A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
historia saude Brasil

Pré-visualização | Página 1 de 1

Nome: Dariane Cardoso Albino
Descreva o contexto histórico da saúde apresentado e faça uma análise dos avanços e dificuldades da saúde pública nos dias atuais.
É notório que um dos assuntos mais debatidos no cenário atual brasileiro é sobre a saúde pública, análise e avanços da saúde pública no país nos dias atuais. Após assistir ao documentário é possível contextualizar os aspectos da saúde pública até os dias de hoje.
Antigamente, no modelo de exploração instaurado por Portugal em solo brasileiro, cada indivíduo era responsável pela sua saúde, buscando quando preciso, o auxílio de benzedeiras, pajés, curandeiros e com tratamentos que iam desde à manipulação de ervas até cantos. 
Assim, a medicina dava-se de modo informal. Algumas mudanças iniciaram após a chegada da família real portuguesa ao Brasil. Habituados a um padrão de vida organizado, os portugueses estimularam uma estrutura urbana, criação de estradas, renovação de portos e a fundação de cursos universitários. A Escola de Cirurgia do Rio de Janeiro e o Colégio Médico-Cirúrgico no Real Hospital Militar de Salvador foram os primeiros.
Após Dom Pedro I tornar-se imperado do Brasil, trazendo como benefício a vacinação contra a varíola em todas as crianças e o estabelecimento da Lei da Junta Central de Higiene Pública. Em novembro de 1889, com o golpe militar que derruba Dom Pedro II, inicia-se a República do Brasil e junto com ela a necessidade de reforma urbana, sanitária no Rio de Janeiro. Com isso, o sanitarista Oswaldo Cruz iniciou uma nova etapa na saúde pública brasileira. Seu sucessor foi Carlos Chagas no ano de 1904. 
Apesar de todos os avanços, o sistema de saúde continuava informal e baseado em consultas particulares. Foi só com a imigração de trabalhadores europeus que a pressão para a criação de tal sistema se fortaleceu, levando ao surgimento da Lei Elói Chaves, em 1923. Criou-se aí as chamadas Caixas de Aposentadoria e Pensão, que eram mantidas e geridas pelas empresas e ofereciam serviços médicos aos funcionários e a suas famílias, além de descontos em medicamentos, aposentadoria e pensão para herdeiros. Mas nada aconteceu no meio rural, assim como não se levou em conta as pessoas desempregadas.
Com a revolução de 1930 com Getúlio Vargas, criou-se o Ministério da Educação e saúde e em 1934 a constituição garantia ainda a assistência médica, a licença-maternidade e jornadas de trabalho de 8 horas.
Nos últimos anos da ditadura militar e até mesmo depois da queda desse regime, à medida que a sociedade voltava a atuar no sistema político, a saúde pública finalmente ganhou um olhar social pela reforma sanitarista. Na época, foram criados o Conselho Consultivo de Administração da Saúde Previdenciária (CONASP), o Conselho Nacional dos Secretários Estaduais de Saúde (CONASS) e o Conselho Nacional dos Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), em um movimento que, no fim, gerou a criação do SUS. Ao mesmo tempo, a rede privada conseguiu se estabelecer, criando um subsistema de atenção médico-suplementar com a formação dos diversos tipos de convênios: cooperativas médicas, medicina de grupo, seguro-saúde, plano de administração e autogestão.
O Sistema Único de Saúde – SUS, foi criado pela Constituição Federal de 1988 e é regulamentado pela Lei n° 8.080/90 (Lei Orgânica da Saúde). A constituição estabelece a saúde como um direito de todos e um dever do estado, formando a base para o sistema público e universal atual. Sustentou-se no tripé de descentralização, integralidade e participação popular, o Sistema Único de Saúde conseguiu se estabelecer na atenção primária e nas medidas com foco educativo, assim como em ações de promoção à saúde e de prevenção, como campanhas de vacinação. Com os avanços tecnológicos dos últimos anos e o impacto da crise econômica na saúde, o sistema de saúde tanto público quanto privado se apoiou em softwares de gestão que reduzem o desperdício de recursos e melhoram o serviço prestado ao cidadão. Desde prontuários eletrônicos, indicadores, gestão da qualidade, automatização de processos e faturamento on-line até o acesso a medicamentos e a integração da rede, a tecnologia vem revolucionando a saúde pública brasileira.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.