A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
16 pág.
Dentística- resumo

Pré-visualização | Página 2 de 6

de calio
-Dentina recém cortada: cim hidrox de cálcio +ácido poliacrílico+civ+verniz
-Dentina castanha: cim. Hidroxi de cálcio + ácido poliacrílico+ civ+verniz
→Adesivos dentinários: é indicado para restabelecer a forma, cor e tamanho; fixação de restauração indireta; selar faces oclusais; colar fragmentos; reforçar raiz frágil; dessensibilizar dentina exposta
Fatores para o intimo contato entre adesivo e substrato:
-Umedecimento/molhamento
-viscosidade: (quanto mais viscoso melhor)
-rugosidade superficial (área de contato maior = mais adesão)
1) Adesivos convencionais: preconizam o condicionamento ácido prévio
3 passos: ácido+ primer+ adesivo
2 passos: ácido+ adesivo
Condicionamento ácido: o ácido convencional remove smear layer, conteúdo mineral, os túbulos dentinário aumentam (pressão intrapulpar), a estrutura fica mais porosa, úmida, e rugosa, menos energia de superfície (umidade), menos capacidade de reagir com monômero resinoso. 
Forma se a camada hibrida, une a dentina a resina adesivo fluida que está coberta pela RC
O papel da água: sustentam a fibra colágena para penetração dos monômeros
OBS: a dentina não pode estar seca, senão as fibras colágenas entram em colapso
Aplicação: Condiciona o ácido por 30 seg no esmalte e 5 na dentina; lavagem de 30 seg; seca com jato de ar; umedecimento da dentina com agua; aplicação do sistema adesivo em esmalte e dente; repetir aplicação; fotoativação.
A contaminação durante o processo de adesão pode ser por saliva (deve lavar), sangue (fazer o condicionamento novamente), contaminação após aplicação do primer (faz novamente), condicionamento do esmalte (usa adesivo hidrofílico) e dentina (molhada).
2) Adesivos auto condicionantes: o ácido é incorporado ao prime (não precisa de condicionamento ácido, lavagem e secagem)
2 passos: primer auto condicionantes + adesivo
1 passo: primer auto condicionantes já misturado com adesivo
O papel da água: faz a ionização dos monômeros, permitindo a desmineralização
Aplicação: aplicação do primer (10 a 20 seg), seca com jato de ar durante 15 seg, aplicação da segunda camada do primer, fotoativação, aplica adesivo, seca, fotoativação
Vantagem do sistema adesivo com carga: partículas nanometricas penetram no espaços interfibrilares, aumentando a propriedade mecânica. Aumento da viscosidade, forma camadas adesiva + espessa, camada elástica, resiliente.
Lembretes:
-O uso da tira de poliéster possibilita o contorno, evita excesso nas paredes, afasta o tecido gengival.
-Quando fotopolimeriza, os monômeros se unem formando os polímeros = endurece a resina. Porem na parte do incremento que fica em contato com o oxigênio do ar fica os monômeros não reagidos, no qual se unem aos monômeros do próximo incremento, por isso na última camada preciso passar o “oxiblock”
- Proteção indireta: seladores, forradores e base. Mantem a vitalidade pulpar, inibe o processo carioso, diminui a micro infiltração, estimula a formação de dentina reparadora.
- Proteção direta: o agente protetor diretamente sobre o tecido pulpar exposto. Mantem a vitalidade pulpar, promove a estabilidade da polpa, estimula a formação de dentina reparadora.
- Para ser um bom material protetor: deve ser isolante térmico/elétrico, ser bactericida/ bacteriostático, ter adesão a estrutura dentária, estimular a formação de dentina reparadora.
 Exame Clínico Anamnese Identificação
 Queixa principal
 História clínica
Diagnóstico
 Exame físico Aspectos gerais
 Extra-orais
 Intra-orais
 Exames Complementares (Rx, testes= diagnodente/ fluorescência; monitor elétrico de carie (EMC), Transiluminação por fibra ótica- FOTI). Recursos auxiliar: analise do fluxo salivar, analise da capacidade tampão e estudo microbiológico.
Todo plano de tratamento e decisão terapêutica deve ter PCBE (pratica clinica baseada em evidencia)
-Aspectos gerias das decisões terapêuticas: presença da doença, grau de destruição dental, qualidade das restaurações, necessidade estética
-Aspectos a serem esclarecido pelo profissional-paciente: risco, custos e benefícios.
1° Devemos fazer adequação do meio bucal (AMB) através de procedimentos que motiva a reduzir o nível de infecção do paciente e avaliar progressivamente
Remoção da placa na interproximal; escovação em massa; selamento provisório; aplicação tópica de flúor
A Localização e a aspecto clínico dão o diagnostico diferencial para cada tipo de lesão:
1) Perda de estrutura dentaria- bacteriana:
Estagio clínico inicial= lesão mancha branca ativa. Destruição tecidual= lesão cavitada.
A) lesão de superfície lisa proximal
Lesão restrita a esmalte → Fluorterapia/ proservação
Comprometimento dentinário → Restauração
b) Lesão de superfície lisa V ou L
Lesão não cavitada → Fluoterapia. 
Lesão cavitada → Restauração
c) Lesão de cicatrícula e fissura
Selamento biológico → preservação e proservação
Carie oculta → restauração
Diagnostico duvidoso → Preservação e proservação OU fluorterapia/selante
Lesão incipiente (esmalte) → selante ou restauração
- Razão para decisão terapêutica restauradora: Necessidade estética, profundidade, hipersensibilidade e dificuldade em higienizar.
- Perda de estrutura dentária – não bacteriana:
A) Trauma: Fratura em esmalte, se for superficial → regularização e alisamento; se for profunda → restauração ou colagem do fragmento.
b) lesão não cariosa:
Erosão: ocorre na L ou v causada por alimentos ou bebidas ácidos. Apresenta forma arredondada ampla sem borda definida
Abrasão: ocorre na V, de origem mecânica, forma de superfície lisa com contorno regular
Abfração: ocorre na V, por esforços mastigatórios, forma de cunha profunda com margem definida.
2) Hipersensibilidade dentinária: dor aguda de intensidade variável, frente a estímulos. (TEORIA HIDRODINÂMICA)
3) Qualidade da restauração
Critério: estético, biológico, mecânico e funcional
Diagnostico: direto (inspeção visual; tátil) indireto (fotografia, modelo e radiografia)
Analise para troca: causa do insucesso; tamanho; expectativa do paciente; condição de higiene
4) Necessidade estética:
Alteração de forma: procedimento restaurador 
Alteração de posição: procedimento restaurador e/ou ortodontia
Alteração de cor: clareamento; procedimento restaurador; microabrasão; esvaziamento dentinário.
→ Urgência em dentística
Oclusão traumática → ajuste oclusal
Exposição dentinária → desmineralização →restauração
Cárie → restauração
 Tratamento expectante → restauração/ tratamento endodôntico
 Tratamento endodôntico → restauração
 Exodontia → reabilitação
→Princípios da estética:
-Técnica direta: Colagem de fragmentos, restauração, fechamentos de diastema, modificações de forma, reconstrução extensa, facetas.
-Técnica indireta: coroa total, inlay/onlay, facetas laminadas
1) Fatores relacionado ao dente a ser restaurado:
-Tamanho: altura do IC = Canino; Relação altura/ largura IC entre 80% (a largura do IC tem que ser 80% de sua altura); tamanho real IC Sup = 10 a 12 mm; IL sup 8,8 a 10 mm; C sup 9,5 a 12 mm.
- Formas: observar os sulcos e cristas de desenvolvimento = Quadrada ideal para homem, suas cristas são bem desenvolvidas e uniformes p/vestibular; Triangular: crista central não é desenvolvida e crista marginal é desenvolvida e espessa; Oval: ideal para mulher, crista central bem desenvolvida e marginal não é desenvolvida, espessa.
Observar