A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
TRABALHO DE ARTES - FOLCLORE E DIVERSIDADES CULTURAIS - Natani de S Nascimento Franco

Pré-visualização | Página 1 de 2

CURSO FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUALIFICAR 
 
 
 
 
 
 
 
FLOCORE E DIVERSIDADE CULTURAL DO ESTADO 
DO AMAZONAS 
 
 
 
 
 
 
 
Aluna:Natani de Souza Nascimento Franco 
Turma:FP-117 
Disciplina: Artes da Educação 
Professora:Mônica Patrícia 
 
 
 
 
20 de agosto de 2020 
1.INTRODUÇÃO 
O estado do Amazonas está localizado no coração da floresta Amazônica, centro da 
região Norte do Brasil, o Estado do Amazonas ocupa área de 1.577.820,2 km2 , limitando-
se ao norte com a Venezuela e o Estado de Roraima; a noroeste com a Colômbia; a leste 
com o Estado do Pará; a sudeste com o Estado de Mato Grosso; ao sul com o Estado de 
Rondônia; e a sudoeste com o Peru e o Estado do Acre. É o maior Estado do Brasil, 
ocupando mais de 18% da superfície do País e seu território está distribuído pelo Planalto 
das Guianas (ao norte) e pelas encostas do Planalto Brasileiro (ao sul). 
O nome "Amazonas" é de origem indígena, da palavra amassunu, que quer dizer "ruído 
de águas, água que retumba". Foi originalmente dado ao rio que banha o Estado, pelo 
capitão espanhol Francisco Orelhana, quando, ao descê-lo em todo o comprimento em 
1541, a certa altura encontrou uma tribo de índias guerreiras, com a qual lutou. 
Associando-se às Amazonas do Termodonte, deu-lhes o mesmo nome. 
Região em que se localiza o Estado do Amazonas, a Amazônia comporta uma diversidade 
cultural surpreendente até mesmo para seus próprios habitantes, decorrente, sobretudo, 
de sua formação étnica, em que o elemento indígena foi aos poucos absorvendo as 
influências africanas e europeias, particularmente de portugueses e espanhóis, além de 
outras correntes migratórias que vieram contribuir para o cadinho amazônico. Daí o 
amazonense refletir em sua cultura manifestações tão distintas umas das outras como o 
ritual da Moça Nova, realizado na região do alto rio Solimões, o Festival Amazonas de 
Ópera, apresentado no suntuoso Teatro Amazonas, em Manaus, e o carnaval de rua, que 
acontece praticamente em todas as sedes municipais. 
2.DESENVOLVIMENTO 
2.1. Culinária 
Devido à existência de mais de duas mil espécies de peixes nos rios do Amazonas, a 
culinária amazonense valoriza, acima de tudo, o pescado. As principais espécies 
consumidas são o tambaqui, tucunaré, pirarucu, jaraqui, pacu e matrinchã, que são 
transformados em pratos típicos, servidos fritos, assados ou cozidos. 
A maioria dos pratos cozidos, como a caldeirada, é acompanhada por pirão, uma espécie 
de massa de farinha de mandioca cozida no próprio caldo de peixe, ou por tucupi, um 
molho amarelado feito a partir da fermentação do suco da mandioca. Para peixes fritos e 
assados é indispensável o “baião de dois” (mistura homogênea de feijão, arroz e cheiro-
verde) e a farinha de Uarini. 
As frutas regionais complementam o cardápio, podendo ser consumidas ao natural ou em 
forma de sucos, doces, molhos, geléias e sorvetes. Entre as mais apreciadas estão a manga, 
a pitomba, o cupuaçu, a graviola, a melancia, o tucumã, o taperebá, a pupunha, o araçá-
boi, o biribá, o abio, o buriti, a bacaba, o açaí, o patauá e o conhecido guaraná da 
Amazônia. 
No cardápio matinal do amazonense, o café com leite quente acompanhado de um pão 
francês com tucumã e queijo coalho, também chamado de “x-caboquinho”, virou uma 
espécie de instituição. Saboroso, também, é degustar a famosa tapioca feita com a massa 
da mandioca e recheada de tucumã e queijo coalho, ou sozinha na manteiga. 
2.2Comidas Típicas 
Amazonas lembra muita mata, natureza, animais selvagens, pássaros e muitos rios que 
cortam as matas. As comidas típicas da região são bem variadas e muitas foram e ainda 
são levadas por fazendeiros que migram de outros estados do Brasil e também pela 
influência indígena. Entre as comidas típicas podemos citar: 
➢ Tacacá 
É uma espécie de sopa, preparada com um caldo fino, de cor amarelada, chamado tucupi, 
no qual se coloca goma de tapioca, camarão seco e jambu. 
 
➢ Cupuaçu 
É uma fruta de sabor bem forte, bem diferente de tudo, comumente usada em sorvetes, 
sucos e vitaminas, além dos bombons e com o guaraná. Uma curiosidade: o cupuaçu é 
parente do cacau e é utilizado para fazer o cupulate, um produto cujo sabor se assemelha 
ao chocolate. 
 
 
➢ Bolinho de pirarucu com molho de tucupi 
De carne firme, o pirarucu é chamado de “Bacalhau da Amazônia”. O grande peixe, que 
pode chegar a 3 metros de comprimento, é consumido grelhado, na moqueca e até como 
recheio de escondidinho. O bolinho de pirarucu é um tradicional prato da região para 
entradas e tira gostos. 
 
➢ Costela de tambaqui na brasa 
Assim como o pirarucu, o tambaqui é um peixe de grande porte da bacia Amazônica, 
amplamente consumido pela população local em diversas receitas como a caldeirada. Sua 
carne é muito saborosa, menos firme que a do pirarucu. A costela de tambaqui na brasa 
com molho apimentado de tucupi (caldo feito de mandioca brava) e farinha de mandioca. 
 
➢ X-caboclinho 
O tucumã, fruto da Floresta Amazônica, é recheio do X-caboclinho, lanche popular na 
região. A aparência alaranjada da polpa do fruto faz lembrar a cenoura, mas o tucumã é 
macio e tem o sabor mais neutro: quando fresco, não é azedo, nem amargo. Outros 
ingredientes podem rechear o sanduíche como queijo coalho, ovo e banana. 
 
➢ Caldeirada de tambaqui 
http://viajeaqui.abril.com.br/materias/ingredientes-da-culinaria-da-amazonia?foto=5#5
A caldeirada de Tambaqui é um prato típico da região, feita com o peixe em postas, 
temperos, ovos, azeite e tucupi. 
 
➢ Maniçoba 
Um prato da culinária da Amazônia feito com pedaços de carne, mandioca e folhas de 
chicória. É de origem indígena, e é feito com folhas da planta da mandioca que precisam 
ser moídas e cozidas por uma semana. Em seguida, adicionam-se carne de porco salgada, 
carne seca e outros ingredientes, como bacon e salsicha. O prato é servido com arroz e 
farelo de mandioca. As pessoas geralmente comem “maniçoba” durante o Círio de 
Nazaré, o maior festival religioso da cidade de Belém, que ocorre em outubro. 
 
➢ Pato no tucupi 
Um dos pratos locais favoritos (especialmente durante as férias), o pato servido no molho 
de tucupi possui sabor exótico. É torrado, ralado e cozido com alho, chicória, manjericão 
e tucupi e depois servido com arroz com pimenta e um toque de farinha de mandioca. 
 
 
➢ Tapioca com tucumã 
Tapioca é a fécula extraída da mandioca, usualmente preparada em forma granulada. 
Trata-se do ingrediente principal de algumas iguarias típicas do Brasil. Em Manaus é 
tradicionalmente consumida com recheio de Tucumã, fruto de uma palmeira amazônica, 
de polpa grudenta e fibrosa , é riquíssima em vitamina A. O Tucumã possui também alto 
valor energético, além de glicídios (19,1%), lipídicos (16,6%) e protídeos (3,5%). 
 
➢ Açaí 
O açaí ganhou fama no Brasil, e até em outros países, por ser um alimento saudável e 
saboroso. Originário da região amazônica, localmente é consumido acompanhado de 
farinha de tapioca. No Norte, o açaí também pode ser preparado como pirão e acompanhar 
peixes nas refeições. Outro fruto é o guaraná, com ótima fonte de energia natural e que 
também é encontrado com abundância no estado. 
 
2.3. Curiosidades 
O estado do Amazonas tem diversas peculiaridades e alguns deles serão citadas abaixo: 
➢ O Amazonas é o maior estado brasileiro, com uma área de 1,55 quilômetros 
quadrados. 
➢ O Amazonas possui apenas 62 cidades, o que faz dele um dos estados brasileiros com 
menor número de municípios. 
➢ As cidades mais populosas do estado, são: Manaus, Parintins, Itacoatiara, 
Manacapuru e Coari. 
➢ Apenas dois municípios do Amazonas possuem população acima de 100 mil 
habitantes: Manaus e Parintins. 
➢ A região metropolitana de Manaus é a sexta maior do País e a maior da Região Norte 
do Brasil. 
➢ Manaus é uma das cidades brasileiras mais conhecidas no exterior. Em razão disso, é 
o décimo principal destino turístico