A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
APOL 1_NOTA 100

Pré-visualização | Página 1 de 3

Questão 1/10 - Temas Contemporâneos: da Diversidade de Gênero à Faixa Geracional
Leia o trecho abaixo:
“Para que se compreenda o lugar e as relações de homens e mulheres numa sociedade, importa observar não exatamente seus sexos, mas sim tudo o que socialmente se construiu sobre os sexos. O debate vai se constituir, então, através de uma nova linguagem, na qual gênero será um conceito fundamental”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: <https://bibliotecaonlinedahisfj.files.wordpress.com/2015/03/genero-sexualidade-e-educacao-guacira-lopes-louro.pdf>. Acesso em: 05 abr. 2017. 
Considerando o trecho acima e principalmente os conteúdos do texto-base Gênero e sexualidade nas pedagogias culturais: implicações para a educação infantil, quanto ao currículo e as relações de gênero e sexualidade, leia as sentenças a seguir, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativas falsas
I. ( ) As relações de gênero e a sexualidade são temas que nem sempre são contemplados nos currículos das escolas .
II. ( ) As relações de gênero e a sexualidade estão presentes na sociedade, inclusive sendo acionadas nas relações sociais e institucionais.
III. (  ) As relações de gênero e a sexualidade são temas intensificados somente na formação dos profissionais da educação.
Agora, marque a sequência correta:
 
Nota: 10.0
	
	A
	F – F – F
	
	B
	V – V – F
Você acertou!
A afirmação III é falsa. Comentário: “Dentro deste processo encontram-se as relações de gênero e a sexualidade, que embora nem sempre contempladas nos currículos das escolas e nos cursos de formação de professores/as como objeto de discussão e análise, estão presentes na sociedade, sendo constantemente acionadas nas diversas relações sociais e institucionais”. (Artigo: “Gênero e sexualidade nas pedagogias culturais: implicações para a educação infantil”, p. 2)
	
	C
	V – F – F
	
	D
	F – F – V
	
	E
	V – F – V
Questão 2/10 - Temas Contemporâneos: da Diversidade de Gênero à Faixa Geracional
Leia o fragmento de texto a seguir:
“Defendemos aqui, que não há neutralidade na teoria curricular, e como tal, optamos pela abordagem de uma vertente crítica da teoria curricular como vital para quem concebe a Educação como uma das ferramentas possíveis de transformação social. Não se concebe aqui o currículo como o "redentor" para uma educação que se pretende crítica, pelo contrário, a teoria curricular crítica não entrega receitas prontas, muito menos visa politizar alguém de cima para baixo”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: <http://www.revistamovimento.uff.br/index.php/revistamovimento/article/view/204>. Acesso em: 06 abr. 2017.
De acordo com o texto-base Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos; analise as afirmativas que se seguem.
I.  A teoria educacional e o campo do currículo são formados por duas vertentes: a interna e a externa.
II. A vertente externa do currículo se concentra na pluralidade epistemológica da ciência e nas relações específicas entre ciência e religião.
III.A vertente interna do currículo questiona a relevância epistemológica, sociológica, e política da diversidade interna de práticas científicas.
Assinale a alternativa correta:
Nota: 10.0
	
	A
	Apenas as afirmativas II e III são corretas.
	
	B
	Apenas as afirmativas I e III são corretas.
Você acertou!
A afirmativa II é incorreta. “Nesse contexto, é possível dizer que a teoria educacional e o campo do currículo participam de um movimento apontado por Santos (2006) composto por duas vertentes: a interna, que questiona o caráter monolítico do cânone epistemológico e se interroga sobre a relevância epistemológica, sociológica e política da diversidade interna de práticas científicas dos diferentes modos de fazer ciência e da pluralidade interna da ciência; e a externa, que se interroga sobre a exclusividade epistemológica da ciência e se concentra nas relações entre a ciência e outros conhecimentos, ou seja, aquela que diz respeito à pluralidade externa da ciência” (Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos, p. 99).
	
	C
	Apenas as afirmativas I e II são corretas.
	
	D
	Apenas a afirmativa I é correta.
	
	E
	Apenas a afirmativa III é correta.
Questão 3/10 - Temas Contemporâneos: da Diversidade de Gênero à Faixa Geracional
Leia o extrato de texto a seguir:
“A Educação de Jovens e Adultos possui algumas complexidades devido à diferença de idade na mesma turma. A primeira é articular as diferenças culturais geracionais e históricas, e a segunda diz respeito à postura que ainda se tem em relação aos alunos do EJA, por se tratar de uma população analfabeta e em sua maioria, pobre”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: <http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/1646/1/MD_PROEJA_2012_IV_05.pdf>. Acesso em: 06 abr.2017.
De acordo com o texto-base Educação de Jovens e Adultos: um campo de direito à diversidade e de responsabilidade das políticas públicas educacionais, sobre a EJA como direito na rede municipal de ensino de Belo Horizonte, leia as sentenças a seguir, assinalando V para as afirmativas verdadeiras e F para as afirmativas falsas.
I. ( ) A EJA, embora seja uma modalidade diferenciada em relação às metodologias, não possui um público homogeneizado.
II. ( ) A EJA possui alunos jovens e adultos que geralmente participam de um bloco comum (indiferenciado).
III. (  ) A EJA em seu cotidiano expressa sua diversidade cultural, etária, racial e de gênero.
Agora, marque a sequência correta:
Nota: 10.0
	
	A
	V – F – F
	
	B
	V – V – F
	
	C
	V – F – V
Você acertou!
A afirmativa II é falsa. “É muito comum encontrarmos nos discursos, pesquisas e práticas referências às “pessoas jovens e adultas” como se ambas formassem um mesmo contingente de estudantes ou até mesmo a diluição da juventude da EJA dentro da vida adulta. Portanto, deve-se tomar cuidado para não homogeneizar o público da EJA como se este constitui-se num bloco indiferenciado”. (Artigo: “Educação de Jovens e Adultos: um campo de direito à diversidade e de responsabilidade das políticas públicas educacionais”, p. 213)
	
	D
	F – V – F
	
	E
	F – V – V
Questão 4/10 - Temas Contemporâneos: da Diversidade de Gênero à Faixa Geracional
Leia o fragmento de texto a seguir:
“Era ensinada aos negros cativos por escravos que eram capturados e voltavam aos engenhos. Os movimentos de luta foram adaptados às cantorias africanas e ficaram mais parecidos com uma dança, permitindo assim que treinassem nos engenhos sem levantar suspeitas dos capatazes. Durante décadas, [...] foi proibida no Brasil. A liberação da prática aconteceu apenas na década de 1930, quando uma variação (mais para o esporte do que manifestação cultural) foi apresentada ao então presidente Getúlio Vargas, em 1953, pelo Mestre Bimba. O presidente adorou e a chamou de ‘único esporte verdadeiramente nacional’”.
Após esta avaliação, caso queira ler o texto integralmente, ele está disponível em: <http://www.brasil.gov.br/cultura/2009/10/cultura-afro-brasileira-se-manifesta-na-musica-religiao-e-culinaria>. Acesso em: 06 abr. 2017. 
De acordo com o texto-base Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos, podemos afirmar que a demanda curricular de introdução obrigatória do ensino de História da África e das culturas afro-brasileiras nas escolas da educação básica exige:
Nota: 10.0
	
	A
	mudança de práticas e descolonização dos currículos da educação básica e superior em relação à África e aos afro-brasileiros.
Você acertou!
“É nesse contexto que se encontra a demanda curricular de introdução obrigatória do ensino de História da África e das culturas afro-brasileiras nas escolas da educação básica. Ela exige mudança de práticas e descolonização dos currículos da educação básica e superior em relação à África e aos afro-brasileiros. Mudanças de representação e de práticas. Exige questionamento dos lugares de poder. Indaga a relação entre direitos e