A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
AULA 3 - IPC - EXAME FISICO 2019_aluno

Pré-visualização | Página 2 de 3

ventilação-perfusão. Ao exame físico apresenta dispneia, inquietação, irritabilidade com padrão respiratório anormal e saturação de 90%.
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema cardíaco 
Inspeção
Palpação
Ausculta
- Idem a inspeção do tórax com observação na visibilidade de pulsações na região doápice do coração,
- Palparponta de choque também chamado de ictus cordis,
Bulha 1: foco tricúspide/finaldo osso esterno, 5º espaço intercostal. Foco Mitral 5º espaço intercostal abaixo do mamilo esquerdo.
Bulha 2: foco pulmonar 2º espaço intercostal esquerdo. Foco Aórtico 2º espaço intercostal direito.
Passos propedêuticos 
Significado das bulhas
Bulha 1: Representa o fechamento das válvulas tricúspide e mitral.
Bulha 2: Representa o fechamento das válvulas semilunares pulmonar e aórtica.
Ausculta normal: bulha cardíaca normo rítmica fonética (BCNRF)
Ausculta anormal: bulha cardíaca arrítmica fonética (BCAF),
ambas em 2 tempos (B1 e B2)
Ausculta Cardíaca
Imagem 3 
chest landmarks precordial  title.jpgbipolando.blogspot.com
CASO CLÍNICO
Sr. P.M.O de 52 anos é hipertenso há 20 anos e faz uso irregular da medicação, os últimos exames evidenciaram hiperlipidemia e Proteína C-reativa elevada, informa 	pai e mãe com história de doença cardiovascular. Ao ser questionado sobre seu conhecimento relativo aos riscos cardiovasculares informa achar que esta bem e que acredita não ter riscos pois sempre que sente sua pressão elevada, toma a medicação.
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema digestório
1º Inspeção
2º Ausculta
- Observar contornos do abdome (globoso, escavado,plano)
Observar aspecto da pele,
Presença estrias, vasos, cicatrizes, depressões (hérnia?) ou protrusões (tumor?),
Observar aspectoda cicatriz umbilical (depressão ou protrusão) .
-Realize a ausculta no abdome todo QSD, QSE, QID e QIE sempre no sentido relógio,
Faça a ausculta por 5 minutos, deve-se obter de 5 a 30 ruídos hidro aéreos (RHA),
Melhor quadrante para ausculta QID (válvula íleocecal, transição de líquidos para sólidos).
Passos propedêuticos 
3º Palpação
4º Percussão
-faça a palpaçãosuperficial de 1 a 2 cm, apenas nos casos de necessidade aprofunde para 6 até 8 cm,
- Durante a palpação perceba os contornos anatômicos e a presença de dor,
-faça a percussão por todo o abdome lembre-se que:
Órgãos ocos tem som timpânico,
Órgãos sólidos temsommaciço.
Em qualquer momento do exame físico na vigência de Dor aplique a EVA e descreva posteriormente na Evolução de Enfermagem.
Ausculta abdominal 
Imagem 4 preview004.png
dc197.4shared.com
Testes realizados no sistema digestório
Testede Piparote
Sinal de Blumberg
Feito nos casos de suspeita de ascite.
Coloque a mão espalmada em uma lateral do abdome e com a outramão realize um golpe no lado oposto, nos casos de ascite haverá a sensação de uma onda no sentido da mão que esta espalmada.
Faça orientaçãoao cliente que ele observe quando a dor é mais forte ao apertar ou ao soltar,
Após faça uma compressão no QID e questione ao cliente se tem dor a compressão ou a descompressão do QID.
Se a dor for > a descompressão é sinal + para apendicite.
Sinais ou testes importantes no exame do tubo digestório
Sinal de Giordano: dor a punho percussão na região lombar D. ou E. = indica alteração renal;
Sinal de Cullen: manchas equimóticas ao redor da cicatriz umbilical, é um sinal presente em casos de pancreatite hemorrágica e abdômen águdo;
Sinal de Gray-tuner: manchas equimóticas nos flancos, é um sinal presente em casos de pancreatite hemorrágica e abdômen águdo;
CASO CLÍNICO
Sra. T.E.S. de 54 anos com H.D. de Hemorroidas com história de estenose anal pós cirúrgica. Possui estilo de vida sedentário e por ficar muitas horas fora de casa costuma ignorar a urgência para defecar, informa dieta pobre em fibras, ingere cerca de 800 ml de água por dia. Apresenta abdome distendido com massa abdominal palpável em QIE, refere dor ao evacuar e que tem sido necessário a estimulação digital para a sua eliminação assim, evacua 1 X por semana tendo grande esforço e a saída das fezes só é possível com a utilização de manobras manuais, as fezes apresentam-se granulosas.
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema renal/urinário 
Inspeção
Palpação
Observeos contornos do RimD.eE. na região posterior do abdome (QSD e QSE posterior),
Rins alterados podem apresentar edema no local
Nos casos de alteração realize a palpação e investiguea presença de dor.
Pode ser avaliado ureia e creatinina que auxiliam na avaliação da função renal.
Caso Clínico
Sr. A.M.S. de 65 anos esta com queixa de dificuldade de eliminação urinária, relata urinar com frequência em pequenas quantidades e perceber que não consegue eliminar toda a urina. À palpação é possível verificar distensão da vesícula urinária. Segundo avaliação do Urologista a H.D é de Hiperplasia prostática.
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema genital 
Inspeção
Palpação
Observe formato,higiene e presença de secreções e ou hiperemia.
Realize apenas nos casos de alteração, de forma superficial e com delicadeza.
Preferencial realizar sempre na presença de outroprofissional.
CASO CLÍNICO
Sra. J.S.S de 63 anos vítima de AVC há 10 anos possui diminuição da mobilidade física à D, refere fadiga e fraqueza. Informa utilizar absorvente para conter as perdas de urina devido à dificuldade de chegar ao vaso sanitário, sua dificuldade de mobilização tem prejudicado na realização da higiene intima por dificuldade de retirar e recolocar as roupas íntimas.
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema locomotor
Inspeção
Palpação
Observe a movimentação, marcha sua amplitude,
Observe contornos das articulações,
Observe protuberânciasósseas nos acamados,
Observe edema,
Deformidades ósseas.
- Nos casos de alteração palpesempre de forma superficial e avalie a presença de Dor mensurando-a e classificando-a em Aguda ou Crônica.
Sistema locomotor
Inspecionar e palpar 
Força motora de MMSS (teste aperto de mão)
Força de MMII (teste de força com pressão da mão sobre os MMII)
Avaliar se o cliente tem a força motora dos membros bilateral
Se houver diminuição descrever em qual membro e a relação do que esta ocasionando esta diminuição.
CASO CLÍNICO
Sr. J.P.S de 59 anos apresenta limitação no movimento independente dos MMII devido a um prejuízo neuromuscular. Informa não ter apoio ambiental suficiente, esta com o controle e massa muscular diminuído e por isso tem relutância em iniciar movimentos devido ao medo de cair apresenta alteração na marcha, instabilidade postural e movimentos lentos
D.E.
Planejamento
Implementação
Horário
Sistema pele
Inspeção
Palpação
Observe a cor
Observea pigmentação
Observe a textura
Observe lesões
Observe pêlos
Observe unhas (leito ungueal: tamanho, coloração, higiene) das mãos e pés.
Palpe e sinta a textura da pele,
Em cicatrizes perceba pela palpação se há queloide, há dor entre outras alterações.
Avaliação da Pele
A tonalidade da pele é uniforme, a pigmentação varia conforme origem genética, a pele esta integra e sem lesões óbvias.
Outros pontos relevantes a serem inspecionados e ou palpáveis na pele
ERITEMA 
PALIDEZ
ALBINISMO
www.medspain.com/fotodehoy/eritema
_nodoso_02.JPG 
www.pahof.de/.../media/DIR_36280/albino~2.jpg 
www.pathology.vcu.edu/.../images/case3-3.jpg 
E
D
E
M
A
Telangiectasias 
www.hepcentro.com.br
Vascularização 
forum.saude.doutissima.com.br
Tecido conjuntivo
Face ruborizada
exantema
Cionose em região das mãos
www.cehmob.org.br/.../falciforme.htm 
www.medicinalife.com
www.residentandstaff.com 
Carotenemia:aumento do caroteno sérico por ingestão de grande quantidade de alimentos ricos em caroteno
Testes realizados na pele
Teste de turgor cutâneo
Teste ou sinal deGodet
- Faça uma prega suave na pele do antebraço segurando-a por 20”, em seguida solte-a, a pele deve retornar imediatamente ficando