A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
34 pág.
contabilidade empresarial unidade 1

Pré-visualização | Página 3 de 8

 O trabalhador que tiver entre 6 e 14 faltas não justificadas terá 
suas férias reduzidas para 18 dias; 
 Quando o trabalhador tiver entre 15 e 23 faltas sem justificativa, 
as suas férias devem ser reduzidas para 14 dias; 
 Caso o trabalhador tenha entre 24 e 32 dias de faltas 
injustificadas, as férias serão reduzidas para 12 dias; 
 O trabalhador afastado das atividades de trabalho por motivo de 
acidente de trabalho ou auxílio-doença, por mais de 6 meses — mesmo que 
não sequenciais — perde o direito às férias; 
 O colaborador que deixar de trabalhar por mais de 30 dias por 
conta de paralisação total ou parcial das atividades também perde o direito 
às férias anuais; 
O trabalhador pode optar por vender suas férias 
A venda de férias é uma opção dada ao colaborador, entretanto, o 
chamado abono pecuniário consiste na conversão de apenas 1/3 das férias 
em dinheiro. Logo, não é possível vender todo o período. 
A solicitação do abono pecuniário deve ser feita pelo trabalhador, de 
modo formal, em até 15 dias antes do vencimento do período aquisitivo. 
Nesse caso, o pagamento do abono deve ser calculado em cima da 
remuneração das férias, já com o acréscimo de 1/3. 
Calcular férias é bem simples, basta somar o salário com ⅓ da 
remuneração, acrescido do valor de outros benefícios, tais como a hora 
extra. Por exemplo, se o funcionário receber R$ 900,00, será feito o seguinte 
cálculo: 
R$ 900,00 / 3 = 300,00 
O valor a ser recebido é de R$ 900,00 + 300,00 = R$ 1.200,00 
 
 Devem ser provisionadas, mensalmente, para atender aos Princípios 
da Competência e Prudência. 
CONTABILIZAÇÃO 
 
O montante da provisão para pagamento de remuneração de férias e 
dos encargos sociais incidentes sobre referida remuneração será debitado 
em conta de custos ou despesas operacionais. 
 
 
11 
 
Se a provisão se referir a empregados vinculados á produção de 
mercadorias ou serviços, a provisão será debitada a conta de custos. 
Caso se referir a empregados da área administrativa, será debitado a 
conta de despesa operacional. 
 
No período seguinte, a conta de provisão, classificada no passivo 
circulante, será debitada, até o limite provisionado, pelos valores pagos a 
qualquer beneficiário cujas férias ali tenham sido incluídas. 
 
Caso não haja saldo suficiente na conta de provisão, o excedente 
será debitado diretamente a custos ou despesas operacionais. 
 
No final do exercício, deverá ser efetuada a reversão do saldo 
remanescente, se houver, e constituída nova provisão. Ou, alternativamente, 
apenas complementando o valor (ou revertido parcialmente). 
 
 
Exemplo: 
1) Pelo valor da provisão para pagamento das férias (férias vencidas, 
proporcionais e 1/3): 
D – Férias e Encargos Sociais (Conta de Resultado) 
C – Provisão de Férias (Passivo Circulante) 
2) Pela provisão dos encargos sociais (INSS e FGTS) incidentes 
sobre as férias: 
D – Férias e Encargos Sociais (Conta de Resultado) 
C – Provisão de Férias (Passivo Circulante) 
 
 
13º Salário 
Corresponde à gratificação anual concedida aos empregados. O valor 
do 13º Salário deve ser provisionado, mensalmente, para atender aos 
Princípios da Competência e Prudência. 
Conhecida como décimo terceiro salário, a gratificação de Natal foi 
instituída no Brasil pela Lei 4.090, de 13/07/1962, e garante que o 
trabalhador receba o correspondente a 1/12 (um doze avos) da remuneração 
por mês trabalhado. Ou seja, consiste no pagamento de um salário extra ao 
trabalhador no final de cada ano. 
 
Tem direito à gratificação todo trabalhador com carteira assinada, sejam 
trabalhadores domésticos, rurais, urbanos ou avulsos. A partir de quinze dias 
de serviço, o trabalhador já passa ter direito a receber o décimo terceiro 
salário. Também recebem a gratificação os aposentados e pensionistas do 
INSS. 
 
O cálculo do décimo terceiro salário é feito da seguinte forma: divide-se o 
salário integral do trabalhador por doze e multiplica-se o resultado pelo 
número de meses trabalhados. As horas extras, adicionais noturno e de 
insalubridade e comissões adicionais também entram no cálculo da 
gratificação. Se o trabalhador tiver mais de quinze faltas não justificadas em 
 
 
12 
 
um mês de trabalho ele deixa de ter direito ao 1/12 avos relativos àquele 
mês. 
 
A gratificação de Natal deve ser paga pelo empregador em duas parcelas. A 
Lei 4.749, de 12/08/1965, determina que a primeira seja paga entre o dia 1º 
de fevereiro até o dia 30 de novembro. Já a segunda parcela deve ser paga 
até o dia 20 de dezembro, tendo como base de cálculo o salário de 
dezembro menos o valor adiantado na primeira parcela. 
 
Se o trabalhador desejar, ele pode receber a primeira parcela por ocasião de 
suas férias, mas, neste caso, ele deve solicitar por escrito ao empregador 
até o mês de janeiro do respectivo ano. 
 
Gratificações 
 
Correspondem às gratificações concedidas pela empresa 
espontaneamente, que não integram o salário normal. 
 A gratificação é uma forma de reconhecer, de recompensar um bom 
funcionário pelo tipo e/ou tempo de serviço prestado para o empregador. 
Quanto à periodicidade, os pagamentos da gratificação poderão ser 
mensais, bimestrais, trimestrais, semestrais ou anuais e os valores poderão 
ser fixos ou variáveis. Quando habituais, integram os salários. Desta forma, 
se numa determinada empresa, o empregado ter a comprovação de cinco 
anos de serviços prestados, poderá, ter acréscimo de 5% sobre o valor do 
salário. Exemplos mais conhecidos: Gratificação de Função, Gratificação por 
Tempo de Serviço, Gratificação de Graduação ou Especialização, etc. O 
prêmio, concedido aos empregados, está diretamente relacionado a fatores 
de sua ordem pessoal, tais como qualidade e assiduidade. Pode ser pago 
em parcela única. Vincula-se a uma condição por depender de certas 
circunstâncias e requisitos, subjetivos ou objetivos. Além disso, ele tem 
natureza indenizatória e não integra o salário. Exemplo se o trabalhador 
recebe R$ 1000,00 e no mês de abril recebeu um prêmio de R$ 300,00 os 
valores do décimo terceiro e férias deverão ser de R$ 1000,00 (cada um) e 
não de R$ 1300,00. 
 
VERBAS POR CONTA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 
 
 Salário-maternidade 
É um encargo atribuído à previdência social que corresponde ao 
pagamento do salário às mulheres em determinados períodos, pré e pós 
parto. A previdência assegura-lhe a remuneração como se estivesse 
trabalhando. 
O salário-maternidade é um benefício pago aos segurados no caso de 
nascimento de filho ou de adoção de criança 
1) Contribuinte individual, MEI, empregada doméstica, facultativa e 
segurada empregada exclusivamente no caso de adoção, segurada 
desempregada 
A solicitação desse pagamento deve ser realizada na Central de 
Serviços do INSS. 
 
 
13 
 
 
Auxílio-doença 
 
É a remuneração recebida pelo empregado quando constatado, 
através de perícia médica, incapacidade para o trabalho durante 
determinado período. Durante esse período em que o empregado está 
afastado de suas funções, a previdência assume o pagamento do salário, 
conforme legislação própria. 
A solicitação desse pagamento deve ser realizada na Central de 
Serviços do INSS. 
Salário-família 
 
Valor pago pela previdência aos empregados que tiverem dependente 
menor de 14 anos ou inválidos de qualquer idade. O valor pago obedece à 
tabela fixada pela previdência social e alterada por época do aumento do 
salário mínimo. O profissional deve acompanhar a divulgação dessa tabela, 
já que sofre alterações anuais. 
Para ter direito, o cidadão precisa enquadrar-se no limite máximo de 
renda estipulado pelo governo federal (confira a tabela com o valor do 
benefício). 
O empregado, inclusive o doméstico, deve requerer o salário-família 
diretamente ao empregador. Já o trabalhador avulso

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.