A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
88 pág.
62 - APOSTILA - MERCADO DE CAPITAIS

Pré-visualização | Página 6 de 20

Sinopse: O banqueiro Richard Fuld, entre março e outubro de 2008, 
em meio a conversas com personalidades como Hank Paulson 
(secretário do Tesouro estadunidense), Ben Bernanke e Tim 
Geithner tenta salvar o Lehman Brothers. Durante as negociações, 
buscava-se uma solução privada envolvendo banqueiros de 
investimento e membros do Congresso para preservar a empresa 
sediada em Nova York.
25UNIDADE I Mercado Financeiro e o Sistema Financeiro Nacional
FILME/VÍDEO
Título: Os 3 PIORES Conselhos sobre Dinheiro | TEDx Thiago 
Nigro (O Primo Rico)
Ano: 2018
O vídeo a seguir demonstra os 3 dos piores conselhos que nós 
sempre recebemos:
1) Invista na poupança porque lá é mais seguro; 
2) Compre o seu próprio imóvel porque ele é mais seguro; 
3) Tenha o seu próprio carro porque ele é SEU e você fica mais 
seguro
Link: https://www.youtube.com/watch?v=OXzqGuZ-DeU
https://www.youtube.com/watch?v=OXzqGuZ-DeU
26
Plano de Estudo:
• Títulos financeiros públicos e privados
• Ações ordinárias, preferenciais, BRD, ETF, Unit
• Tipos de fundos de investimentos
Objetivos da Aprendizagem
• Conceituar os títulos financeiros públicos e privados
• Definir os tipos de ações: ordinárias, preferenciais, BRD, ETF, Unit
• Exemplificar os fundos de investimentos e outros investimentos
UNIDADE II
Ativos Financeiros
Professor Mestre Matheus Henrique Delmonaco
27UNIDADE II Ativos Financeiros
INTRODUÇÃO
Caro(a) aluno(a), nesta Unidade do livro da disciplina mercado de capitais, 
discorreremos sobre os tipos de títulos financeiros públicos e privados. Os títulos são 
papéis vendidos pelos governos ou empresas ao mercado financeiro para obter recursos 
financeiros. Os títulos podem ser comparados aos contratos de empréstimo, no qual o 
tomador do recurso faz uma promessa de pagamento de uma determinada importância, 
acrescida de juros. Será abordado as funções dos debêntures, que são consideradas 
títulos de emissão de dívida de médio e longo prazo emitidos por Sociedades Anônimas 
(S.A.) não financeiras e adquiridas por investidores, assim esse será um financiador direto 
da companhia tomadora dessa dívida. Abordaremos sobre os tipos de ações e as opções. 
Ações constituem quase sempre a menor parcela do capital social de uma sociedade por 
ações, sendo valores mobiliários negociáveis e distribuídos aos acionistas de acordo com 
a sua participação monetária efetivada. As ações são divididas em vários tipos: Ações 
Ordinárias permite que o seu titular tenha direito a voto nas assembleias de acionistas; 
Ações Preferenciais normalmente não permite o direito de voto, porém, concede outras 
vantagens, tais como prioridade na distribuição de dividendos ou no reembolso de capital; 
Brazilian Depositary Receipt (BDR) permite a investidores brasileiros comprarem ações de 
empresas estrangeiras; Exchange Traded Funds (ETFs) buscam obter o retorno com base 
em determinado índice de ações, com suas cotas negociadas em bolsa; e as Units são um 
grupo de ações negociadas em conjunto (ações ordinárias e ações preferenciais) sobre um 
código de bolsa. No final desta unidade veremos sobres os fundo de investimentos, que por 
meio da emissão de cotas, reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento em 
carteiras de ativos financeiros disponíveis nos mercados financeiro e de capitais.
Bons estudos!
28UNIDADE II Ativos Financeiros
1. TÍTULOS FINANCEIROS PÚBLICOS E PRIVADOS
TÍTULOS PÚBLICOS
Como visto na primeira Unidade deste livro, os títulos públicos são ativos de renda 
fixa. O órgão responsável pelos títulos públicos no Brasil é o Tesouro Nacional, segundo 
Securato et al (2009) este órgão é quem garante ao agentes econômicos a liquidez aos 
papéis emitidos, esses títulos são utilizados com o objetivo de financiar o orçamento 
público. Assim os títulos públicos são emitidos para prover o governo federal de recursos 
necessários para a cobertura de seus déficit explicitados nos orçamentos e para realizar 
operações de crédito por antecipação de receita. De acordo com Berger (2012) a Secretaria 
do Tesouro Nacional (STN) é o órgão autorizado a administrar e emitir os títulos da dívida 
pública, os quais são de responsabilidade do Tesouro Nacional. 
Os principais títulos públicos são: as Letras do Tesouro Nacional (LTN), as Letras 
Financeiras do Tesouro (LFT) na qual são emitidas preferencialmente para o financiamento 
de curto e médio prazo, e as Notas do Tesouro Nacional (NTN), é emitida preferencialmente 
para o financiamento de médio e longo prazo (BERGER, 2012).
De acordo com Pimentel et al (2015) os títulos públicos são considerados o 
investimento mais seguro no Brasil, uma vez que são ativos garantidos pelo governo federal 
e a probabilidade de inadimplência é baixíssima. Segundo Berger (2012) o Tesouro Nacional 
lançou o Tesouro Direto para operações com títulos públicos, direcionada ao pequeno 
investidor, a qual possibilita a compra e a venda desses títulos pela internet. O sistema 
29UNIDADE II Ativos Financeiros
permite que o pequeno investidor possa realizar essas operações com menores custos 
atingindo assim uma melhor rentabilidade, caso necessite, o Tesouro Nacional garante a 
recompra caso o investidor que precise resgatar a sua aplicação antes do vencimento do 
papel. Segundo o Tesouro Nacional (2020) hoje é possível também vender os títulos para o 
Tesouro Nacional todos os dias, possibilitando ao investidor uma liquidez significativamente 
alta e compatível com outros investimentos de renda fixa.
Para que possa investir no Tesouro Direto, é necessário que o investidor possua 
um Cadastro de Pessoa Física (CPF), e também uma conta corrente ou conta poupança 
em uma instituição financeira nacional. Por fim é necessário estar cadastrado em alguma 
corretora que esteja habilitada no Tesouro Direto, essa corretora disponibilizará ao investidor 
a senha de acesso provisória para poder acessar a área restrita de investidores no site do 
Tesouro Direto. Nessa área do site do Tesouro Direto, possibilita realizar consultas referentes 
aos investimentos em títulos públicos, bem como realizar a compra e venda dos mesmos. 
Algumas dessas instituições possuem seus sistemas integrados ao sistema do Tesouro 
Direto, sendo chamadas de agentes integrados. O que difere um agente integrado dos 
demais é a possibilidade de realizar as operações de compra e venda dos títulos públicos 
diretamente através do site do agente integrado e, de acordo com as suas regras, pode 
ser possível estas operações estarem restritas a serem realizadas somente através dele. 
Neste caso, a área restrita do investidor no site do Tesouro Direto continuará disponível 
para o investidor, porém apenas para consultas, não sendo possível realizar as operações 
de compra e venda. (CVM, 2019)
De acordo com Pimentel et al (2015) ao decidir investir em um título de renda 
fixa busca-se escolher a forma como o dinheiro será remunerado, podendo ser taxa pré 
ou pós-fixada. Com a forma de remuneração pré-fixada, ao investir o valor desejado, o 
comprador logo fica ciente do valor que irá receber se permanecer com o título até a data de 
vencimento. Esta forma é indicada para os investidores que acreditam que a taxa prefixada 
será maior que a taxa básica de juros da economia. Diferentes da remuneração pré-fixada, 
a pós-fixada é corrigida pelo seu indexador. A rentabilidade do título depende tanto dos 
índices indexados, quanto da taxa contratada no momento da compra.
A nomenclatura dos títulos públicos está disponibilizada de uma maneira para 
ajudar no melhor entendimento dos investidores, auxiliando na identificação das principais 
caraterísticas de cada papel, como a descrição do tipo de rentabilidade, fluxo de remuneração 
e o ano de vencimento.
30UNIDADE II Ativos Financeiros
LTN - TESOURO PREFIXADO
De acordo com o Tesouro Direito (2020) o LTN é um título de rentabilidade definida 
no momento a compra, atualmente conhecida como Tesouro Prefixado possui fluxo de