A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
65 pág.
Resumao Anatomia Dental

Pré-visualização | Página 1 de 4

RESUMÃO ANATOMIA DENTAL 
Nomenclatura dos Dentes 
 Dividimos as arcadas dentais em superior e inferior. 
 Cada uma destas arcadas pode ser dividida em hemiarcos ou 
quadrantes direito e esquerdo. 
 
 
 
Nomenclatura das Faces 
 O elemento dental é dividido em duas porções distintas: 
coroa e raiz. 
 O limite entre estas duas porções chama-se linha do colo 
anatômico. 
 Cada “lado” do dente é chamado de face. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Faces livres 
 São as faces dos dentes que não mantém contato com 
outros dentes da mesma arcada. 
 São divididas em vestibular e lingual ou palatina. 
Vestibular: está voltada para o lábio e bochechas. 
Lingual ou palatina: está voltada para a língua ou palato. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Faces proximais 
 São as faces que mantêm contatos com os dentes vizinhos. 
 São divididas em mesial e distal. 
 ○ Mesial: Está voltada para a linha média. 
 ○ Distal: Voltada para o fim do arco. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Face oclusal: é a face dos dentes posteriores voltada para o 
arco antagonista. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 Borda incisal: É formada pelo encontro das faces vestibular 
e lingual dos dentes anteriores. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Convergência das Faces 
1. Convergência das Faces Proximais (Vista Vestibular ou 
Vertical) : As faces proximais numa vista vestibular ou 
vertical convergem para cervical 
2. Convergência das Faces Livres (Vista Oclusal ou 
Horizontal): Numa vista oclusal a convergência das faces 
livres é para DISTAL 
3. Convergência das Faces Livres (Vista Proximal ou 
Vertical): Numa vista proximal as faces livres convergem 
para o plano oclusal 
4. Convergência das Faces Proximais (Vista Oclusal ou 
Horizontal): As faces proximais numa vista oclusal 
convergem para LINGUAL com exceção do primeiro 
molar superior e alguns casos dos segundos pré-molares 
inferiores 
 
 
 As faces livres são divididas em terços. 
 Em uma vista vestibular ou lingual, dividimos a face do 
dente no sentido horizontal em terço mesial, médio e distal. 
 No sentido vertical, em terço oclusal ou incisal, médio e 
cervical. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 As faces proximais também são divididas em terços. 
 A face proximal do dente é dividida em terço vestibular, 
médio e lingual no sentido horizontal. 
 No sentido vertical em terço incisal ou oclusal, médio e 
cervical. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 As faces oclusais também são divididas em terços. 
  No sentido mésio-distal o dente é dividido em terço 
mesial, médio e distal. 
  No sentido vestíbulo-lingual o dente é dividido em terço 
vestibular, médio e lingual. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Características gerais comuns a todos os dentes 
As faces mesiais são sempre maiores nos dois sentidos 
(ocluso-cervical e vestíbulo-lingual) e mais planas que as 
faces distais. 
 As faces vestibulares são mais altas e mais largas (sentido 
mesio-distal) que as faces linguais. 
 Como única exceção temos o 1º molar superior, onde a 
face lingual ou palatina se apresenta mais larga que a 
vestibular. 
Estrutura anatômicas comuns a todos os dentes 
 Linha do colo anatômico. 
 É uma linha contínua e sinuosa que divide o dente em 
cora e raiz. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Bordas São segmentos de reta que delimitam a transição 
entre faces dentais, levando o nome das faces que 
delimitam. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Bossas: São saliências de esmalte que se destacam nas 
faces dentais. 
 Bossa Vestibular : terço cervical 
 Bossa Mesial : terço incisal ou oclusal 
 Bossa Distal : terço incisal ou oclusal, porém numa 
localização mais cervical que a Bossa Mesial, tendendo 
para terço médio . 
 Bossa Lingual : terço cervical dos dentes anteriores e terço 
médio dos dentes Posteriores . 
Quanto mais para posterior mais para oclusal/incisal se 
localizarão as bossas, numa vista vestibula e Lingual ou 
vertical 
 
 
 
LINHA EQUATORIAL 
É a linha resultante da união de todas as bossas. Divide a coroa 
em porção retentiva cervicalmente a linha equatorial e porção 
expulsiva localizada oclusal ou incisalmente à ela. 
 
Cristais Marginais São saliências de esmalte. 
 Nos dentes anteriores localizam-se nas porções proximais 
da face lingual, estendendo-se da borda incisal ao cíngulo. 
 Nos dentes posteriores localizam-se nos terços proximais 
da face oclusal e unem as cúspides linguais às vestibulares. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cíngulo É uma saliência de esmalte no terço cervical da face 
lingual. 
 Fossa lingual É uma depressão da face lingual delimitada 
pela borda incisal, cristas marginais e cíngulo. 
 Forame cego É uma depressão puntiforme formada pela 
falta de coalescência do esmalte, na região entre cíngulo e 
fossa lingual. Não está sempre presente. 
 
Sulcos de desenvolvimento 
 São depressões, paralelas ao longo eixo do dente, 
localizadas nas faces vestibulares de dentes anteriores. 
 Mais freqüentes em dentes jovens. 
 Lóbulos de desenvolvimento 
 São três segmentos das faces vestibulares, delimitados 
pelos sulcos de desenvolvimento. 
 Formam os mamelos incisais. 
 Borda Incisal  É o encontro da face vestibular com a face 
lingual. 
 
 
Cúspides 
 Unidades funcionais dos dentes posteriores. 
 Recebem o nome das faces as quais apresentam 
proximidade. 
 Configura-se por vertentes, arestas, sulcos e ápice. 
 
Vertentes 
Cada cúspide apresenta vertentes internas ou triturantes e 
vertentes externas ou lisas. 
Recebem nomes por proximidade às faces do dente. 
 
Arestas São segmentos de retas formados pela união de 
vertentes de uma mesma cúspide ou de uma crista 
transversal. 
 
 Sulcos Principais e secundários. 
 
 Ponte de esmalte 
 É uma saliência de esmalte. 
 Une as cúspides disto-vestibular e mésio-lingual no 1º 
molar superior. 
 Une as cúspides vestibular e lingual do 1º pré-molar 
inferior. 
 
Fossa central: Depressões na porção central da superfície 
oclusal de um molar. 
 Fóssulas: Depressões rasas e de formato piramidal 
presentes nas superfícies oclusais dos dentes posteriores. 
 Localizada nas porções mesial e distal. 
 Fossetas: Depressões localizadas nas faces vestibulares e 
linguais dos molares. 
 
Incisivos Permanentes 
 
Face Vestibular 
 
Face Lingual 
 
Formato das Coroas - Vista Vestibular 
Os Formatos das Coroas é Trapezoidal, mais alongadas no 
sentido Inciso Cervical do que no Médio Distal (Vista 
Vestibular) 
 
Formato das faces vestibulares 
Convergência das Coroas - Vista Vestibular 
As Coroas convergem das áreas de contato em direção à 
 
Ângulo Coroa - Raiz 
Os ângulos formados entre a coroa e a raiz são mais 
retilinios na face mesial e mais obtusos na face distal (Vista 
Vestibular) 
 
Os ângulos mesio-incisais são mais (retos) agudos do que 
os ângulos disto-incisais, os quais são mais obtusos(Vista 
Vestibular) 
 
 
 
 
Áreas de Contato (Vistas Vestibulares) 
As áreas de contato mesiais estão no terço incisal; as áreas 
de contato distal estão mais para cervical (Vista Vestibular) 
EXCETO nos incisivos centrais inferiores, onde os

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.