QUEIMADURAS N21
45 pág.

QUEIMADURAS N21


DisciplinaQueimaduras25 materiais82 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Queimaduras
CONSIDERAÇÕES ESPECIAIS :
QUEIMADURAS
\uf076.4a. Causa de morte dentre os \u201cTraumas\u201d 
\uf076 Trauma térmico provocado na pele
\uf076 Mecanismo primário: Coagulação de proteínas 
\uf076 Comprometimento local e sistêmico
\uf076 Alta morbidade e mortalidade tardia
\uf076 Gravidade:
Local x Profundidade x Extensão x Causa
29/04/2016 2
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
29/04/2016 3
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
REVISÃO ANATÔMICA
CONSIDERAÇÕES ESPECIAIS :
CLASSIFICAÇÃO DAS QUEIMADURAS
29/04/2016 4
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Primeiro grau - epiderme
Segundo grau - derme
Terceiro grau - além da derme
CONSIDERAÇÕES ESPECIAIS :
CLASSIFICAÇÃO DAS QUEIMADURAS
29/04/2016 5
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura de 1º e 2º. grau por radiação
29/04/2016 6
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura de 1º. e 2º. grau por água 
quente (banho de banheira)
29/04/2016 7
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0005.html
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0005.html
Queimadura de 1o e 2o. grau por 
líquido quente29/04/2016 8
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura de 1º , 2º e 3º. grau por choque 
elétrico
29/04/2016 9
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
Queimadura de 1º e 2º. grau por fogo (tentativa 
de suicídio com álcool líquido)
29/04/2016 10
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura de 2º. e 3º. 
grau por choque elétrico 
(mordida em fio 
desencapado)
29/04/2016 11
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Vítima de explosão em gás de cozinha.
29/04/2016 12
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura de 3º grau por fogo
(derramamento de gasolina durante conserto de automóvel com 
escapamento e motor aquecidos)
29/04/2016 13
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Considerações especiais :
Avaliação da extensão 
da queimadura no APH
Regra da palma da mão
Regra dos Nove
29/04/2016 14
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Estimativa da % de área queimada do corpo :
ADULTOS :
\u2022 Cabeça = 9%
\u2022 Membro superior = 9% cada
\u2022 Membro inferior = 18% cada
\u2022 Tronco anterior = 18%
\u2022 Tronco posterior = 18%
\u2022 Períneo = 1 %
9%
9%
18%18%
9%
18%
1%
REGRA DOS 9
29/04/2016 15
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Estimativa da % de área queimada do corpo :
CRIANÇAS (abaixo de 3 anos)
\u2022 Cabeça = 18%
\u2022 Membro superior = 9% cada
\u2022 Membro inferior = 13,5% cada
\u2022 Tronco anterior = 18%
\u2022 Tronco posterior = 18%
\u2022 Períneo = 1 %
18%
13,5%13,5%
REGRA DOS 9
29/04/2016 16
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
9%
9%
1%
Considerações especiais :
QUEIMADURAS CRÍTICAS
29/04/2016 17
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
\u25cf Primeiro grau maiores que 75% da superfície corporal;
\u25cf Segundo grau maiores que 25% da superfície corporal;
\u25cf Terceiro grau maiores que 10% da superfície corporal;
\u25cf Terceiro grau envolvendo face, mãos, pés ou genitais;
\u25cf Queimaduras associadas a fraturas ou outras lesões de partes 
moles \u2022 Queimaduras das vias aéreas ou lesão respiratória por 
inalação;
\u25cf Queimaduras elétricas;
\u25cf Vítimas idosas ou com doenças graves preexistentes.
Considerações especiais :
QUEIMADURAS MODERADAS
29/04/2016 18
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
\u25cf Primeiro grau de 50 a 75% da superfície corporal;
\u25cf Segundo grau de 15 a 25% da superfície corporal;
\u25cf Terceiro grau de 2 a 10% da superfície corporal.
Considerações especiais :
QUEIMADURAS LEVES
29/04/2016 19
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
\u25cf Primeiro grau menores que 50 da superfície corporal;
\u25cf Segundo grau menores que 15% da superfície corporal;
\u25cf Terceiro grau com menos que 2% da superfície corporal.
Insuficiência respiratória aguda
Considerações especiais :
ALTERAÇÕES MAIS COMUNS NO QUEIMADO
Choque Hematogênico
Alterações metabólicas
Inalação de gases aquecidos e/ou fumaça
Sinais: agitação, cianose
Alta perda de volume.
Dor = Estresse = Alterações endócrinas 
Ex: Descarga adrenérgica e insulínica29/04/2016 20
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
História : 
Causa ? Lesões associadas ? Explosões ? 
Confinamento ? Idade ? Doenças pré-existentes?
Superfície corporal queimada Profundidade
Atendimento inicial !!!!!!!!!
QUEIMADURAS 
AVALIAÇÃO INICIAL DA VÍTIMA
29/04/2016 21
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
ABCDE 
Objetivo : Priorização da vida sobre a lesão
A \u2013 Airway ( vias aéreas )
B \u2013 Breathing ( respiração )
C \u2013 Circulation ( circulação )
D \u2013 Disability ( incapacidades )
E \u2013 Exposition ( exposição )
QUEIMADURAS 
ATENDIMENTO INICIAL NO APH 
29/04/2016 22
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
1o. Passo: 
Afastar o agente agressor e parar o 
processo de queimadura com 
resfriamento local!
1. Água ou Sol. fisiológica 
2. Burnshield 
QUEIMADURAS
ATENDIMENTO INICIAL NO APH 
29/04/2016 23
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
\uf0ac Irrigar a área afetada
em água corrente no
mínimo 15 minutos.
RESFRIAMENTO
29/04/2016 24
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
PRODUTO ALCALINO ? PRODUTO ÁCIDO ?
RETIRADA DAS VESTES E SAPATOS?
29/04/2016 25
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
AGENTE QUÍMICO 
EM PÓ
29/04/2016 26
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Queimadura química nos olhos
29/04/2016 27
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
ABCDE \u2013 A B
Objetivo: Garantir vias aéreas e oxigenação
1. Vítima respira ? Adequadamente ?
2. Queimaduras de vias aéreas 
superiores? Edema ?
3. Inalação de fumaça ? 
4. Queimaduras no tórax? Pescoço?
Queimaduras
ATENDIMENTO INICIAL NO APH
29/04/2016 28
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Intervenções A e B :
Sem comprometimento:
\u2022 Oxigênio alta concentração
\u2022 Monitoração 
Com comprometimento:
\u2022 Via área definitiva precoce
\u2022 Aspiração
\u2022 Ventilação
29/04/2016 29
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
http://www.trauma.org/imagebank/burns/images/burn0002.html
ABCDE \u2013 C
Objetivo: Garantir volume circulante 
para oxigenação dos tecidos
1. Choque imediato ? Outras causas ! 
2. Acima de 20% de área queimada com 
2º e 3º ?
REPOSIÇÃO VOLÊMICA CUIDADOSA !
Queimaduras
ATENDIMENTO INICIAL NO APH 
29/04/2016 30
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Reposição volêmica no queimado:
\u2022 Ringer Lactato ou solução fisiológica
\u2022 2 acessos venosos grosso calibre
Fórmula de Reposição de Parkland :
(para as 24h iniciais de tratamento)
4 ml de RL X % área queimada X Peso 
OBS : Limite em 50% de área queimada
29/04/2016 31
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Reposição volêmica no queimado:
Fórmula de Reposição de Parkland :
4 ml de RL X % área queimada X Peso 
24 horas :
\u2022 Metade do total nas 8h iniciais
\u2022 Metade nas 16h posteriores 
29/04/2016 32
A
T
E
N
D
IM
E
N
T
O
 P
R
É
-
H
O
SP
IT
A
L
A
R
Exemplo :
Vítima de 70 kg, 50% de área queimada
4 x 50 x 70 = 14.000ml
\u2022 8 horas iniciais = 7.000 ml
\u2022 16 horas restantes = 7.000ml
Obs: Muito cuidado na presença de outros