1a
2 pág.

1a


Disciplina<strong>processo Penal</strong>678 materiais527 seguidores
Pré-visualização1 página
08/06/2019 EPS: Alunos
http://simulado.estacio.br/alunos/ 1/2
Disc.: DIREITO PROCESSUAL PENAL II 
Aluno(a): INGRID DA SILVA DEL GIUDCE Matríc.: 201508956316
Acertos: 0,5 de 0,5 05/06/2019 (Finaliz.)
 
 
1a Questão (Ref.:201509903258) Pontos: 0,1 / 0,1 
1) Sobre a prova pericial no processo penal, assinale a alternativa incorreta:
 d) Sempre tem que ser consideradas como verdadeiras pelo magistrado, já que são provas técnicas.
c) As partes podem apresentar quesitos que serão respondidos pelo perito.
b) Tem sua materialidade instrumentalizada através de laudo pericial.
a) Pode ser feita por perito não oficial.
e) Estão no rol exemplificativo do CPP
Respondido em 06/06/2019 22:45:12
 
 
Compare com a sua resposta:
 
2a Questão (Ref.:201510222744) Pontos: 0,1 / 0,1 
(Ano: 2016. Banca: CESPE. Órgão: PC-PE. Prova: Agente de Polícia) Considerando os princípios e normas que
orientam a produção de provas no processo penal, assinale a opção correta.
O pedido de interceptação telefônica do investigado cabe exclusivamente ao Ministério Público e somente a ele
deve se reportar a autoridade policial.
 A interceptação telefônica é admitida no processo se determinada por despacho fundamentado do juiz
competente, na fase investigativa ou no curso da ação penal, sob segredo de justiça.
Conforme a teoria dos frutos da árvore envenenada, são inadmissíveis provas ilícitas no processo penal,
restringindo-se o seu aproveitamento a casos excepcionais, mediante decisão fundamentada do juiz.
O reconhecimento de pessoas no âmbito do inquérito policial poderá ser feito pessoalmente, com a
apresentação do suspeito, ou por meio de fotografias, com idêntico valor probante, conforme disciplinado no
Código de Processo Penal.
Nos crimes cometidos com destruição ou rompimento de obstáculo, embora indispensável a perícia técnica
que descreva os vestígios materiais e indique os instrumentos utilizados, ela pode ser suprida pela confissão
espontânea do acusado.
Respondido em 06/06/2019 22:47:43
 
 
Compare com a sua resposta:
 
3a Questão (Ref.:201509681950) Pontos: 0,1 / 0,1 
(FCC/2014 ¿ TRF/4ª REGIÃO - Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Federal) Em relação à sentença penal
proferida em ação de conhecimento,
 o juiz decidirá, fundamentadamente, sobre a manutenção ou, se for o caso, a imposição de prisão preventiva
ou de outra medida cautelar, sem prejuízo do conhecimento da apelação que vier a ser interposta.
se o réu estiver preso, a intimação da sentença será feita pessoalmente ao defensor por ele constituído.
somente a defesa pode, no prazo de dois dias, opor embargos de declaração, sempre que na sentença houver
obscuridade, ambiguidade, contradição ou omissão.
o juiz, ao proferir sentença condenatória, fixará valor máximo para reparação dos danos causados pela
infração, considerando os prejuízos sofridos pelo ofendido.
somente depois do trânsito em julgado da sentença absolutória é que o juiz ordenará a cessação das medidas
cautelares e provisoriamente aplicadas.
Respondido em 06/06/2019 22:49:02
 
 
Compare com a sua resposta:
 
4a Questão (Ref.:201509134724) Pontos: 0,1 / 0,1 
08/06/2019 EPS: Alunos
http://simulado.estacio.br/alunos/ 2/2
Em interrogatório judicial, o acusado recusa-se responder as perguntas sobre sua qualificação (§1º do art. 187 CPP) e
mente quanto à sua residência, ao juiz criminal. Analisando o princípio do direito ao silêncio inserido na CRFB, art. 5º,
LIII., a negativa do acusado poderá ser considerado:
Contravenção penal de recusa de dados sobre a própria identidade ou qualificação;
Crime de falsa identidade, art. 307 CP;
Exercício de direito de defesa
 Todas as respostas estão corretas
Respondido em 06/06/2019 22:51:03
 
 
Compare com a sua resposta:
 
5a Questão (Ref.:201510231032) Pontos: 0,1 / 0,1 
(Ministério Público/SP ¿ 2010) A regra da objetividade do depoimento (art. 213 do CPP) pressupõe que a testemunha:
e) não possa se eximir da obrigação de depor.
 c) não manifeste opiniões pessoais, salvo quando inseparáveis da narrativa do fato.
a) Não possa depor sobre o fato de que teve conhecimento por ¿ouvir dizer¿.
d) relate apenas os fatos passados, sem considerações futuras.
b) deponha apenas sobre o fato principal, vedado o testemunho de circunstâncias secundárias.
Respondido em 06/06/2019 22:54:23
 
 
Compare com a sua resposta: