A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Direito Constitucional III - Forças armadas e segurança pública

Pré-visualização | Página 1 de 2

Direito Constitucional
Letícia Vidal Jaime
Forças armadas e segurança pública
· Arts. 142 a 144, CRFB/88;
· Composição das forças armadas: Presidente da república → marinha → exército → aeronáutica
· Militares: Marinha, Exército e Aeronáutica;
· Passagem da vida civil para a vida militar;
· Ministério da defesa;
· Não vêm para lei e ordem → esse é papel da segurança pública;
1) Introdução
a. Objetivos → serem forças/instrumentos coercitivas a serviço do direito e da paz social;
b. Características gerais
i. Organizações permanentes e estáveis;
ii. Lei complementar que organiza a estruturação de cada uma das forças;
2) Objetivos específicos → Atuação concreta; exercício dos objetivos por intermédio das forças armadas;
a. Defesa da pátria contra ameaças externas → Ameaças externas = invasão por país hostil (sem relações amigáveis com o Brasil); guerras; invasões; 
b. Garantia dos poderes constitucionais → Poderes Executivo, legislativo e judiciário; na iminência de um golpe, as forças armadas devem assegurar essa garantia;
c. EXCEÇÃO → Pode-se utilizá-la como instrumento de segurança pública para garantir a defesa da lei e da ordem; utilizar dentro de um estado/ente federativo; presidente ou qualquer um dos poderes constituídos (Presidente do STF; Presidente do Senado; Presidente da câmara) precisa requerer a utilização;
*** Capacetes azuis e Capacetes brancos:
· Capacetes Brancos: auxílio humanitário, sem armas; 12 meses de treinamento; acúmulo de função e salário
· Capacetes azuis: Armados, reconstrução do país; 12 meses de treinamento; Acúmulo de função e salário;
3) Estruturação
a. Hierarquia → Vínculo de subordinação entre superior e inferior hierárquico; o inferior hierárquico deve obediência ao superior hierárquico; limite que dispõe a normativa → não se deve obediência ao superior se for ilegal, inconstitucional ou arbitrário; 
Presidente
Comandante
Oficiais (Carta patente do presidente ou do comandante) → Postos
Praças → Graduações
b. Disciplina → É o superior hierárquico impondo condutas e ordens ao inferior hierárquico; dever de obediência colocado na prática; faz com que recaia sob o militar a impossibilidade de impetração de habeas corpus contra as punições disciplinares;
c. Chefe → Presidente da república; ministro da defesa; 
4) Utilização das forças armadas como elemento de segurança pública (Arts. 142, 15, §s, Lei complementar 97/99) → Excepcionalíssima;
· Previsão: Art. 142;
· Método (requisitos): Art. 15, parágrafos, LC 97/99
· Pressuposto (Esgotamento): Art. 144;
a. Decisão do presidente da república ou de um dos poderes constitucionais; 
b. Dentro a decisão deve conter a excepcionalidade da medida → Previsão de esgotamento, do art 144. → inexistência indisponibilidade ou insuficiência de recurso; 
c. Declaração do governador ao esgotamento do art. 144, CF/88; → Via decreto
d. Deve estar presente no decreto: o esgotamento temporário, episódico → determinação geográfica (estado) → Excepcionalmente: Nacional (cai o requisito da letra C)
******O governador do estado deve fazer uma declaração formal (decreto) para transferir o comando da segurança pública do estado para as forças armadas;
Indicação de Filme: Amazônia Azul – YouTube
ABIN
Forças Armadas
1) Organização militar (Art 142, §3º, III, CF/88)
· Trabalhador urbano + Servidores Públicos
2) Remuneração dos militares
· Súmula vinculante 06, STF → Súmula = decisões reiteradas que geram vinculação para os tribunais inferiores
· Praça pode receber salário inferior ao mínimo
· Obrigação → Prover condições materiais para o bom desempenho de suas funções
3) Perda de Posto ou patente
· Somente com sentença transitada em julgado do poder judiciário atrelado a justiça militar.
· Antes da EC 1/69: Pena Acessória → Direito de liberdade superior a 2 anos.
· Depois da EC 1/69: Pena principal → Novo Julgamento
4) Limite de idade
· Atrelado ao ingresso nas forças armadas;
· Devido a peculiaridade da função, pode-se impor limite a idade;
5) Características aplicáveis aos militares (Art. 443, CF/88)
5.1) A vedação do direito de greve
· Forças armadas não podem fazer greve e a regra se estende as polícias militares;
· Não podem parar com o serviço totalmente, devem garantir o mínimo para a segurança pública;
· Controlador de voo, no Brasil, é considerado militar;
· Vedação ao direito de Sindicalização → Não pode se sindicalizar, mas podem se reunir em associações
5.2) Vedação da filiação partidária (Art. 142, § 6º, CF/88)
· Elegibilidade exige filiação partidária
· Um militar pode concorrer às eleições;
a) Conflito → Art. 14, § 8º, CF/88 X Art. 142, § 6º, CF/88 → Designado pela Jurisprudência
b) Solução → Para concorrer às eleições, o militar não é filiado, mas tem um registro da candidatura assinado pelo partido político, pois não é permitido a candidatura avulsa; 
· Se eleito, o militar vai para a inatividade e então é filiado ao partido político;
5.3) Não cabimento de Habeas Corpus para punições militares disciplinares (Art. 142, § 2º, CF/88)
· Possibilidade de prisão → CPM;
· Princípio da disciplina
· Não pode impetrar HC → Regra geral → Mérito;
· Pode impetrar HC → Excepcionar → Quando problema relacionado a legalidade da punição;
· Legalidade → Ligado a Hierarquia; Cabe HC quando a pena for dada do inferior hierárquico ao seu superior hierárquico;
· Pena suscetível de ser aplicada disciplinarmente não está prevista no CPM;
· Ato ligado a função → quando a ordem for inconstitucional e gerar punição, ou quando a ordem for arbitrária e gerar punição;
5.4) Escusa de consciência (motivos religiosos, políticos ou filosóficos)
· Art. 5º, VIII, CF/88; X Art. 143, § 1º, CF/88;
· Art. 143, § 1º, Cf/88 – Alistamento obrigatório
· Art. 5º, VIII, CF/88 – Dispensa de cumprimento de uma obrigação por conta da escusa de consciência (dispensado de uma obrigação por motivos religioso, políticos ou filosóficos);
· Art. 5º, VIII, CF/88 → Pode não entrar no alistamento obrigatório devido a obrigação social alternativa (Lei. 8.239/91) → se não cumprir, suspensão dos direitos políticos;
Segurança pública
· Art. 144, CRFB/88;
· Polícias:
· Polícia Federal
· Polícia rodoviária federal;
· Polícia ferroviária federal;
· Polícia militar
· Polícia civil
· Corpo de bombeiros militar;
· Garantir Lei e Ordem.
1) Organização: Eficiência, efetividade;
a. Lei Ordinária;
2) Polícias na união
· Polícias da união: → polícia federal, polícia rodoviária federal e polícia ferroviária federal;
a) Polícia ferroviária → Patrulhamento ostensivo das ferrovias federais;
3.1) Polícia Federal;
· Dupla natureza
· Polícia investigativa → Ações ligadas a colheitas de provas e elementos que comprovem a materialidade o crime;
· É polícia Judiciária; → Instituição auxiliadora do poder judiciário;
Segurança Pública (Art. 144, CRFB/88)
1) Polícia Federal
1.1) Atribuições
i) Apuração/ Investigação de cremes federais;
· Art. 109 → Competência para julgamento de tais é da Justiça Federal
· Crimes praticados contra a união
· Crimes políticos → aqueles que atentam contra a ordem pública, soberania nacional e bons costumes;
· Crime a distância → Interestadual → PF + PC+ PM
· Internacional → PF
· Crime praticado por ou contra funcionário público;
· Crime contra o sistema financeiro;
· Crime de permanência ou reingresso de estrangeiro expulso;
· Crime contra a organização do trabalho → JUSTIÇA DO TRABALHO NUNCA JULGA MATÉRIA PENAL;
· Crimes contra os Direitos Humanos; 
· Crime contra um indígena → competência da justiça estadual (comum);
· Crime contra uma comunidade indígena → crime contra os direitos humanos → competência da polícia federal;
ii) Investigação de outras infrações de repercussão interestadual ou internacional
· Participação complementar da Polícia Civil e da Polícia Militar se for crime interestadual; 
· Lei 10.446/2002; → Ler; não é rol taxativo;
· Possibilidade de abertura material do rol da lei por intermédio do ministro da justiça;
iii) Polícia de segurança → Prevenir a prática de um crime federal;
· Tráfico ilícito de drogas;
· Prática do contrabando e descaminho; → PC