A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Questões da Aula de Proteínas e aminoácidos

Pré-visualização | Página 1 de 2

1. Descrever o processo de digestão e absorção de proteínas.
As proteínas são formadas por resíduos de aminoácidos ligados entre si por ligações peptídicas essas proteínas precisam ser quebradas em particulas menores e com menor peso molecular, que são os aminoácidos, para que possam ser absorvidos e garantir o bom funcionamento do organismo. Essas proteínas são no total ou em parte dessas vão passar pelo processo de hidrolise durante a digestão gástrica e intestinal, na sua porção superior onde vai haver a ação de enzimas advindas da mucosa do estomago, pâncreas e mucosa intestinal. A digestão das proteínas inicia-se no estomago, o pH do lúmen e acido o que desnatura as proteínas da dieta e cria um ambiente adequado para a ação de enzimas, que irão fazer a quebra dessa partícula em particulas menores, sendo essas, a pepsina, que e uma enzima digestiva produzida pelas paredes do estomago e secretada pelo suco gástrico, que somente rege em meio acido, assim em um ambiente adequado, por isso o estomago produz acido clorídrico, que deixa o ambiente acido, quando esse acido entra em contato com o pepsinogenio, torna essa enzima inativa em pepsina, que tem capacidades de digerir essa proteína, assim desnatura-las, perdendo sua estrutura inicial, aumentando assim a capacidade de hidrolise enzimática, liberando grandes peptídeos e moléculas resistentes. Depois disse ela vai para o duodeno que apresenta o Ph neutro ideal para a ação das enzimas que atuam ali, esse quimo e neutralizado devido os sucos pancreáticos e biliar que contem bicarbonato, lá vai sofrer acao das enzimas pancreáticas ( tripsina, quimiotripsina, elastase e carboxipolipeptidade), que são as endoenzimas, que irão hidrolisar grandes peptídeos em peptídeos menores, e por fim as exopeptidases que vão hidrolisas peptídeos menores e vão liberar os aminoácidos. A absorção ocorre no intestino delgado no polo luminal dos enterocitos, ocorrendo por transporte ativo, assim com gasto de energia, dependendo da bomba de sódio, além de a vitamina B6 vai favorecer o transporte de aminoácidos pelas células, esses são absorvidos e transportados para o fígado por meio da veia porta.
2. Citar três desvantagens de alimentos proteicos de origem animal.
Três desvantagens que poderiam ser citadas são: possibilidades de contaminantes, como pelos bactérias penas, a peroxidacao das gorduras, nos quais a oxidação pode levar a formação e liberação de radicais livres, e também a presenca de poliaminas, aminas biogênicas que são toxicas.
3. Descrever as diferenças entre aminoácidos essenciais e não essenciais.
A principal diferença entre os aminoácidos essenciais e os não essenciais e que os aminoácidos considerados essências são aqueles que nosso organismo não e capaz de produzir, portanto ele deve ser suprido pela dieta, devido o corpo animal não conseguir sintetizar assim atendendo tudo que o organismo necessita para manter as exigências metabólicas. Sendo os essências a isoleucina, metionina, leucina, arginina, histidina, lisina, fenilalanina, treonina, triptofano valina, além da taurina em gatos. Já os não essências são aqueles que o nosso organismo consegue sintetizar, podendo serem formado a partir de outros aminoácidos, ou a partir de outras moléculas como a alanina, aspartato, piruvatos, o oxaloacetato. São considerados não essenciais a alanina, ac. Glutâmico, glicina, tirosina, serina, ac. Aspatico, citrulina, cistina, hidroxiprolina e prolina. 
4. Explicar as particularidades dos gatos com relação ao assunto “proteínas e aminoácidos”.
Os felinos evoluíram como carnívoros estritos, sendo assim apresentam particularidades nutricionais, tornando a proteína um nutriente essencial para a nutrição desses. Sendo uma dessas particularidades a necessidade da taurina que apenas o gato apresenta, a síntese inadequada e alta demanda fisiológica são as responsáveis. A reduzida atividade e concentração da enzima necessária para conversão de cisteina em hipotaurina limitam a síntese de taurina a baixo níveis nos gatos, além disso nesses animais existe uma via competitiva do metabolismo da cisteina que origina o piruvatos ao invés de taurina. As maiorias dos animais conseguem fazer adaptação alterando a relação dos ácidos biliares conjugados que contem esses aminoácidos, infelizmente o gato não consegue fazer isso, pois a conjugação de ácidos biliares nesses depende exclusivamente da taurina vinda da dieta. Na falta dessa pode causar síndromes como a degeneração retiniana. Outra particularidade dos felinos e necessidade de incluir na sua dieta arginina, pois são totalmente dependentes da arginina dietética para atender suas necessidades. Sendo essencial os gatos terem um nível saudável de proteína, assim eles apresentam maior necessidade proteica, sendo ainda mais importante nos filhotes e animais lactantes, pois eles usam essa proteína para produzir energia, e também sendo necessário uma grande quantidade para produção de alguns aminoácidos.
5. Como se avalia a qualidade de uma fonte proteica?
Na avaliação qualitativa da fonte proteica usada deve levar em consideração características importantes como a qualidade da proteína usada, a quantidade que esta sendo usada dessa, isso pode ser feito por meio da composição de aminoácidos e digestibilidade, por meio do coeficiente de digestibilidade, e assim vê se atende todas as necessidades dos animais. Além disso deve-se levar em consideração a produção desse alimento, no seu processamento, armazenamento e cuidados na obtenção, levando sempre em conta a proteção sanitária. Outro fator e a qualidade das fezes, assim analisando sua consistência e qualidade correlacionando com a sua quantidade de agua, as fezes que apresentam menor teor de agua indicam que teve um alto coeficiente de digestibilidade. Além disso pode se avaliar a relação entre a proteína bruta e a matéria mineral do ingrediente, assim indicando a eficiência da matéria bruta
6. Cite condições que aumentam a necessidade proteica de cães e gatos, explicando-as.
As condições que aumentam a necessidade proteica vai ser quando os animais estão em fase de crescimento, sendo necessário cobrir todos os requisitos dos animais para um bom desempenho, nessa fase as proteínas tem função estrutural no organismo, fazendo a composição da membrana celular, tecido, sendo a base da estrutura das células, sendo fundamental para o crescimento e formação de hormônios, assim garantindo um bom desenvolvimento do organismo. Outra condição e na fase reprodutiva, nessa fase devido as fato de proteínas fazerem parte da composição de hormônios que são considerados essenciais na reprodução, como o LH e FSH, que vão agir durante o ciclo estral, e também a prolactina, que esta relacionado a manutenção tanto da gestação do animal como também a produção de leite. Outra condição e programas de perda de peso, nessa época a necessidade proteica e aumentada, pois aumenta a perda de peso, reduz a quantidade de gordura no corpo, além de melhorar o controle glicêmico e diminui a perda de massa corporal magra. E por fim a ultima condição e por meio de catabolismo, devido a proteína ter função enzimática, assim para que ocorra as reações e necessário a presenca de enzimas sendo essas produzidas por meio da ingestão proteica.
7. Cite condições que restringem a ingestão proteica de cães e gatos, explicando-as.
As condições que restringem a ingestão proteica e a hepatopatia e doença renal crônica. Na hepatopatia ocorre a restrição do consumo devido o fígado se apresentar comprometido, tendo o fígado grande importância na digestão e absorção de proteínas, assim deve-se restringir a ingestão de proteínas para que o órgão não fique sobrecarregado. Assim deve se fazer uso de outras fontes calóricas, sem base proteica, evitando a mobilização de aminoácidos como fonte de energia, assim evita e diminui a gliconeogenese hepática. O segundo caso que deve-se fazer restrição de proteínas e devido a doença renal crônica, sendo o rim insuficiente nesses casos, sendo assim ele se torna incapaz de eliminar de forma eficiente