A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Relatório trab 04

Pré-visualização | Página 1 de 1

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO LESTE DE MINAS GERAIS - UNILESTE
ESCOLA POLITÉCNICA
CURSO DE ENGENHARIA QUÍMICA
EXTRAÇÃO DE SOLVENTES
Relatório apresentado como parte das exigências da disciplina de laboratório de química.
Aula prática 01
Prof. Dr. Leonardo Ramos Paes de Lima.
Grupo de trabalho: Ana Paula dos Santos
Nathan Rodrigues Silva
Paulo Henrique Lage da Silva
Pedro Victor Alves de Oliveira
Tayla Luiza Pereira Borges
Thiago Lellis Camargo
Paulo Henrique Lage da Silva
CORONEL FABRICIANO - MG
FEVEREIRO DE 2020
INTRODUÇÃO
A extração de solventes é a transferência de um soluto de um solvente para outro, a turma do quinto período da engenharia química consiste num trabalho envolvendo o desenvolvimento do aluno na pratica. Na disciplina Práticas de Química com os estudos em sala de aula deveria analisar o que é extração de solvente com a finalidade de isolar compostos orgânicos de solução ou suspensões aquosa onde se encontram.
OBJETIVO
	Prática de extração com solventes a partir de métodos de extração simples e múltipla para o isolamento e purificação de substâncias.
MATERIAIS E MÉTODOS 
Realizou-se em um béquer o preparo da solução A, 2 mL de ácido propiônico e água destilada. Foi pipetado 10 mL da solução A, e transferido para um béquer com 3 gotas de fenolftaleína. 
 	Para a titulação foi realizado o ambiente na bureta com a solução de NaOH, e então foi completado completamente com a solução. Retirou-se uma nova amostra da solução A, e realizado uma nova titulação.
Extração Simples
Para a extração simples foi pipetado 10 mL da solução A, e transferido para um funil de separação; foi adicionado 30 mL de álcool dietílico. Misturou-se a solução na capela de exaustão, onde foi aliviada a pressão no interior do funil durante o agitamento da mistura. Foi deixado por alguns minutos ate que estivesse separada em duas fases, aquosa e oleosa. Retirou-se a fase aquosa em um béquer, e adicionou-se 3 gotas de fenolftaleína. Completou-se a bureta com a solução de NaOH e foi realizado a titulação da solução. 
Extração Múltipla
Na extração múltipla, foi pipetado novamente 10 mL da solução A, e transferido para o funil de separação, adicionando 15 mL de álcool dietílico. Foi realizada a mistura da solução na capela de exaustão e aliviado a pressão no seu interior. Após a separação das fases, retirou-se a fase aquosa. Foi retornado para o funil de separação e adicionado mais 15 mL de álcool dietílico; após a mistura e separação das fases foi retirado novamente a fase aquosa, e transferido para um béquer com 3 gotas de fenolftaleína. Foi realizado a titulação com a solução de NaOH. 
RESULTADOS E DISCUSSÃO
Os resultados da titulação evidenciaram disparidades nas extrações múltipla e simples (Tabela 1), com a extração múltipla se mostrando mais eficaz.
	Extração
	Volume de NaOH
	Sem Extração
	18 mL
	Simples
	9,7 mL
	Múltipla
	3,6 mL
Tabela 1 – Volume de NaOH em titulações
	O volume de hidróxido de sódio utilizado na titulação após extração múltipla equivale se aproxima de 1/3 (um terço) do valor utilizado na extração simples, se mostrando neste quesito mais eficaz. Uma vantagem na extração simples, é a simplicidade do manuseio, não necessitando de refazer o procedimento de adição de éter dietílico, ficando a critério do responsável a análise do parâmetro de processo com maior viabilidade.
CONCLUSÃO 
Para fins de economia de material utilizado e controle de eficiência, conclui-se que a extração múltipla, mostra uma maior viabilidade, pois apresenta menores valores no que se diz respeito ao volume de hidróxido de sódio utilizado na titulação. Para fins de aprendizagem seria vantajoso fazer a extração múltipla em frações menores, como por exemplo, três extrações com 10 mL de éter dietílico e observar se ouve mudança significativa no volume de NaOH na titulação.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Paiva, D. L.; Lampman, G.M.; Kriz J.R., G. S.; Engel, R. G. Química Orgânica Experimental: Técnicas de escala pequena, editora Brookman, 2009