Mensuração do Comprimentro e Perimetro (2019_03_16 17_40_14 UTC)
33 pág.

Mensuração do Comprimentro e Perimetro (2019_03_16 17_40_14 UTC)

Pré-visualização2 páginas
Mensuração de Comprimento 
 e Perímetro 
 Testes de retração 
 
Aula 8 
Gláucia Araújo 
Mensuração de Comprimento e 
Perímetro 
São testes realizados para a confirmação de 
suspeitas durante a inspeção com a finalidade de 
determinar: 
 
\uf0d8 A diferença entre os membros, tanto superiores 
como inferiores 
\uf0d8 Presença de diferenças no contorno dos 
membros 
\uf0d8 Suspeita de presença de encurtamentos 
\uf0d8 Alterações na massa muscular 
Mensuração de Comprimento e 
Perímetro 
\uf0d8 Material utilizado para a mensuração 
Fita métrica e lápis demográfico 
\uf0d8 Quando avaliar o comprimento e o perímetro??? 
\uf0d8 Posicionamento do paciente 
Posição fundamental para MMSS e em Decúbito 
dorsal para MMII 
\uf0d8 Avaliação Bilateral 
Mensuração de Comprimento e 
Perímetro 
 
\uf0d8 Os comprimentos dos membros podem ser 
considerados como medidas antropométricas 
que visam identificar possíveis alterações em 
conseqüência de retrações, contraturas, 
anquiloses, farturas mal reduzidas entre outras 
possíveis disfunções musculo-esquléticas. 
Mensuração de Comprimento e 
Perímetro 
\uf0d8 Medida do comprimento do membro superior 
Comprimento do braço 
Comprimento do antebraço 
Cumprimento de todo o membro superior 
\uf0d8 Medida do comprimento do membro inferior 
Discrepância real 
Discrepância aparente 
Obliqüidade pélvica 
Comprimento de membro superior 
\uf0d8Consiste na distancia entre o bordo lateral do 
acrômio e a extremidade inferior do dedo 
médio ou a distancia do bordo lateral do 
acrômio até o processo estilóide do rádio. 
Comprimento do braço 
Distância entre o acrômio e o epicôndilo lateral 
do úmero 
 
\uf0d8Para mensuramos o comprimento do 
antebraço, posicionamos a fita métrica na 
distancia máxima entre o epicôndilo lateral do 
úmero até a extremidade distal do processo 
estilóide do rádio 
Comprimento do membro inferior 
\uf0d8Determina a presença de encurtamentos e é 
denominado como discrepância real e 
aparente no comprimento dos membros 
inferiores 
\uf0d8Discrepância Real 
Também chamada encurtamento verdadeiro,é 
causada por uma alteração anatômica ou 
estrutural 
\uf0d8 O paciente deve estar posicionado em decúbito 
dorsal com os membros inferiores posicionados 
simetricamente em extensão. A fita métrica deve 
ser posicionada da EIAS até o maléolo interno 
homolateral 
\uf0d8 A diferença entre as distancias destes pontos é 
capaz de identificar se uma extremidade é mais 
curta que a outra. 
 
Diferença é do Fêmur ou da Tíbia?? 
 
Segundo Hoppenfed, para determinar se a 
diferença é pela tíbia ou pelo fêmur, o paciente 
deve ficar em decúbito dorsal , com os joelhos 
fletidos a 90º e os pés apoiados sobre a mesa. 
\uf0d8 Se um dos joelhos se mostrar mais alto que o 
outro, a tíbia deste membro será maior 
\uf0d8 Se um dos joelhos se projeta mais adiante que o 
outro, o fêmur será a maior extremidade 
Discrepância Aparente no comprimento 
dos MMII 
 
\uf0d8 Com o paciente em decúbito dorsal, os 
membros inferiores simetricamente em 
extensão, o examinador realizará a medida da 
cicatriz umbilical até o maléolo medial(interno), 
sendo uma de cada vez. 
\uf0d8 Na discrepância aparente não há desigualdades 
dos tamanhos dos ossos, podendo ser 
resultando da obliqüidade pélvica ou de 
deformidade em flexão ou adução da art.coxo-
femural 
 
\uf0d8Na complementação das medidas, 
podemos mensurar a simetria entre as duas 
espinhas ilíacas ântero-superiores e a 
distância entre a cicatriz umbilical e 
espinha ilíaca ântero-superior 
bilateralmente 
Perímetros ou Circunferências dos 
MMII e MMSS 
 
\uf0d8 Os perímetros , também conhecidos como 
circunferências, são medidas antropométricas 
realizada sobre os planos transversais e eixos 
longitudinais do corpo visando medir o 
contorno dos diferentes segmentos dos MMSS e 
MMII. 
\uf0d8 Determinar trofismo muscular 
Membros Superiores 
\uf0d8Na circunferência dos MMSS, inicialmente 
mede e marca-se acima e abaixo do 
epicôndilo lateral do úmero à distancia de 
5,10,15 cm, porem dependendo do biótipo 
do paciente. 
\uf0d8Posteriormente com a fita métrica realiza-se a 
medida da circunferência nos pontos pré \u2013
determinados anteriormente. 
Membros Inferiores 
\uf0d8 Na circunferência dos MMII, inicialmente mede-
se e marca-se acima e abaixo da tuberosidade da 
tíbia, por ser um ponto de referencia fixo. 
\uf0d8 As distancias entre as marcações devem variar 
de acordo com o biótipo do paciente, sendo 
recomendada no entanto (7,14,21). 
AMBAS AS MEDIDAS DEVEM SER 
REALIZADAS BILATERALMENTE E 
ANOTADAS EM PROTOLOCO DE 
AVALIAÇÃO 
Testes de Retração 
Muscular 
\u201cSão manobras utilizadas para identificar de 
maneira prática e objetiva a presença de 
encurtamentos ( retrações ) musculares\u201d 
 
Testes de retração 
\uf0d8Aspectos a serem considerados 
\uf0d8Conhecimento das fixações musculares 
\uf0d8Posicionamento adequado do paciente para o 
teste 
\uf0d8Em geral o músculo ou grupo muscular a ser 
avaliado deve ser posicionado contra ação da 
gravidade 
 
Testes de retração 
\uf0d8 Aplicação Prática 
1. Thomas( flexores do quadril) 
2. Ober( Trato ilio-tibial) 
3. Ely ( quadríceps femural) 
4. Teste de retração do grande dorsal 
5. Teste de retração do peitoral maior 
6. Teste de retração do peitoral menor 
 
 
 
Comprimento normal dos flexores do 
quadril 
Encurtamento nos flexores de quadril 
uni e biarticulares ao mesmo tempo 
Comprimento normal dos flexores de quadril 
uniarticulares e encurtamento dos 
biarticulares 
Teste de Ober 
\uf0d8 Com o paciente deitado de decúbito lateral, 
abduzir a perna e a seguir solta-la. 
\uf0d8 FUNDAMENTO: 
\uf0d8 O tensor da fascia lata e o trato iliotibial 
abduzem o quadril. Se a perna descer 
suavemente , uma contratura do músculo tensor 
da fascia ou do trato iliotibial será suspeita 
Ober 
Teste de Ely 
\uf0d8 Procedimento: 
\uf0d8 Instruir ao paciente para deitar em decúbito 
ventral, o examinador realizara a flexão da perna 
\uf0d8 FUNDAMENTO 
\uf0d8 Se o paciente tiver encurtamento do reto 
femural ou contratura em flexão do quadril, 
então o quadril no mesmo lado flexionará, 
levantando a nádega da mesa, ou não conseguira 
realizar o movimento em sua amplitude total 
Redondo Maior, Grande dorsal e 
Rombóide maior e menor 
\uf0d8 Teste: A pessoa levanta os dois braços em flexão sobre 
a cabeça, trazendo \u2013os para abaixo em direção a mesa. 
\uf0d8 O encurtamento é indicado pela incapacidade de trazer 
os braços até o nível da mesa 
Peitoral menor 
\uf0d8 Teste: paciente em decubito dorsal e o 
examinador fica em pé na cabeceira da 
maca e observa a posição da cintura 
escapular. 
\uf0d8 A quantidade de retração é medida pela 
extensão que o ombro levanta da mesa, e 
pela quantidade de resistência é feita para 
baixo sobre o ombro 
Peitoral maior 
FIBRAS INFERIORES 
Teste: Paciente em decúbito dorsal, joelhos 
fletidos e coluna lombar retificada, o 
examinador coloca o braço em rotação lateral, 
a aproximadamente 135º. 
\uf0d8 Se houver comprimento normal o braço cai 
até o nível da mesa com a coluna lombar 
retificada, se o braço não cai até o nível da 
mesa há encurtamento das fibras superiores 
do peitoral maior 
Peitoral Maior 
FIBRAS SUPERIORES 
Paciente em mesma posição do teste das fibras 
inferiores, o examinador coloca o braço em 
abdução horizontal com o cotovelo estendido e 
o ombro em rotação lateral. Em um 
comprimento normal há abdução horizontal 
completa com rotação lateral e braço plano 
sobre a mesa. Se houver encurtamento o braço 
não cai até o