A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
G1 antropologia

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questão (5,0 pontos) 
Disserte correlacionando: Etnocentrismo, Relativismo Cultural, Método Antropológico 
(Observação Participante), Contexto e Lógica Cultural 
 
 
1) Os diferentes modos como as pessoas agem em sociedade é geralmente 
condicionado por algo que chamamos de cultura. Este conceito foi primeiro 
sintetizado pelo antropólogo britânico, Edward Taylor, na seguinte explicação: 
“cultura é todo complexo que inclui conhecimento, crença, arte, moral, lei, 
costume e quaisquer outras capacidades e hábitos adquiridos pelo homem na 
condição de membro da sociedade.”. Já a Antropologia, é a ciência que tenta, 
levando em consideração os diferentes costumes, crenças, hábitos e aspectos 
físicos dos diferentes povos, compreender como os seres humanos 
desenvolveram as diferenças culturais ao longo do tempo. O etnocentrismo, uma 
das ideias inseridas na Antropologia, é a maneira como um indivíduo, através da 
lente da própria cultura, entende que o seu modo de vida é o mais correto ou 
mais natural. Essa tendência à superioridade dos homens é a responsável por 
inúmeros conflitos presentes na sociedade, e, a postura ideal para minimizá-lo é 
aplicar o relativismo cultural em nossas vidas. Roberto da Matta descreve 
relativismo cultural como: “... buscar compreender a lógica da vida do outro. 
Antes de cogitar se “aceitamos” ou não esta outra forma de ver o mundo, a 
antropologia nos convida a compreendê-la, e verificar que ao seu jeito uma outra 
vida é vivida, segundo outros modelos de pensamento e de costumes.”. Ou seja, 
os que adotam esse conceito procuram compreender a lógica cultural, 
costumes, crenças ou hábitos, de outras pessoas antes de julgar-lá inferior. O 
método antropológico é um dos meios que, através do trabalho de campo, isso 
é, a convivência dos antropólogos com os nativos, se tenta c​ompreender 
imparcialmente a lógica cultural de um determinado grupo. Ao se inserirem 
nessa lógica, os antropólogos, como Bronislaw Malinowski nas ilhas Trobriand, 
usam da técnica da observação participante, não interferir mas observar 
distantemente, para não prejudicar sua análise da realidade observada e com 
essa análise pronta, ajudam outras pessoas a entenderem como que naquele 
contexto os entendimentos de conceitos como o bem e o mal, o certo e o errado 
podem ser diferentes dos nossos, visto que, essas pessoas observadas estão 
inseridas em um contexto divergente do que fomos criados. 
2)

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.