), é correto afirmar que, em termos gerais:
		
	
	ganharam autonomia política na mesma proporção em que perderam importância econômica.
	
	reforçaram sua segurança construindo muralhas cada vez maiores e mais difíceis de serem transpostas.
	 
	conquistaram um tal grau de auto-suficiência econômica que puderam viver isoladas do entorno rural.
	 
	perderam, com os reis absolutistas, as imunidades políticas que haviam usufruído na Idade Média.
	
	mantiveram o mesmo grau de autonomia política que haviam gozado durante a Idade Média.
	
	
	Gabarito
Coment.
	
	 
	
	 4a Questão
	
	
	
	
	¿A nossa época, a época da burguesia, distingue-se, contudo, por ter simplificado as oposições de classes. A sociedade toda cinde-se, cada vez mais, em dois grandes campos inimigos, em duas grandes classes que diretamente se enfrentam: burguesia e proletariado¿. (MARX, K. e ENGELS, F. Manifesto do Partido Comunista.) Apesar de a concepção de Marx acerca da burguesia ter se tornado a mais conhecida atualmente, sabe-se que, durante a Idade Moderna, o termo tinha outro um significa distinto. Assinale a alternativa que representa a correta definição de burguesia para a Idade Moderna.
		
	
	Burguesia era um termo utilizado para designar os grupos enriquecidos, tanto de origem aristocrática quanto plebeia.
	
	A burguesia era determinada pelo nível de envolvimento dos sujeitos com os capitais comerciais em fluxo durante a Idade Moderna.
	 
	Burguesia deve ser entendida como o conjunto dos grupos urbanos, incluindo, entre outros, artesãos e comerciantes.
	
	Burguesia era composta pelo grupo dos proprietários dos meios de produção.
	 
	Burguesia era entendida exclusivamente como o grupo social dos comerciantes enriquecidos pelo intercâmbio de longa distância.
	
	
	 
	
	 5a Questão
	
	
	
	
	A máquina desenvolvida por Gutenberg e suas consequências como a imprensa, revolucionaram a Europa pois:
		
	
	reduziram o índice de analfabetismo a próximo a zero.
	
	criaram a Reforma Protestante
	
	reduziram a fome.
	
	aumentaram as revoltas camponesas
	 
	aumentaram as possibilidades de leitura.
	
	
	 
	
	 6a Questão
	
	
	
	
	Em meados do século XV, uma invenção mudou toda uma época e permitiu a amplitude do conhecimento, fazendo parte dos marcos iniciais da Era Moderna. Estamos falando da
		
	
	Imagem
	
	Fotografia
	
	Transcrição
	 
	Imprensa
	
	Escrita
	
	
	 
	
	 7a Questão
	
	
	
	
	Entre o final da Idade Média e o início da Moderna consolidou-se a vida nos burgos e surge um tipo social moderno - o burguês - cujas práticas sociais diferem daquelas praticadas pelos nobres, os clérigos e pelos servos. Sobre as práticas e estilo de vida do burguês é correto afirmar que:(Questão adaptada de concurso público municipal)
		
	 
	inicialmente, burguês era apenas o morador do burgo, mas, com o tempo, ganhou status de uma classe econômica mercadora, que vivia da troca e consumo de bens e de propriedades.
	
	A burguesia surge no interior das coorporações de ofício, com grupos especialistas em vendas estabelecidos na pequenas cidades.
	
	os burgueses praticavam a busca irrestrita do lucro, assim, impunham aos camponeses novas regras de trabalho industrial, nas cidades e, aos nobres, uma nova ética do trabalho assalariado.
	
	o mundo burguês era uma mistura de lucro e riquezas oriundas do comércio, com a perseguição religiosa e política do clero e do Estado Absolutista, ávidos pelo dinheiro dos burgueses.
	 
	o típico burguês era o dono de um burgo, controlador das rotas comerciais e braço direito da nobreza campesina. No entanto, faltava-lhe status social na corte dos Reis Europeus.
	
	
	 
	
	 8a Questão
	
	
	
	
	Uma das principais transformações experimentadas pela nobreza durante o processo de formação do Estado Moderno consiste:
		
	
	O abandono de todas as formas de exploração feudal do campesinato
	 
	Na transformação da nobreza cavaleiresca militarizada numa nobreza cortesã
	
	O reforço da sua dominação social mediante o aumento do seu poderio bélico
	 
	A adesão plena da nobreza às ideias e práticas capitalistas em ascensão
	
	O abandono das armas, da mão de obra camponesa e das terras em favor do Estado