A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
25 pág.
questionario unidades I e II

Pré-visualização | Página 1 de 6

· 
	
	
	
	A Revolução Industrial instituiu:
I) Jornada diária de trabalho de catorze a dezesseis horas e produção em série;
II) Trabalho infantil e urbanização com os grandes galpões industriais;
III) Trabalho repetitivo.
 
Assim, qual(is) afirmação(ões) é(são) correta(s)?
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	a. 
I, II e III.
	Respostas:
	a. 
I, II e III.
	
	b. 
II e III.
	
	c. 
I e III.
	
	d. 
I e II.
	
	e. 
I.
	Feedback da resposta:
	Alternativa: A
Comentário: Conforme o trecho retirado do livro-texto da disciplina: “A Revolução Industrial instituiu:
• jornada diária de trabalho de catorze a dezesseis horas; • urbanização com os grandes galpões industriais;
• trabalho infantil;
• produção em série;
• trabalho repetitivo.
A máquina a vapor foi introduzida entre os séculos XVIII e XIX, e provocou mudanças sociais e econômicas. O tempo é marcado pelo relógio, e não mais pelo ciclo da natureza (amanhecer e anoitecer)”.
	
	
	
· Pergunta 2
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	A partir dos preceitos apresentados na Unidade I, da disciplina “Sociologia Integrada”, qual das afirmações a seguir é incorreta?
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b. 
A luta pelo direito ao lazer não está ligada aos embates entre empresários e colaboradores, evitando a conquista de direitos trabalhistas como aumento da jornada de trabalho, férias não-remuneradas e liberação da aposentadoria, para um menor tempo livre.
	Respostas:
	a. 
A máquina a vapor foi introduzida entre os séculos XVIII e XIX, e provocou mudanças sociais e econômicas. O tempo é marcado pelo relógio, e não mais pelo ciclo da natureza (amanhecer e anoitecer).
	
	b. 
A luta pelo direito ao lazer não está ligada aos embates entre empresários e colaboradores, evitando a conquista de direitos trabalhistas como aumento da jornada de trabalho, férias não-remuneradas e liberação da aposentadoria, para um menor tempo livre.
	
	c. 
O maquinário provoca também a fragmentação do trabalho, distanciando o trabalhador do produto final, restringindo sua participação no processo produtivo.
	
	d. 
A “revolução” trouxe o crescimento urbano, o êxodo rural, a verticalização das cidades, a redução dos espaços. Esses fatores provocaram o enclausuramento da vida em apartamentos, a perda da identidade individual, as limitações das relações pessoais no âmbito familiar, o afastamento do ambiente natural.
	
	e. 
A aceleração da vida contribuiu para a constante concorrência, tensionada pela pressão do trabalho e da configuração das cidades, que carregou com ela a solidão, a insatisfação e o nervosismo, dentre tantas outras doenças psicossomáticas.
	Feedback da resposta:
	Alternativa: B
Comentário: Conforme o trecho retirado do livro-texto da disciplina: “O maquinário provoca também a fragmentação do trabalho, distanciando o trabalhador do produto final, restringindo sua participação no processo produtivo. A ‘revolução’ trouxe o crescimento urbano, o êxodo rural, a verticalização das cidades, a redução dos espaços. Esses fatores provocaram o enclausuramento da vida em apartamentos, a perda da identidade individual, as limitações das relações pessoais no âmbito familiar, o afastamento do ambiente natural. A aceleração da vida também contribuiu para a constante concorrência, tensionada pela pressão do trabalho e da configuração das cidades, que carregou com ela a solidão, a insatisfação e o nervosismo, dentre tantas outras doenças psicossomáticas. Ao se apropriar desse processo, o capitalismo usa o trabalho, a racionalização e o lucro em todos os aspectos da vida humana, impondo seus ideais. A luta pelo direito ao lazer está ligada aos embates entre empresários e colaboradores, na conquista de direitos trabalhistas como redução da jornada de trabalho, férias remuneradas e regulação da aposentadoria, para um maior tempo livre”.
	
	
	
· Pergunta 3
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	A respeito da Idade Moderna, das afirmações a seguir, qual delas é incorreta:
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	b. 
Os relógios implantados nas fábricas não controlavam nem o tempo de produção, tampouco a perda de produtividade, assim como a padronização dos meios de transporte, pouco necessário para o escoamento dos produtos.
	Respostas:
	a. 
Na Idade Moderna, houve mudanças com relação ao trabalho, marcadas principalmente pelo crescimento das atividades comerciais e pelas crises agrárias e monetárias.
	
	b. 
Os relógios implantados nas fábricas não controlavam nem o tempo de produção, tampouco a perda de produtividade, assim como a padronização dos meios de transporte, pouco necessário para o escoamento dos produtos.
	
	c. 
Na Idade Moderna surgiu o sistema econômico comercial, que desenhava as primeiras intervenções regulamentadas entre tempo, trabalho e salário.
	
	d. 
No século XVI, a reforma protestante, principalmente nas visões de Martinho Lutero e João Calvino, vinculava o trabalho à salvação divina.
	
	e. 
A Revolução Industrial surgiu com a introdução das máquinas a vapor, que intensificaram a produção. O capitalismo era baseado na produtividade organizada por meio de jornadas de trabalho longas e em linhas de produção.
	Feedback da resposta:
	Alternativa: B
Comentário: Conforme o trecho retirado do livro-texto da disciplina: “Na Idade Moderna, houve mudanças com relação ao trabalho, marcadas principalmente pelo crescimento das atividades comerciais e pelas crises agrárias e monetárias. Surgiu, assim, o sistema econômico comercial, que desenhava as primeiras intervenções regulamentadas entre tempo, trabalho e salário. O aumento da economia e dos mercados foi a base do sistema capitalista, o processo entendido de um ponto de vista histórico, com o aumento do trabalho assalariado e a substituição do escambo pela moeda que circulava no mercado que ia se expandindo conforme o consumo ia crescendo, aspectos esses que forçaram o surgimento de novas formas de produção mais rápida para suprir as necessidades do sistema que ia se estabelecendo na lógica mercadológica. Segundo Martins e Baptista (2013), o tempo controlado ( kronos) interferia diretamente na economia, então caracterizada pela venda e circulação de produtos. No século XVI, a reforma protestante, principalmente nas visões de Martinho Lutero e João Calvino, vinculava o trabalho à salvação divina. O capitalismo era baseado na produtividade organizada por meio de jornadas de trabalho longas e em linhas de produção. A Revolução Industrial surgiu com a introdução das máquinas a vapor, que intensificaram a produção. Os relógios implantados nas fábricas controlavam o tempo de produção e o ganho de produtividade, assim como a modernização dos meios de transporte, essencial para o escoamento dos produtos”.
	
	
	
· Pergunta 4
0,5 em 0,5 pontos
	
	
	
	Das afirmações a seguir, a partir dos preceitos desenvolvidos da disciplina “Sociologia Integrada”, qual delas é incorreta?
	
	
	
	
		Resposta Selecionada:
	e. 
Nas sociedades pré-industriais, as atividades exercidas atendiam às necessidades básicas. No inicio do período neolítico (700.000 a 10.000 a.C.), as pessoas eram nômades, mudavam de lugar de acordo com as condições propícias para a sua sobrevivência.
	Respostas:
	a. 
Na mitologia grega, Cronos era um ser da raça dos Titãs, que devorava os filhos, logo que nasciam, com o intuito de impedir a realização de uma profecia que o alertava de que um dos seus filhos iria matá-lo para tomar seu lugar como senhor da criação.
	
	b. 
Kairós é um deus representado como um jovem de porte atlético com duas asas nos pés que o faziam transitar de forma aleatória e imprevisível.
	
	c. 
A palavra “tempo” origina-se da palavra grega kronos, da qual derivam outras palavras, como “cronograma” e “cronômetro”, associadas a um tempo a ser controlado, com finitude: segundos, minutos, horas, dias, meses, anos. É o tempo de 24 horas que rege nossos processos sociais.
	
	d. 
Kairós representa o tempo subjetivo, significa o tempo oportuno, pessoal, que pode ser rápido ou devagar, dependendo de quem o vive, e associam-se a ele atividades prazerosas ou desgastantes.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.