A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
487 pág.
726-diretrizes_basicas_instrucoes_servicos

Pré-visualização | Página 1 de 50

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO
DE ESTUDOS E PROJETOS RODOVIÁRIOS
ESCOPOS BÁSICOS/INSTRUÇÕES DE SERVIÇO
2006
DNIT
MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES
DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA
COORDENAÇÃO GERAL DE ESTUDOS E PESQUISA
INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS
Publicação IPR - 726
DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO 
DE ESTUDOS E PROJETOS RODOVIÁRIOS 
ESCOPOS BÁSICOS / INSTRUÇÕES DE SERVIÇO 
3ª EDIÇÃO 
EQUIPE TÉCNICA: 
Engesur Consultoria Técnica Ltda 
Eng° Albino Pereira Martins 
(Responsável Técnico) 
Eng° Francisco José Robalinho de Barros 
(Responsável Técnico) 
Engº José Luis Mattos de Britto Pereira 
(Consultor) 
Engº Amarílio Carvalho de Oliveira 
(Consultor) 
Engº José Luis Mattos de Britto Pereira 
(Coordenador) 
Engº Zomar Antonio Trinta 
(Supervisor) 
Técº Alexandre Martins Ramos 
 (Técnico em Informática) 
Técº Felipe de Oliveira Martins 
 (Técnico em Informática) 
Técª Célia de Lima Moraes Rosa 
(Técnico em Informática) 
COMISSÃO DE SUPERVISÃO: 
Engº Gabriel de Lucena Stuckert 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº Elias Salomão Nigri 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº Mirandir Dias da Silva 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº José Carlos Martins Barbosa 
(DNIT / DPP / IPR) 
 
2ª EDIÇÃO – Rio de Janeiro, 2005 
EQUIPE TÉCNICA: 
 
Engesur Consultoria Técnica Ltda 
Eng° Albino Pereira Martins 
(Responsável Técnico) 
Eng° Francisco José Robalinho de Barros 
(Responsável Técnico) 
Engº José Luis Mattos de Britto Pereira 
(Consultor) 
Engº Amarílio Carvalho de Oliveira 
(Consultor) 
 
Engº José Luis Mattos de Britto Pereira 
(Coordenador) 
Engº Zomar Antonio Trinta 
 (Supervisor) 
Técº Alexandre Martins Ramos 
(Técnico em Informática) 
Técº Marcus Vinícius de Azevedo Lima 
(Técnico em Informática) 
Técº Reginaldo Santos de Souza 
 (Técnico em Informática) 
COMISSÃO DE SUPERVISÃO: 
Engº Gabriel de Lucena Stuckert 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº Elias Salomão Nigri 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº Mirandir Dias da Silva 
(DNIT / DPP / IPR) 
Engº José Carlos Martins Barbosa 
(DNIT / DPP / IPR) 
COLABORADORES TÉCNICOS: 
Eng° Hugo Sternick – 2ª Edição 
 (Coord. Geral de Desenvolvimento e Projetos / DNIT) 
Eng° Eduardo de Souza Costa – 2ª Edição 
(Coordenador de Projetos / DNIT) 
Engª Maria Inês Álvares dos Santos – 2ª Edição 
(SISCON) 
Engª Marly Iwamoto – 2ª Edição 
(SISCON) 
Eng° Antônio Marcus Gaia Santana – 2ª Edição 
(SISCON) 
Eng° Álvaro Siqueira Pitta – 2ª Edição 
(Iguatemi Ltda) 
 
Eng° Shu Han Lee – 2ª Edição 
(UFSC) 
Engª Valéria Marin – 2ª Edição 
Econ Carlos Henrique Noronha – 2ª Edição 
Eng° Pedro Mansour – 3ª Edição 
(DNIT / DPP / IPR) 
Eng° Eider Gomes de Azevedo Rocha – 3ª Edição 
 (Consultores da Coordenação de Projetos / DPP / DNIT) 
Engª Carla Borges de Araújo – 3ª Edição 
(Consultores da Coordenação de Projetos / DPP / DNIT) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Impresso no Brasil / Printed in Brazil 
Reprodução permitida desde que citado o DNIT como fonte. 
 Brasil. Departamento Nacional de Infra-Estrutura de 
 Transportes. Diretoria de Planejamento e Pesquisa. 
 Coordenação Geral de Estudos e Pesquisa. Instituto 
 de Pesquisas Rodoviárias. 
 Diretrizes básicas para estudos e projetos rodoviários: 
 escopos básicos / instruções de serviço. - 3. ed. - Rio de 
 Janeiro, 2006. 
 484p. (IPR. Publ., 726). 
 
 1. Rodovias – Projetos. I. Série. II. Título. 
MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES 
DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES 
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA 
COORDENAÇÃO GERAL DE ESTUDOS E PESQUISA 
INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS 
 
DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO 
 DE ESTUDOS E PROJETOS RODOVIÁRIOS 
ESCOPOS BÁSICOS / INSTRUÇÕES DE SERVIÇO 
3ª Edição 
 
Rio de Janeiro 
2006 
Publicação IPR - 726 
MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES 
DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES 
DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E PESQUISA 
INSTITUTO DE PESQUISAS RODOVIÁRIAS 
Rodovia Presidente Dutra, Km 163 – Vigário Geral 
Cep.: 21240-000 – Rio de Janeiro – RJ 
Tel/ Fax.: (21) 3371-5888 
e-mail.: ipr@dnit.gov.br 
TÍTULO: Diretrizes Básicas para Elaboração de Estudos e Projetos 
Primeira Edição: 1999 
Segunda Edição: 2005 
 
Revisão: DNIT / Engesur 
Contrato: DNIT / Engesur PG – 157/2001-00 
Aprovado pela Diretoria Colegiada do DNIT em 29/08/2006. 
 
 
APRESENTAÇÃO 
Ao longo de sua existência, o Instituto de Pesquisas Rodoviárias (IPR), inicialmente 
dentro do extinto Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) e atualmente 
sob os auspícios do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), 
desenvolve extensa atividade de elaboração, adaptação, revisão e atualização de 
Normas, Manuais Técnicos e outros documentos, todos considerados fundamentais para 
a atuação do próprio órgão gestor do sistema rodoviário federal e de órgãos similares de 
esferas (estadual, municipal) por todo o País. 
Nesse contexto, a 2ª Edição tratou de revisar e atualizar o documento intitulado “Diretrizes 
Básicas para Elaboração de Estudos e Projetos Rodoviários – Escopos Básicos e 
Instruções de Serviço”, editado em 1999 pelo mesmo IPR a partir de uma revisão parcial 
do chamado Manual de Serviços de Consultoria para Estudos e Projetos Rodoviários, por 
sua vez, datando de 1978. A principal motivação para a revisão e atualização foi a de 
ajustar as Diretrizes à conceituação de Projeto Básico e Projeto Executivo, definida pela 
Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993 (Art. 6, Incisos IX e X). 
Assim, a 2ª Edição revista e entregue à comunidade rodoviária, teve como propósito 
atender basicamente a essa mudança conceitual e compreendem Escopos Básicos e 
Instruções de Serviço para a realização dos mais variados estudos e projetos rodoviários. 
Como o próprio título indica, elas têm caráter orientador seja para a elaboração de 
Termos de Referência, seja para o próprio desenvolvimento dos estudos e projetos 
pertinentes. Sinalizam um caminho já percorrido e consagrado, mas não dispensam uma 
adaptação à realidade e às particularidades de cada caso isoladamente. 
Os dois elementos constituintes das Diretrizes também podem ser definidos em linhas 
gerais. Um Escopo Básico estabelece as linhas para o desenvolvimento dos diversos 
tipos de estudos e projetos de engenharia, e uma Instrução de Serviço indica as fases e 
os procedimentos técnicos adotados na elaboração daqueles mesmos estudos e projetos. 
Ambos, portanto, se complementam. O Escopo fixa e descreve; a Instrução detalha 
tecnicamente. 
Ambos representam instrumentos eficientes na realização do chamado processo de 
“custo – vida útil” das rodovias a cargo da Administração Federal, processo este que, 
integrando o projeto, a construção, a manutenção, a reabilitação e a restauração, visa em 
última instância a maximizar os benefícios dos usuários e ao mesmo tempo minimizar os 
custos totais do patrimônio público e do próprio usuário. 
Nesta 3ª Edição foram apenas revistos os Escopos Básicos EB-104 e EB-105 e as 
Instruções de Serviço IS-203 e IS-246, adequando-se às terminologias do Manual de 
Restauração de Pavimentos Asfálticos – DNIT / IPR 2006 e as sugestões dos 
colaboradores técnicos, mantidos na íntegra todos os conceitos e as orientações da 2ª 
Edição. 
 
 
Apreciaríamos receber qualquer tipo de comentário, observação, sugestão e crítica que 
possam contribuir para o aperfeiçoamento das Diretrizes. Na medida do possível, 
responderemos aos leitores e usuários que nos encaminhem as suas contribuições, as 
quais, desde que fundamentadas e pertinentes, serão