A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
DIROFILARIOSE

Pré-visualização | Página 1 de 1

Doença vetorial•
Antropozoonose•
Caráter crônico•
Parasito tem tropismo pelo 
sistema cardiorrespiratório
○
Cão - fonte de infecção para o 
parasito
•
Antiparasitários: parasito pode se 
soltar do vaso e obstruir
○
Dificuldade em relação ao manejo 
terapêutico
•
Caracteristicas
Gênero Dirofilaria○
Atinge coração e grandes 
vasos, vasos linfáticos, 
tecido subcutâneo, 
cavidade peritoneal ou 
mesentério de cães

Espécie D. immitis○
Extremidade espiralada
Macho: 12 a 16cm○
Vivíparas
Fêmea: 25 a 30cm○
Microfilária: 0,3mm○
Nematódeo •
Morfologia
Forma infectante○
Temperatura acima de 18°C
L1 a L3 - desenvolvimento no 
vetor
○
L3 a L5 - desenvolvimento no 
hospedeiro
○
Microfilária•
Ciclo Biologico
Desenvolvimento do parasito no vetor○
Aproximadamente 30 dias○
L1 a L3•
Forma infectante○
Migram no tecido subcutâneo e muscular○
14 dias para se desenvolver no mosquito○
Ao entrar no hospedeiro levam de 9 a 12 dias para se 
transformar em L4
○
L3•
Migram em direção ao torax○
Se transformam em L5 ○
L4->L5 (+-20d) = 50d pós infecção○
L4•
Maturidade sexual○
Alcançam a circulação sanguínea -> vão para o 
coração -> veias pulmonares
○
L5->veias pulmonares (+-15d) = 70d depois da 
infecção 
○
Depois de 120d todos os vermes inoculados se 
encontram na vasculatura pulmonar
○
Microfilárias sem do sistema cardiopulmonar e 
migram para sistema periférico para o 
mosquito conseguir ingerir

Produção de microfilárias○
L5•
 Página 1 de DIP 
Também são fontes de infecção○
Doença crônica○
Parcela assintomáticos •
Tosse crônica, dispneia, taquipneia, síncope, 
fadiga, intolerância a exercícios 
○
Mucosas pálidas ou ictéricas, hemoptise, 
perda de peso, anorexia, trombocitopenia 
○
Ascite causada pelo processo 
inflamatório causado pela dirofilária -
extravasamento de líquido

Ascite e insuficiência cardíaca congestiva 
direita levando o animal à morte 
○
Quando auscultados, sons pulmonares 
aumentados ou anormais (sibilos estertores) 
○
Sopro de insuficiência tricúspide ou arritmias 
cardíacas são detectados 
○
Forma aguda e fatal
Muitos vermes na artéria pulmonar e 
acabam alcançando ventrículo e átrio 
direitos

Síndrome da veia cava ○
Sintomáticos •
Sinais clinicos
Danos às artérias pulmonares e pulmões•
Após 3 meses de infecção -> eosinofilia e 
pneumonite eosinofilica
•
Vermes maduros causam danos 
endoteliais -> Infiltrados neutrofílicos nas 
paredes
•
Gravidade da doença é influenciada pela 
atividade do cão
•
Vermes + inflamação: tromboembolia 
pulmonar
•
Hipertensão gera insuficiência 
cardíaca direita

Fibrose (+substancias vasoativas 
liberadas pelo corpo) gera resistência 
vascular pulmonar e consequente 
hipertensão pulmonar
○
Aumento da atividade: Hemorragia devido 
ao rompimento de vasos e fibrose
•
Lesões ecópicas em função de migrações 
aberrantes
•
Glomerulonefropatia em função da 
deposição de imunocomplexos ->
proteinúria
•
Patogenia
Cão – mais acometido ○
Gato – ocasionalmente ○
Humano – raramente ○
Hospedeiro definitivo•
Culex spp. - prefere humanos mas 
também se alimenta em animais 
○
Aedes spp. ○
Anopheles spp○
Hospedeiro intermediário •
Mais frequente em áreas litorâneas e 
de clima quente
○
Fatores demográficos, climáticos, 
densidade canina e vetorial e nível 
socioeconômico atuam diretamente 
na incidência da doença
○
Distribuição da doença•
Epidemiologia
 Página 2 de DIP 
Desenvolvimento do parasito no vetor○
Aproximadamente 30 dias○
L1 a L3•
Forma infectante○
Migram no tecido subcutâneo e muscular○
14 dias para se desenvolver no mosquito○
Ao entrar no hospedeiro levam de 9 a 12 dias para se 
transformar em L4
○
L3•
Invadem o sistema vascular, alcançam coração (VD) e artérias 
pulmonares e então mudam de fase para L5
○
L4•
Maturidade sexual○
Microfilárias sem do sistema cardiopulmonar e migram 
para sistema periférico para o mosquito conseguir 
ingerir

Produção de microfilárias○
L5•
 Página 3 de DIP 
 Classe 1
Assintomático e condições físicas sem 
alteração
○
exames auxiliares de imagem e laboratoriais 
com parâmetros normais
○
Teste antigênico negativo ou fracamente 
positivo e microfilaremia por D . Immitis 
positiva.
○
Esta fase está relacionada à chegada das 
larvas (L5) nas artérias pulmonares (pequenas 
alterações na parede das artérias e no 
parênquima pulmonar).
○
Infecções contraídas provavelmente em 
menos de três anos.
○
Prognóstico favorável○
Curso clinico
 Classe 2
Doença moderada e ainda pode se 
apresentar assintomática porém alguns sinais 
clínicos como tosse após esforço físico e baixo 
rendimento atlético
○
Leve aumento dos ruídos respiratórios○
Aumento da câmara cardíaca direita, 
discreta hipertrofia ventricular direita, ligeira 
anemia
○
Aumento dos glóbulos brancos, eosinofilia○
Teste antigênico positivo○
Infecções contraídas há mais de três anos.○
Prognóstico favorável/reservado○
 Classe 3
condição geral grave○
Tosse persistente, dispneia, hemoptise,○
insuficiência cardíaca congestiva direita,
colapso após esforços físicos mesmo de
pouca intensidade, anorexia, insuficiência
hepática e renal, taquicardia frequente
diminuição do hematócrito e das proteínas○
totais, tromboembolismo
Pode estar associada a complicações após○
tratamento adulticida
Prognóstico desfavorável○
procurar presença do verme○
Gota espessa -> Direto •
Testes sorológicos para detecção de 
anticorpos ou antígenos contra D. 
immitis 
○
Teste rápido imuno cromatográfico ou 
ELISA -> Indireto
•
“baseia se na sintomatologia clínica de•
disfunção cardiovascular e na 
demonstração das microfilárias adequadas 
no sangue”
Diagnostico
Bem tóxico○
Efeitos colaterais: tosse, letargia, 
êmese, entre outros
○
Ivermectiva•
Oxigenoterapia•
Antitussígenos•
Corticóide•
Broncodilatador•
Remoção cirúrgica - diminuir carga 
parasitária
•
Ivermectina - ressalvas○
Coleira○
Tratamento profilático•
Tratamento
 Página 4 de DIP 
Desenvolvimento do parasito no vetor○
Aproximadamente 30 dias○
L1 a L3•
Forma infectante○
Migram no tecido subcutâneo e muscular○
14 dias para se desenvolver no mosquito○
Ao entrar no hospedeiro levam de 9 a 12 dias para se 
transformar em L4
○
L3•
Invadem o sistema vascular, alcançam coração (VD) e artérias 
pulmonares e então mudam de fase para L5
○
L4•
Maturidade sexual○
Microfilárias sem do sistema cardiopulmonar e migram 
para sistema periférico para o mosquito conseguir 
ingerir

Produção de microfilárias○
L5•
 Página 5 de DIP

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.