Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Prova Discursiva de Ética e Educação (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

uestão 1/5Redija um texto dissertativo, a partir das considerações de Vasconcelos (2011), abordando questões relacionadas ao objeto de estudo da filosofia da educação.Nota: 20.0
	Expectativa de resposta: A filosofia da educação lida com questões como: “O que é o aprendizado?” “Quais são os fins da educação?’. 
Interessa à filosofia da educação a reflexão de caráter especulativo sobre o processo de ensino-aprendizagem. De acordo com Vasconcelos (2011), a questão que mais interessa nesse contexto é a reflexão de caráter especulativo sobre os processos de 
ensino-aprendizagem que constituem a filosofia da educação. Ao procurarmos entender como os filósofos concebiam o processo de ensino-aprendizagem no passado, podemos entender melhor os desafios que a educação nos apresenta no presente.
BUARQUE, C. Da Ética à Ética: minhas dúvidas sobre a ciência econômica. Curitiba: Ibpex, 2012.
Questão 2/5Explique o que seriam os "imperativos categóricos" para Kant.Nota: 20.0
	Expectativa de resposta: Kant chama a lei moral de "imperativo categórico" que – contrariamente aos "imperativos hipotéticos" – é incondicionado e absoluto, podendo ser formulado com as palavras: "Age de tal maneira que o motivo que te levou a agir possa ser convertido em lei universal". Sendo a razão pura por si mesma prática, o "imperativo categórico" afirma a autonomia da vontade.
BUARQUE, C. Da Ética à Ética: minhas dúvidas sobre a ciência econômica. Curitiba: Ibpex, 2012.
Questão 3/5Para Vasconcelos (2011), o positivismo dá muito valor à disciplina, pois é a partir da ordem que a sociedade pode avançar rumo ao progresso.
De acordo com a citação anterior, discorra sobre as influências positivistas na educação.Nota: 20.0
	O ideal é formar o espírito científico nos jovens a fim de superar a superstição e o irracionalismo ainda presente na sociedade. Para o positivismo, as crianças são mais inclinadas a explicações mítico-religiosas, envolvendo fadas e personagens semelhantes. Os adolescentes são mais questionadores, mas é na fase adulta que o ser humano se apresenta maduro, buscando explicações científicas para os problemas. Por isso, a educação deve ser adaptada conforme a idade. (VASCONCELOS, 2011, p. 72-73)
Questão 4/5Em nossa rota de aprendizagem da nossa primeira aula de Ética e Educação há a sugestão de um vídeo do YouTube que é uma entrevista do Jô Soares com o filósofo Mario Sergio Cortella. Qual a definição de ética que este filósofo apresenta?Nota: 20.0
	Expectativa de resposta: o filósofo Mario Sergio Cortella apresenta uma definição de ética baseado na seguinte ideia: ética é o conjunto de princípio que é utilizado para decidir as três grandes questões da vida: “Quero?” “Posso?” “Devo?”. De forma hábil, o filósofo apresenta essas três questões humanas de um jeito irreverente, com uma fórmula bem humorada: “Tem coisas que quero, mas não posso. Tem coisas que posso, mas não devo. Tem coisas que devo, mas não quero”. Com essa fórmula, o filósofo procura sintetizar o ideal de sempre refletirmos acerca dos princípios que envolvem as decisões dos seres humanos em seu cotidiano e define que, quando estamos refletindo sobre isso, estamos agindo de maneira ética.
Questão 5/5Considerando o pragmatismo de Dewey, para você, como futuro docente, qual seria a proposta para a escola superar o modelo de repetição e memorização?Nota: 20.0
	Propor a transformação da sala de aula em uma comunidade de investigação científica. Dewey propõe a apresentação de problemas para que os alunos, por si mesmos, busquem soluções. Desse modo, a aprendizagem tem em vista consequências práticas dos conteúdos trabalhados e está em sintonia com a vida dos educandos (VASCONCELOS, 2011, p. 150)