A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
11 pág.
Malária

Pré-visualização | Página 2 de 2

do falciparum da 40.000 
merozoítos, ou seja, a parasitemia (formas evolutivas circulantes no sangue) do faciparum é maior 
Parasitologia – Larissa Leslye – 26/08/2019 
 
Exemplos de perguntas nas provas: Qual a forma evolutiva interage com 
hemácias? Merozoítos 
Qual a forma evolutiva infectante do vetor? O inseto se infecta ingerindo 
os gametócitos 
Qual a forma infectante no homem? Esporozoíto 
 
Estrutura do Merozoito: 
 
 
 
→ Esse tapete de fora do merozóito são proteínas de superfície de 
membrana do parasito: MSP, cujo papel é reconhecer a célula hospedeira 
– hemácias/eritrócitos. 
→ Conjunto de vesículas: roptrias; micronemas; granulações densas (o 
resto é igual uma célula eucariota normal) – vesículas que secretam 
moléculas 
Obs: esse formato serve para o plasmodium e o toxoplasma 
MOLÉCULAS – confirmar se é de merozoíto 
AMA: anígeno de membrana apical produzida pelas roptrias; serve para 
aderir a superfície da membrana 
Parasitologia – Larissa Leslye – 26/08/2019 
EBAS: secretadas pelos micronemas; plasmodium falciparum; merozoíto 
CSP - esporozoíto 
RBP – merozoito; plasmodium vivax; 
MSP – merozoito; são imunogenicas, moléculas de reconhecimento e 
adesão ao eritrócito; 
 
 
→Qual o papel dessas moléculas? Interagir com receptores de células 
hospedeira 
Esporozoito – hepatócito 
Merozoíto – eritrócito/hemácia 
 
Esquema: o merozoíto adere a superfície de membrana do eritrócito, 
adere pelas MSP’s (proteína de superfície de membrana); ai as AMA’s 
entram em ação e ele rotaciona e justapõe o polo apical a superfície de 
membrana. E ele se liga a receptores e essa ligação é irreversível. Quando 
ele rotaciona as EBAS OU 
RBD (depende se for vivax 
ou falciparum) vão se ligar 
a receptores de 
membrana específicos 
também 
irreversivelmente. A partir 
disso entra em ação um 
conjunto de enzimas que 
começa a promover um 
desarranjo estrutural da 
membrana, e essa 
invagina o merozoíto por 
meio de um vacúolo 
parasitóforo, para dentro da hemácia. Então esse merozoíto começa a 
sofrer uma transformação celular virnado um trofozoíto jovem, o qual 
começa a se multiplicar originando esquizonte que vai gerar merozoitos 
Parasitologia – Larissa Leslye – 26/08/2019 
novamente, que vão romper as hemácias, cair na corrente sanguínea e 
interagir com novas hemácias reiniciando o ciclo sanguíneo. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Plasmodium Falciparum 
Parasitologia – Larissa Leslye – 26/08/2019