Buscar

natação slide 3

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 3, do total de 42 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 6, do total de 42 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes
Você viu 9, do total de 42 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você também pode ser Premium ajudando estudantes

Prévia do material em texto

Prof. Sérgio Carvalho 
UNIDADE III 
Natação: Aspectos 
Pedagógicos e 
Aprofundamentos 
 O nado de borboleta é o mais novo dos nados 
formais. 
 
 Nasceu da variação da execução da braçada do nado 
de peito. 
 
 Todos os movimentos devem ser simultâneos 
(braçada/pernada). 
 
 
 
Nado de borboleta 
Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/ 
Category: 
Butterfly_(swimming_style)#/media/File:US_Ma
rines_butterfly_stroke.jpg 
 Realizada com as duas pernas simultaneamente. 
 Pode haver alguma diferença vertical entre os pés, sem movimentos alternados. 
 O ensino dessa pernada pode ser iniciado desde as fases 
de adaptação/propulsão (pouco detalhamento). 
 Movimento para baixo (propulsivo): “chicotada” 
para baixo, extensão dos joelhos e flexão plantar. 
 Movimento para cima (recuperação): relaxamento da 
musculatura de perna e pés. 
 
Pernada do nado de borboleta 
Fonte: 
Maglischo, 
1999, p. 330. 
 Simultânea, divide-se entre fase aérea 
(recuperação) e fase submersa. 
 Na recuperação, os braços são 
trazidos lateralmente, acima da 
superfície. 
 
 Para o ensino, fase submersa pode 
ser dividida pedagogicamente em: 
 Agarre. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Braçada do nado de borboleta 
Fonte:https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Butterfly_(swimming_style)#/media/
File:A_competitor_swims_through_the_water_during_the_20-yard_butterfly_ 
race_at_the_base%27s_Marine_Corps_Community_Services%27_annual_Splashin%2
7_Olympics_at_Camp_Pendleton%27s_13-Area_pool,_Aug_110804-M-MC155-002.jpg 
 Tração. 
 
 Empurre. 
 
 “em um detalhamento técnico mais apurado, Maglischo (1999) propõe:” 
 Varredura para fora até agarre. 
 Varredura para dentro. 
 Varredura para cima. 
 Liberação e saída. 
 Recuperação. 
 
 
 
 
 
Braçada do nado de borboleta 
Fonte: 
Maglischo, 1999 
1-2 Varredura para fora até 
o agarre 
2-3 Varredura para dentro 
3-4 Varredura para cima 
4-5 Liberação e saída 
Vista lateral 
Vista frontal 
Vista inferior 
 Predominância de respiração frontal (extensão 
cervical), mas o movimento lateral 
pode ser usado. 
 Proporção 1:1, 2:1, 3:1 e variações, dependendo 
da velocidade, da distância e da habilidade 
(custo energético). 
 Na fase de ensino da braçada, pode-se utilizar 
trechos em apneia. 
Respiração do nado de borboleta 
Fonte: 
https://pixabay.com/pt/nata%C3%A7%C3%A3o-
borboleta-piscina-nadador-1265932/ 
Fonte: 
https://pixabay.com/pt/nata%C3%A7
%C3%A3o-concorr%C3%AAncia-
%C3%A1gua-crian%C3%A7a-50283/ 
 2 pernadas para cada ciclo de braçada (2:1). 
 
Coordenação aproximada (MAGLISCHO, 1999): 
 
 Primeira pernada para baixo entre a entrada e a varredura para fora da braçada. 
 
 Segunda pernada para baixo entre a varredura para cima e saída da braçada. 
 
Coordenação do nado de borboleta 
 As saídas do nado de borboleta são realizadas no bloco de partida. 
 Após a entrada na água, é permitido realizar golfinhadas submersas. 
 Ao aproximar-se da superfície inicia-se o movimento de braçadas. 
 Nas viradas, ambas as mãos devem tocar a parede ao mesmo tempo, 
para então rodar o tronco para um dos lados, mergulhar os braços 
à frente e impulsionar a parede. 
 
Saídas e viradas do nado de borboleta 
Fonte: https://pixabay.com/pt/pessoas-
mulher-nata%C3%A7%C3%A3o-pool-
%C3%A1gua-2567068/ 
 SW8.1 Posição do corpo sobre o peito (exceto durante a virada). 
 SW8.2 Braços simultâneos sobre a água (para frente) e sob a água (para trás). 
 SW8.3 Pernas simultâneas para cima e para baixo, pode haver desnível. Pernada 
de peito não é permitida. 
 SW8.4 Nas viradas e na chegada, mãos separadas tocam simultaneamente a 
borda, acima, abaixo ou no nível da superfície. 
 SW8.5 Permitidas pernadas submersas e uma braçada, até 15 m da borda. 
Continuação do nado é pela superfície. 
Regras do nado de borboleta 
Fonte: adaptado de CBDA, 2017 
Assinale a alternativa correta sobre o desenvolvimento do nado de borboleta: 
a) A braçada é realizada simultaneamente e a pernada é alternada. 
b) A braçada pode ser igual ao nado de peito, mas a pernada não pode ser igual. 
c) A respiração é predominantemente frontal, mas respiração lateral pode ser feita. 
d) A pernada é realizada simultaneamente à braçada, na proporção 1:1. 
e) A pernada é realizada no plano horizontal e a braçada, no plano vertical. 
 
 
Interatividade 
Assinale a alternativa correta sobre o desenvolvimento do nado de borboleta: 
a) A braçada é realizada simultaneamente e a pernada é alternada. 
b) A braçada pode ser igual ao nado de peito, mas a pernada não pode ser igual. 
c) A respiração é predominantemente frontal, mas respiração lateral pode ser feita. 
d) A pernada é realizada simultaneamente à braçada, na proporção 1:1. 
e) A pernada é realizada no plano horizontal e a braçada, no plano vertical. 
 
Resposta 
 O planejamento de aulas requer mais do que o conhecimento dos nados. 
 São necessários organização e planejamento para o programa como um todo. 
 
 O treinamento é uma atividade especializada e vai requerer maior experiência. 
 Conceitos básicos devem ser compreendidos e mais estudos serão requeridos. 
 
 
 
Planejamento de aulas e treinamento 
 Planejamento de aulas requer organização e metodização. 
 No planejamento, o professor irá elaborar os planos de ensino, planos de aula, 
cronogramas e antecipação de necessidades. 
 O planejamento de longo prazo é feito de forma mais genérica, organizando as 
etapas a serem cumpridas. 
 "a divisão do ensino em níveis é uma forma de prever antecipadamente as 
necessidades dos alunos, as progressões, ..." 
 
 
 
Planejamento de aulas de natação 
Exemplo de divisão em níveis 
para uma escola de natação: 
 
 A divisão em níveis pode variar, 
de acordo com condições locais 
como número e perfil dos alunos, 
características das piscinas 
disponíveis, quantidade 
de professores etc. 
 
 
 
Planejamento de aulas de natação 
NÍVEL DE ENSINO HABILIDADES SÍMBOLO 
Adaptação ao meio 
aquático 
Entrar na piscina, movimentar-
se andando, correndo, 
saltando; ... colocar o rosto na 
água, bloqueio da respiração 
Conchinha 
Iniciação à 
aprendizagem 
Flutuação, propulsão e controle 
respiratório Caranguejo 
Aprendizagem dos 
nados I Nadar crawl e costas Peixinho 
Aprendizagem dos 
nados II Nadar peito e borboleta 
Aprendizagem das 
saídas e das viradas 
Realizar as saídas e as viradas 
dos nados ventrais e nado 
costas 
Foca 
Aperfeiçoamento 
dos quatro nados, 
saídas e viradas 
Melhora da técnica de 
movimentos dos quatro nados, 
saídas e viradas 
Tubarão 
Treinamento Melhora do rendimento nos quatro nados Tubarão 
 Plano de ensino. 
 Em ambiente escolar (mesmo em projetos extracurriculares, caso do 
bacharelado) pode ser solicitado. 
 Em ambiente não escolar, também é necessário realizar um planejamento geral. 
 
Componentes gerais: 
 Objetivo geral do programa. 
 Objetivos específicos. 
 Conteúdos. 
 Estratégias. 
 Avaliação. 
 
 
 
Planejamento de aulas de natação 
 Plano de aula – 1 sessão. 
 Normalmente, pode-se dividir a aula em: 
 Aquecimento – preparação física e psicológica, ambiental, social. 
 Parte principal – contempla os objetivos da aula. 
 Relaxamento ou volta à calma – compensação ou diminuição de ritmo. 
 Organização dependerá da metodologia adotada pela instituição. 
 A aula vai desenvolver gradualmente as 
competências que estão sendo trabalhadas 
naquela fase, preferencialmente de maneira 
mesclada, promovendo variabilidade 
e diminuindo a monotonia. 
 
Planejamento de aulas de natação 
 Plano de aula – aperfeiçoamento – adultos (exemplo simplificado) 1.000 m. 
 Objetivo: aperfeiçoamento dos nados de costas e de peito, iniciação ao nado de 
borboleta, aprendizagem da virada olímpica (crawl). 
 Aquecimento: 300 m medley ao contrário (exceto borboleta). 
 Parte principal: educativo costas: 2 x 100 m: 50 m perna de costas com a prancha 
sob a região lombar, 50 m nadando completo. 
 Educativospeito: 2 x 150 m: 50 m pernada de peito, com as mãos ao lado dos 
quadris, tocando os calcanhares, 100 m nado peito completo, apenas um braço. 
Exemplo de plano de aula (simplificado) 
 4 x 25 m golfinhadas sem respirar, completa a piscina 
nadando crawl a partir de quando precisar respirar. 
 100 m crawl, realizar uma cambalhota cada 6 braçadas. 
 Parte final: flutuação dorsal, com espaguetes. 
 O treinamento é uma atividade altamente especializada, que irá requerer maior 
compreensão, vivência e especialização do professor interessado. 
 Possibilidades de alteração dos estados físico, motor, perceptivo e psicológico do 
nadador. 
 
Checagem geral: 
 Verificar se os processos de ensino/aprendizagem foram corretamente concluídos 
(fundamentos dos nados, saídas e viradas, conhecimento das regras básicas). 
 Avaliar, se possível com os antigos professores, se existe 
a propensão do nadador se tornar um atleta de 
rendimento superior. 
 
Treinamento 
 Conversar com os pais (se for o caso de nadadores menores de idade) sobre o 
regime de treinamento e futuras competições. 
 Obter por meio de um médico do esporte uma avaliação das reais condições 
físicas e metabólicas por meio de exames clínicos. 
 Observar durante um período, não menor do que trinta dias que pode chegar até 
três meses, se o nadador irá se adaptar às novas necessidades e solicitações 
 Evitar nesse período inicial de treinamento (que se caracteriza por maiores 
solicitações) colocar o nadador em eventos competitivos (carga de solicitação 
física e psíquica pode levar ao nadador a abandonar o treinamento). 
Treinamento 
 Desenvolver de maneira conjunta o tripé do treinamento da performance: 
desenvolvimento da técnica desportiva, evolução psicológica e fisiológica, 
respeitando as diferenças de velocidade. 
 Macrociclo: planejamento de longo prazo, vários meses ou até anos. 
 Mesociclo: planejamento de médio prazo, com objetivos que se sucedem, 
de semanas a meses de extensão. 
 Microciclo: planejamento de curto prazo, objetivos pontuais alcançáveis em 
algumas semanas, por meio das sessões de treinamento. 
Treinamento 
 Sessão de treinamento: unidade básica da 
periodização, de 30 minutos a mais de 3 horas, 
dependendo do objetivo do dia. 
Um plano de ensino de natação difere-se do plano de aula porque: 
a) O plano de ensino é a descrição de um exercício e o plano de aula é a descrição 
do grupo de exercícios daquela aula. 
b) O plano de ensino é um planejamento de longo prazo e o plano de aula é 
de curto prazo. 
c) O plano de aula é o instrumento a ser utilizado no planejamento 
de um conjunto de aulas. 
d) O plano de aula e o plano de ensino são o mesmo planejamento de natação. 
e) O plano de aula é o planejamento a ser realizado para 
dividir os níveis de aprendizagem, desde o iniciante 
(conchinha) até o final (tubarão com medalha). 
 
Interatividade 
Um plano de ensino de natação difere-se do plano de aula porque: 
a) O plano de ensino é a descrição de um exercício e o plano de aula é a descrição 
do grupo de exercícios daquela aula. 
b) O plano de ensino é um planejamento de longo prazo e o plano de aula é 
de curto prazo. 
c) O plano de aula é o instrumento a ser utilizado no planejamento 
de um conjunto de aulas. 
d) O plano de aula e o plano de ensino são o mesmo planejamento de natação. 
e) O plano de aula é o planejamento a ser realizado para 
dividir os níveis de aprendizagem, desde o iniciante 
(conchinha) até o final (tubarão com medalha). 
 
Resposta 
 Completando as provas de natação oficiais, além das provas nadadas 
separadamente, há duas diferentes possibilidades, que são as provas 
de nado medley e as provas de revezamento. 
 
 Essas provas dão mais variabilidade às competições, sendo atrativas. 
 
 Também exigem mais do atleta ou da equipe, que precisam treinar os requisitos 
para realizar uma boa performance, diferente de nadar separadamente um nado. 
Medley e revezamento 
 O nado medley é a denominação para as provas individuais ou em equipes 
nas quais é necessário realizar 4 diferentes nados. 
 Nas provas individuais, o mesmo atleta vai nadar os 4 diferentes nados, o que 
requer uma preparação bastante completa e uma estratégia definida para a 
prova. Por exemplo, em uma prova de 200 m medley, o nadador irá realizar 
50 m de cada nado. 
 É necessário iniciar e terminar cada parte do medley seguindo as regras 
específicas de cada nado. 
 A ordem nas provas do medley individual é predefinida: 
borboleta, costas, peito e livre*. 
 *O nado livre não pode ser um dos 3 anteriores. 
Geralmente, o atleta irá escolher o crawl. 
 
 
Provas de medley individual 
 SW 9.1 – na prova de medley individual, o nadador nada os quatros nados na 
seguinte ordem: borboleta, costas, peito e livre. Cada nado deve percorrer um 
quarto (1/4) da distância. 
 SW 9.2 – no nado livre, o nadador deve estar sobre o peito exceto quando 
executar a virada. O nadador deverá retornar à posição sobre o peito antes de 
realizar qualquer pernada ou braçada. 
 SW 9.4 – cada nado deve ser finalizado de acordo com a regra aplicada a ele. 
 Aplica-se, ainda, a SW 5.1 – nado livre significa que o 
competidor pode nadar qualquer nado, exceto nas provas 
de medley individual ou revezamento medley, em que 
nado livre significa qualquer nado diferente do nado de 
costas, peito ou borboleta. 
 
 
Provas de medley individual 
 As provas de revezamento reúnem 4 atletas em uma mesma equipe. 
 
 Cada atleta deverá nadar apenas uma vez, a distância de ¼ da prova total. 
Geralmente escolhe-se o crawl, por ser mais rápido, embora especialistas do 
borboleta usem eventualmente esse nado, por ser, em seu caso, mais rápido que 
o nado crawl. 
 
 É permitido realizar movimentos preparatórios antes de 
deixar o bloco de partida. 
 
 Um nadador só pode deixar o bloco de partida quando o 
nadador que o antecedeu toque a borda. 
 
Provas de revezamento nado livre 
 SW 10.10 – serão 4 (quatro) nadadores em cada equipe. Estão permitidas 
equipes mistas, formadas por dois (2) homens e duas (2) mulheres. Os tempos 
parciais registrados nessas provas não poderão ser considerados como recordes. 
 
 SW 10.11 – a equipe de um competidor cujos pés perderem contato com o bloco 
de partida antes de o nadador anterior tocar na parede será desclassificada. 
 
 SW 10.12 – deve haver desclassificação se um membro diferente do nadador 
designado para nadar entra na água antes que todas equipes terminem a prova. 
Regras das provas de revezamento 
 SW 10.13 – os membros de uma equipe de revezamento e sua ordem de 
competir devem ser designados antes da prova, inclusive reservas. Qualquer 
membro nada em uma prova somente uma vez. Nadar em ordem diferente da 
apresentada resultará em desclassificação. 
 SW 10.14 – qualquer nadador tendo acabado sua distância deve deixar a piscina 
assim que possível sem obstruir qualquer outro competidor. O nadador faltoso ou 
sua equipe de revezamento devem ser desclassificados. 
Regras das provas de revezamento 
São provas em que cada equipe, dividida entre 4 nadadores, deve nadar o medley 
na ordem estabelecida pela FINA para o revezamento: 
 
 SW 9.3 – nas provas de revezamento medley, os nadadores nadam os quatro 
nados na seguinte ordem: costas, peito, borboleta e livre. Cada nado deve 
percorrer um quarto (1/4) da distância. 
 
 Aplica-se, ainda, a SW 5.1 – nado livre significa que o 
competidor pode nadar qualquer nado, exceto nas provas 
de medley individual ou revezamento medley, em que 
nado livre significa qualquer nado diferente do nado de 
costas, peito ou borboleta. 
 
 
Provas de revezamento medley 
Podemos afirmar sobre as provas de natação medley e revezamento: 
a) O revezamento é nadado individualmente, revezando os 4 nados, 
e o medley é nadado em equipes, os 4 nados. 
b) O medley é nadado individualmente e o revezamento é nadado em equipes, 
revezando os 4 nados. 
c) Provasde revezamento podem ser nadadas individualmente ou em equipes. 
d) Provas de medley podem ser nadadas individualmente ou em equipes. 
e) O medley e o revezamento são a mesma prova. 
 
Interatividade 
Podemos afirmar sobre as provas de natação medley e revezamento: 
a) O revezamento é nadado individualmente, revezando os 4 nados, 
e o medley é nadado em equipes, os 4 nados. 
b) O medley é nadado individualmente e o revezamento é nadado em equipes, 
revezando os 4 nados. 
c) Provas de revezamento podem ser nadadas individualmente ou em equipes. 
d) Provas de medley podem ser nadadas individualmente ou em equipes. 
e) O medley e o revezamento são a mesma prova. 
Resposta 
 Além das regras dos nados, do revezamento e do medley, algumas regras gerais 
da FINA se aplicam à natação e devem ser de conhecimento do professor 
interessado em trabalhar os nados formais. 
 Lembre que o papel do professor não é ensinar a nadar para cumprir as regras, 
mas sim para desenvolver as possibilidades de seus alunos. Regras são uma 
formalidade do desporto em si. 
 SW1 Organização de competições. 
 SW2 Oficiais. 
 SW3 Séries eliminatórias, semifinais e finais. 
 SW4 A partida. 
 SW10 A prova. 
 SW11 Registro de tempo. 
 SW12 Recordes mundiais. 
 SW13 Procedimento eletrônico 
 
 
 
 
Resumo das regras gerais 
 SW1.1 Estabelece a competência do comitê organizado quanto aos assuntos não 
relacionados às regras. 
 SW1.2 Estabelece o número mínimo de oficiais para mundiais e jogos olímpicos, 
e a competência para determinação em outros eventos. 
 SW1.3 Estabelece procedimento para aprovação de piscina para mundiais e 
jogos olímpicos. 
 SW1.4 Determina regra sobre utilização de equipamento de vídeo subaquático. 
 
 
SW1 Organização de competições 
 SW2.1 Define as funções do árbitro geral, dentre essas: 
 SW2.1.6 A desclassificação por queima da largada deve ser observada e 
confirmada tanto pelo juiz de partida quanto pelo árbitro geral. 
 SW2.2 Supervisor da mesa de controle. 
 SW2.3 Juiz de partida. 
 SW2.4 Banco de controle. 
 SW2.5 Chefe dos juízes de virada e SW2.6 Juízes de virada. 
 SW2.7 Juízes de nado. 
 SW2.8 Chefe e SW2.9 Cronometristas. 
 SW2.10 Chefe e SW2.11 Juízes de chegada. 
 SW2.12 Mesa de controle (exceto j.olimp./mundiais). 
 SW2.13 Decisões dos juízes. 
 
 
SW2 Oficiais 
"Balizamento para Jogos Olímpicos, Camp. Mundiais e outras comp. da FINA" 
 SW3.1 Eliminatórias. 
 SW3.1.1 Se houver apenas uma eliminatória, será nadada como final. 
 SW3.1.2 Nadador mais rápido na raia central, ou raia 4 (piscina de 8 raias), 
próximo nadador à sua esquerda, o seguinte à sua direita, sucessivamente 
(para tempos idênticos sorteia-se segundo esses critérios). 
 SW3.2 Semifinais e finais. 
 SW3.2.3 Em caso de empate na composição da última vaga, ou do 1º/2º 
reservas haverá uma prova de desempate. 
 SW3.3 Em outras competições, pode-se usar sorteio 
para determinar as raias. 
 
 
 
 
SW3 Séries eliminatórias, semifinais e finais 
 SW4.1 Partida do nado livre, peito e borboleta do bloco. Ao apito longo do árbitro 
geral sobem ao bloco. Ao comando “às suas marcas” do juiz de partida ficam em 
posição de partida com, pelo menos, um dos pés na borda dianteira do bloco. 
Quando todos estiverem imóveis, juiz de partida dará o sinal de partida. 
 SW4.2 Partida de costas e do revezamento medley será de dentro da água. 
Ao 1º apito longo do árbitro geral, nadadores entram na água. No 2º apito longo 
colocam-se na posição de partida. Juiz de partida dará o comando “às suas 
marcas” e o sinal de partida. 
 SW4.3 Take your marks em múltiplos alto-falantes. 
 SW4.4 Nadador que parta antes do sinal será 
desclassificado e os demais farão nova partida. Se a 
partida soar, será desclassificado após a prova. 
 
 
 
 
SW4 A partida 
 SW10.1 Provas individuais separadas por sexo. 
 SW10.2 e 10.3 Deve nadar a distância total e permanecer em sua raia. 
 SW10.4 Virada deve ser feita contra a borda e não é permitido andar ou 
impulsionar o fundo. 
 SW10.5 Ficar de pé nas provas de nado livre ou no nado livre do medley não 
desclassifica o nadador, mas ele não poderá andar. 
 SW10.6 e 10.7 Puxar a raia e obstruir outro nadador não é permitido. 
 SW10.8 Não é permitido recurso para auxiliar velocidade, flutuação ou resistência. 
 SW10.16 Nenhum artifício para controle de tempo é 
permitido. 
 
 
 
 
SW10 A prova 
 SW11.1 Equipamento automático sob supervisão dos juízes. Em caso de falha ou 
não acionamento, registros dos cronometristas serão oficiais. 
 SW11.2 Em cronometragem automática, considerar apenas 1/100 de segundo. 
 SW11.3 Quando não automático, tempo será definido como: 
 SW11.3.1 Tempo de dois cronômetros iguais dentre 3. 
 SW11.3.2 Tempo do meio de 3 cronômetros divergentes. 
 SW11.3.3 Média de 2 cronômetros, quando o 3º não vier a funcionar. 
 
 
 
 
SW11 Registro de tempo 
 SW12.1 Determina as provas em que se reconhecem recordes mundiais e 
recordes mundiais juniores, em piscinas de 25 m e de 50 m. 
 SW12.4 Integrantes do revezamento devem ser da mesma nacionalidade. 
 SW12.10 Recordes igualados em 1/100s determinam “correcordista”. 
 SW12.11 Máximo de 3 g de sal por litro de água. 
 SW13.1 A classificação e o tempo apurado pelo equipamento automático de 
cronometragem bem como a troca nos revezamentos terão prioridade sobre a 
decisão dos cronometristas. 
 SW13.2 Procedimentos para falhas no registro. 
 SW13.3 e SW13.4 Estabelecimento do tempo 
oficial e ordem relativa de chegada. 
 
 
 
 
 
 
SW12 Recordes mundiais e SW13 Procedimento eletrônico 
Podemos afirmar sobre as provas cuja saída (largada) é realizada de dentro da 
água, ou do bloco de partida (fora da água): 
a) Nas provas individuais, a saída é do bloco de partida e nas provas revezamento, 
a saída é de dentro da água. 
b) Nas provas individuais, a saída é do bloco de partida e nas provas individuais 
medley, a saída é de dentro da água. 
c) Provas de revezamento são nadadas saindo somente do bloco de partida. 
d) Provas de medley podem ser nadadas individualmente saindo de dentro da 
água ou do bloco de partida. 
e) Provas de costas individual ou de revezamento 
medley são nadadas saindo de dentro da água. 
 
 
Interatividade 
Podemos afirmar sobre as provas cuja saída (largada) é realizada de dentro da 
água, ou do bloco de partida (fora da água): 
a) Nas provas individuais, a saída é do bloco de partida e nas provas revezamento, 
a saída é de dentro da água. 
b) Nas provas individuais, a saída é do bloco de partida e nas provas individuais 
medley, a saída é de dentro da água. 
c) Provas de revezamento são nadadas saindo somente do bloco de partida. 
d) Provas de medley podem ser nadadas individualmente saindo de dentro da 
água ou do bloco de partida. 
e) Provas de costas individual ou de revezamento 
medley são nadadas saindo de dentro da água. 
 
 
 
Resposta 
ATÉ A PRÓXIMA! 
	Slide Number 1
	Nado de borboleta
	Pernada do nado de borboleta
	Braçada do nado de borboleta
	Braçada do nado de borboleta
	Respiração do nado de borboleta
	Coordenação do nado de borboleta
	Saídas e viradas do nado de borboleta
	Regras do nado de borboleta
	Interatividade
	Resposta
	Planejamento de aulas e treinamento
	Planejamento de aulas de natação
	Planejamento de aulas de natação
	Planejamento de aulas de natação
	Planejamento de aulas de natação
	Exemplo de plano de aula (simplificado)
	Treinamento
	Treinamento
	Treinamento
	Interatividade
	Resposta
	Medley e revezamento
	Provas de medley individual
	Provas de medley individual
	Provas de revezamento nado livre
	Regras das provas de revezamento
	Regras das provas de revezamento
	Provas de revezamento medley
	Interatividade
	Resposta
	Resumo das regras gerais
	SW1 Organização de competições
	SW2 Oficiais
	SW3 Séries eliminatórias, semifinais e finais
	SW4 A partida
	SW10 A prova
	SW11 Registro de tempo
	SW12 Recordes mundiais e SW13 Procedimento eletrônico
	InteratividadeResposta
	Slide Number 42

Mais conteúdos dessa disciplina