A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
agravo de instrumento

Pré-visualização | Página 1 de 1

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DA 2ª VARA DO TRABALHO DE GOIÂNIA/GO.
Processo número: 0010001-10.2017.518.0002
Maria José Pereira, já qualificada nos autos em epígrafe, por seu advogado infra assinado, nos autos da Reclamação Trabalhista que lhe move Albano Machado, vem tempestivamente, à presença de Vossa Excelência, com base no art. 897, alínea b da CLT, interpor 
AGRAVO DE INSTRUMENTO
Contra o despacho que denegou seguimento ao Recurso Ordinário interposto pela reclamada.
Requer-se a remessa do presente agravo para apreciação da instância superior.
Termos em que;
Pede deferimento.
Local, 06 de Maio de 2016
GOIÂNIA/GO, 18 de Janeiro de 2018.
Advogado
OAB nº
RAZÕES DE AGRAVO DE INSTRUMENTO
Origem: 2ª VARA DO TRABALHO DE GOIÂNIA/GO
 Processo nº 0010001-10.2017.518.0002
Agravante: Maria José Pereira
Agravado: Albano Machado 
COLENDA CORTE
EMÉRITOS JULGADORES
DA TEMPESTIVIDADE
O presente Agravo de Instrumento é tempestivo, visto que a publicação de intimação ocorreu em 22/01/2018. Assim o prazo de 8 (oito) dias úteis para interposição do recurso começa no dia 23/01/2018 e termina no dia 01/02/2018.
DOS FATOS
O recorrente é o Reclamada no processo supra referido e, portanto, tem legitimidade para recorrer; há necessidade de melhorar a situação do recorrente e a r. decisão interlocutória constitui obstáculo ao fim desejado; o recurso é tempestivo; é o cabente para reformar a r. decisão recorrida (CLT, art. 897, "b") e o recorrente goza dos benefícios da assistência judiciária.
Foi ajuizada reclamação trabalhista em face do recorrente pleiteando horas extras; trabalhos em domingos; intervalo intrajornada; multa; reversão da justa causa; indenização por danos morais; honorários advocatícios.
Entretanto, a respeitável Vara do Trabalho julgou a ação parcialmente procedente, determinando a condenação da reclamada nas verbas supra citadas.
Ocorre que o Juízo negou seguimento ao recurso por r. decisão “Nego seguimento ao Recurso Ordinário interposto por Maria José Pereira, vez que o depósito recursal não foi efetuado, razão pela qual se declara sua deserção” Isso posto, examinemos.
PRELIMINARMENTE DA ADMISSIBILIDADE DO RECURSO
O douto julgador de primeiro grau denegou seguimento ao Recurso Ordinário interposto, sob a alegação de restar configurada a deserção. “Nego seguimento ao Recurso Ordinário interposto por Maria José Pereira, vez que o depósito recursal não foi efetuado, razão pela qual se declara sua deserção”.DE PRÁTICA JURÍDICA
O texto constitucional garante ao litigante não somente o princípio do contraditório, mas também o direito ao recurso. Dispõe o art. 5º, LV "aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a elas inerentes". Portanto, em virtude da atual Carta Magna garantir a ampla defesa, compreendem-se também os meios e os recursos a elas inerentes.
DO PEDIDO
Diante do exposto, requer-se seja o presente AGRAVO DE INSTRUMENTO recebido e a ele dado PROVIMENTO, determinando-se o seguimento do RECURSO ORDINÁRIO. 
Nesses termos,
Pede deferimento.
GOIÂNIA/GO, 01 de Fevereiro de 2018.
	
Advogado
OAB