A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
92 pág.
2 Semântica - Conceitos sob a ótica referencial

Pré-visualização | Página 5 de 6

SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Desencadeadores de pressuposição 
 Expressões que denotam mudança de estado (parar de, começar a, 
iniciar em...) 
i. João parou de fumar. 
ii. João não parou de fumar. 
iii. Se João parou de fumar... 
iv. João parou de fumar? 
 João fumava 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
1. a. O João não adivinhou que o Paulo estava aqui. 
 b. Paulo estava aqui. 
2. a. João adorou ter conseguido um emprego. 
 b. João conseguiu um emprego. 
3. a. Sandra, você parou de vender perfumes? 
 b. Sandra vendia perfumes. 
4. a. Não foi José que roubou a loja. 
 b. Alguém roubou a loja. 
acarreta pressupõe 
acarreta pressupõe 
não acarreta pressupõe 
não acarreta pressupõe 
A noção de 
acarretamento 
Não se aplica 
a sentenças 
interrogativas 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
5. a. Se Paulo parou de fumar, ... 
 b. Paulo fumava. 
6. a. João certificou-se que Maria tinha saído. 
 b. Maria tinha saído. 
7. a. O inventor da penicilina não morreu. 
 b. Alguém inventou a penicilina. 
8. a. Dênis foi salvo por um lobo. 
 b. Alguém foi salvo por um animal. 
não acarreta acarreta 
A noção de acarretamento 
não se aplica a sentenças 
condicionais 
não pressupõe acarreta 
acarreta pressupõe 
não pressupõe acarreta 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
9. a. O rei da França é calvo. 
 b. Existe um rei na França. 
10. a. Não foi D. João que declarou a independência. 
 b. Alguém declarou a independência. 
11. a. João é solteiro. 
 b. João não é casado. 
12. a. Não foi Maria que perdeu o trem. 
 b. Alguém perdeu o trem. 
acarreta pressupõe 
não acarreta pressupõe 
não pressupõe acarreta 
não acarreta pressupõe 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
13. a. Que João tenha fugido não aborreceu Maria. 
 b. João fugiu. 
14. a. Paulo e José ainda são Jovens. 
 b. José é jovem. 
15. a. João acha que Maria já saiu. 
 b. Maria saiu. 
16. a. João lamenta que Maria o tenha deixado. 
 b. Maria deixou João. 
acarreta pressupõe 
não pressupõe acarreta 
não acarreta não pressupõe 
acarreta pressupõe 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
17. a. Foi José que deixou a porta aberta. 
 b. Alguém deixou a porta aberta. 
18. a. Pedro se certificou de que havia fechado a casa. 
 b. Pedro havia fechado a casa. 
19. a. O inventor do saca-rolhas é um desconhecido. 
 b. Alguém inventou o saca-rolhas. 
20. a. Se Maria parou de fazer regime, ... 
 b. Maria parou de fazer regime. 
acarreta pressupõe 
não pressupõe acarreta 
acarreta pressupõe 
não acarreta pressupõe 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Especifique as relações estabelecidas (acarretamento e/ou 
pressuposição) entre as sentenças (a) e (b), justificando a sua 
resposta de acordo com a definição. 
21. Alguns dos alunos não vão se formar. 
 b. Nem todo aluno vai se formar. 
22. a. Paulo e José são poderosos. 
 b. Paulo é poderoso. 
23. a. Não foi a Linda que correu. 
 b. Alguém correu. 
24. a. Eu já falava inglês, francês e grego quando você aprendeu a falar inglês. 
 b. Você aprendeu a falar inglês. 
não pressupõe acarreta 
Na interrogativa e na condicional, 
a pressuposição não se mantem. 
não acarreta não pressupõe 
não acarreta pressupõe 
Em 22, a sentença (a) é ambígua: Paulo e José 
podem ser poderosos individualmente ou apenas em 
conjunto 
acarreta pressupõe 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE SENTENÇAS 
Diga, das afirmações após o texto abaixo, se são (ou não) acarretamentos e/ou 
pressuposições, justificando as suas respostas pelas definições dessas noções: 
A ex-chacrete Josefina Canabrava desmentiu boatos do reatamento de seu 
casamento com Tim Tones. Tim Tones é filho do atual gerente das empresas 
Tabajara, Seu Creyson. Ela me garantiu que está muito bem sem o artista, e que até 
já arrumou um novo amor. 
1. Josefina Canabrava foi chacrete, no passado. 
2. Josefina Canabrava e Tim Tones foram casados há algum tempo. 
3. O pai de Tim Tones ainda vive. 
4. O pai de Tim Tones é Seu Creyson. 
5. Seu Creyson trabalha nas empresas Tabajara como gerente. 
6. Correram boatos de que Josefina Canabrava e Tim Tones reataram o casamento. 
7. Josefina e Tim Tones não terminaram o Casamento. 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
Outras relações semânticas entre palavras, em uma ótica 
referencial 
 Polissemia 
 Vagueza 
 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
A maior parte das palavras de uma língua não possui um único 
significado, mas um significado articulado em várias acepções 
(famílias de sentidos) 
 „banco‟ 
 assento estreito 
 pranchão comprido de madeira 
 camada ou leito de pedra em uma pedreira 
 camada de areia no mar 
Polissemia (um significado, várias famílias de sentidos) 
 Fenômeno frequente nas línguas naturais 
 Ligado à plasticidade da Linguagem (adaptação às necessidades 
comunicativas) 
 Caso extremo: enantiosemia (significados contrários) 
Alugar 
“pegar algo em aluguel”, “dar algo em aluguel” 
Ospite (em Italiano) 
“pessoa que você recebe na sua casa”, “pessoa em cuja casa você 
é recebido” 
Mais exemplos? 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
Vagueza: propriedade dos signos de não terem um significado 
definido com precisão 
 Aberto e variável 
 Área de sentidos não muito bem delimitada 
 
Uma palavra é vaga quando não é possível determinar em todos os 
casos se ela se aplica ou não a um referente 
 Casos em que se aplica 
 Casos em que não se aplica 
 Casos borderline 
 
 
careca 
punhado 
rápido 
pitada 
escasso 
feliz 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
A noção de vagueza não é aplicável somente a conceitos 
graduáveis, mas também a palavras com significados opostos 
 caneca 
 xícara 
 taça 
 jarra 
 
Wittgenstein 
 Membros de uma família (cabelo, voz...) 
 Jogo (futebol, cartas, lutas) 
 
 
 
 
Labov (2004) 
Problema relativo à 
categorização, explorado 
pela semântica cognitiva 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
A noção de vagueza não é aplicável somente a conceitos 
graduáveis, mas também a palavras com significados opostos 
 caneca 
 xícara 
 taça 
 jarra 
 
Wittgenstein 
 Membros de uma família (cabelo, voz...) 
 Jogo (futebol, cartas, lutas) 
 
 
 
 
O dia estava escuro e choveu forte 
A vagueza expõe a dificuldade de se estabelecerem condições de verdade para as sentenças por não se 
basear nos critérios da lógica clássica (o que é escuro e forte?). Por outro lado, evidencia como ainda 
assim é possível estabelecer condições de verdade a partir da análise de elementos como os 
operadores lógicos (a exemplo dos operadores „e‟, „ou‟, „se e somente se‟, etc) 
RELAÇÕES SEMÂNTICAS ENTRE PALAVRAS 
Ambiguidade: fenômeno que ocorre quando palavras possuem 
significados diferentes 
 Eu estou indo para aquele banco. (lexical)