COMPETÊNCIAS GERENCIAIS
26 pág.

COMPETÊNCIAS GERENCIAIS


DisciplinaCompetencia Gerencial526 materiais345 seguidores
Pré-visualização26 páginas
COMPETÊNCIAS GERENCIAIS
1
a
aul a
Lupa
V ídeo
PPT
Exe rcício : GST0253 _EX_A 1_201 808 11 55 97_V 1
18/ 03/ 2019 ( Fi naliz.)
Al un o( a) : ADRIELLE DA SILVA SANTANA
201 9.1 EAD
Dis ciplin a: GS T0253 - COMPETÊNCIAS G ERENCIAIS
201 80 81155 97
1
a Questão
Le ia o te xto p ub lic ado pe la Fo lha de São Pa ulo e m 21 de j unho d e 2015 :
Con he ça os es tilos de comunica ção no t ra bal ho e s aiba co mo li da r co m e le s
Por AN A M AG A LH Ã ES
N o mundo corpo rat ivo, boa co municação s ignific a prod ut ividade e ta m m te m r e lação d ire ta co m o
ve l de sa t is fação dos func io ná r ios.
Le va nt a me nto do GP TW ( Grea t P lace to Work ) co m 1.095 e mpre sas e m 2012 mos tra q ue e ntre
pro fis s io na is q ue não t ivera m ne nhuma co nvers a cara a ca ra co m o c he fe nos 12 meses a nter iore s, o ve l
méd io de sa t is fação fo i de 61 ( e m uma esca la de 0 a 100). O índ ice sobe pa ra 88 nos ca sos e m q ue o líde r
te ve ao me no s t s co nvers as pres e nc ia is co m o se u co labo rador.
U ma das fer ra me ntas usada s por ps i lo go s e co ns ultore s de RH para me lho rar a co munic ação no
a mb ie nte e mp resar ia l se base ia no livro "Tipos Ps ico ló gicos " (1921), de G ust a v J ung. Para o s uíço, as
pessoas tê m funçõe s do mina nte s na hora de cap tar infor mações e to mar dec isões.
São qua tro t ipos : as rac io na is (o u pe nsado ras), as se ntime nta i s (o u a fet ivas), a s int uit ivas (o u re fle xiva s)
e as se nsor ia is (o u pra gmát icas ). Toda s as pes soas poss ue m as q ua tro funções, mas uma de las co st uma
ser predo mina nte e me lhor des e nvo lvid a. Ente nder o pe r fil pred o mina nte do se u co le ga o u do s e u c he fe
pode dar fer ra me ntas pa ra "adap tar " a ma ne ira d e se co municar e gara ntir ma io r e ficác ia e m re uniões,
te le fo ne mas, ap rese ntações e e - ma ils. "A s pessoa s são d ifere ntes e cad a uma de las pre c isa de aborda ge ns
de co municaç ão ta m m d ist intas ", a fir ma Ad r ia na Fe ll ipe lli, pr es ide nte da co ns ulto r ia de RH Fe llipe lli.
Fonte : ht tp ://c lass if icados. fo lha. uo l.co m.br /e mp re gos/2015 /06/1645123 - co nheca- os- est ilos- de-
co municacao- no - traba lho- e- saiba- co mo- lida r- co m- e les.s ht ml
To ma ndo po r base o trec ho a nter ior e os co nhe c ime ntos adq ui r idos d ura nte a d isc ip linas, pod e mos
afir mar :
I ¿ O s re fle xivos p r ior iza m as ide ias, a c r ia tividade, a or igina lidade e o s co nce itos.
II ¿ Os a fe t ivos m uma me nte q ues t io nado ra e ima gina t iva p ara so luc io na r desa fios.
III ¿ O s rac io na is te nde m a se r a na t icos e p la nejado res.
IV ¿ O s pra gmát icos as s ume m r iscos e dec ide m ráp ido, mas, sob p ressão, pode m at rope la r os o ut ros.
Est á (ão) co rre ta(s ) :
I, II e I II.
I, III e IV ap e nas.
II e I V ape nas.
I e III ape nas.
I ape nas.
Expli cão:
O s re fle xivos pr ior iza m as ide ia s, a cr iat ividade, a o r igina lidade e os co nc e it os e, tê m uma me nt e
ques tio nado ra e ima gina t iva p ara so luc io na r desa fios.
O s rac io na is te nde m a ser a na líticos e p la nejador es.
O s pragmát icos as s ume m r iscos e dec ide m ráp ido, ma s, sob p ressão, pode m at rope la r os o ut ros.
2
a Questão
Re lac io ne as co lunas, e depo is as s ina le a seq uê nc ia cor reta nas a lter na t iva s aba ixo. Alguns número s
poderão ser ut ilizados ma is de uma ve z e o utro s poderão não ser ut ilizados. 1 Emisso r o u des t inador 2
Recepto r o u des t ina tár io 3 Me nsa ge m 4 Ca na l 5 - Cód igo ( ) co nstitui- se num co nj unto de s igno s,
represe nta a base na q ua l a me nsa ge m fo i e laborad a. ( ) é o me io de c irc ulação da s me nsa ge ns,
poss ib ilita ndo a lgum tipo de co nt ato e ntre o e misso r e o rec eptor. ( ) é o ob jeto da co munica ção, o u seja,
re fere- se ao co nte údo das infor mações ve ic ulad as. ( ) é q ue m r ecebe a me nsa ge m, rea liza ndo o pro cesso
de decod ificação. ( ) é o q ue e mite a me nsa ge m, e labora ndo s ua ide ia e tr a ns for ma ndo - a e m cód igo, a fim
de ser e nviad a ao recep tor. Ass ina le a seq uê nc ia numér ica cor reta :
b) ( ) 2, 1, 4, 3, 5
a) ( ) 1, 2, 3, 4, 5
e ) ( ) 2, 1, 3, 4, 5
c) ( ) 5, 4, 3, 2, 1
d) ( ) 1, 5, 3, 2, 4
Expli cão:
Est a q ueso está na a ula 1 sob re co municação.
3
a Questão
Tere sa e Al b uqu e rq ue trabal ham na área de Marketing de uma emp re s a mul ti n aci onal e , e stão trocando idei as
sobre um process o que consi ste na troca de i nformação entre u m e mi ssor e u m re ce ptor, e a pe rce ão de
si gni fi cado qu e p roce de de s sa troca de i nf ormação. A ssi nal e o proce sso sobre o q ual e stão trocand o ideias:
Esporte.
Lite ratura.
Maturação.
Comuni cação.
Cul tura.
Expli cão:
O que é o proce sso de co municação? Pode mos de fin i- lo co mo a troca de infor mação e ntre um e missor e
um recep tor, e a pe rcepção de s igni ficado q ue p rocede des sa tro ca de infor ma ção.
G abarito
Coment.
4
a Questão
Mati as e N atal i a e stão p arti cip ando de uma pal estra sob re Comuni cação I nte rpe ssoal. Ne ste mome nto e s
se ndo ci tada uma das su as fun çõe s bási cas: es tabe le ce r re s pon sabi li dad e e autoridade , fix ar padrões e e scl are cer
de ve re s. Aponte- a:
Dese nvolv ime nto.
Des crição.
Av ali ão.
Função.
Control e.
Expli cão:
as c inco funçõ es bás icas da co municaç ão int erpesso a l: - C ontro le :e stabe lecer respo nsab il idade e
autor idad e, fixa r padrõe s e esc larece r de vere s. - Infor ma ção :da r base par a to mada de dec isões. -
Mot ivação :in flue nc iar pe ssoas a s e co mpro met ere m à cooperação e a at ingir met as e obje t ivo s. -
Emoção :e xpre ssar se nt ime ntos e e mo ções. - Dese nvo lvi me nto : co mpa rt ilha me nto e ap re nd iza ge m
G abarito
Coment.
G abarito
Coment.
G abarito
Coment.