A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Fatores Físicos de Retenção - Prótese Total

Pré-visualização | Página 1 de 1

· Fatores que influenciam na retenção:
· Físicos 
· Fisiológicos
· Psíquicos
· Mecânicos 
· Vedação da prótese Selamento Periférico
· Quando fazemos o processamento do bolo alimentar existem duas forças:
· Forças Intrusivas: Tendem a comprimir a prótese contra os tecidos de suporte. (alimentos mais pastosos, massa por exemplo)
· Forças Extrusivas: Tendem a deslocar a prótese dos tecidos de suporte (alimentos mais rígidos, maçã por exemplo).
· Retenção: resistência oposta pela prótese ao desprendimento de sua base.
· Estabilidade: Capacidade da prótese de voltar a sua posição de equilíbrio quando forças lhe são aplicadas.
Fenômenos Físicos:
1. Adesão
· É uma força física que envolve a atração moléculas diferentes. Moléculas diferentes da prótese e da mucosa por intermédio da película de saliva.
· A presença da saliva é um fator de garantia da manutenção da retenção, pois acompanhando o movimento da borda da prótese, impede a entrada de ar assegurando o funcionamento perfeito da mesma. Se o movimento for excessivo, a tal ponto de ultrapassar o limite da tensão superficial da saliva, teremos o rompimento do menisco, a penetração do ar e o desprendimento da prótese.
2. Coesão
· Saliva mais “fina” capacidade adesiva maior do que mais “grossa”.
3. Tensão Superficial 
· Atração das moléculas entre si que gera a tensão de superfície.
· É considerada como sendo a capacidade da película de saliva de resistir à ruptura. Assim, ela possui certa elasticidade, garantida pela sua integridade que permite a formação de um menisco (área côncava) que acompanha os movimentos das próteses impedindo a penetração do ar entre a mucosa e as bordas das mesmas. Portanto, o menisco oferece resistência à saliva ao rompimento superficial.
· Ocorre na região de junção da borda da prótese com a região de mucosa móvel do fundo de sulco vestibular. A película de saliva que fica entre a mucosa e a borda da prótese impede a penetração do ar, mantendo a pressão interna da saliva e mantendo a força coesiva. Caso se perca a tensão superficial e esse selamento periférico, entrará ar e a prótese cairá, pois ela perderá as forças de adesão e coesão.
· Quando maior a tensão superficial, mais será a adesão.
4. Pressão Atmosférica
5. Lâmina Interfacial: Formada por essa camada de saliva. Promove o selamento periférico. 
6. Tensão Superficial Interfacial: Promovida pela lâmina interfacial.
O que fazer para promover essa retenção através destes fatores?
· Promover selamento periférico, principalmente na região vestíbulo bucal e posterior (limite posterior da prótese).
· Fazer prótese com extensão adequada.
· Largura do bordo adequada (moderadamente largo e arredondado).
· Delimitar adequadamente a área basal respeitando limites anatômicos (quanto maior, maior a capacidade mastigatória e de retenção).
Câmara de Sucção não fazer! Pressão e Vácuo na prótese causam lesão hiperplásica. 
Fenômenos Fisiológicos:
1. Tônus Muscular
2. Rebordo Alveolar: A configuração ou formato do rebordo residual influencia bastante na retenção da prótese. Um rebordo residual muito absorvido, com pouco osso por exemplo, não terá área suficiente para reter a prótese, e vai ter pouca retenção. Quanto maior for o volume ósseo, a crista, vertentes da crista e do rebordo, maior será a retenção. As vezes existem rebordos volumosos, ricos em osso, mas com muito tecido mole, o que dificulta a retenção. O rebordo pode ser alto, normal ou baixo (com rebordo reabsorvido não é bom).
3. Saliva: A quantidade e qualidade da saliva também influencia na retenção de prótese total. Pacientes com uma quantidade excessiva de saliva podem significar problema, pois o excesso de saliva ajuda a perder a adesão, o mesmo para aqueles pacientes com deficiência de saliva, uma vez que faltará selamento periférico e as forças adesivas e coesivas não ocorrerão para reter a prótese. A qualidade ideal da saliva é fluida e serosa; já a saliva viscosa e espessa pode atrapalhar no ato da moldagem.
Fenômenos Mecânicos:
1. Oclusão 
· Posição dentária: devem estar sobre o rebordo. Se estiverem posicionados para fora, a prótese perde a estabilidade e tende a “girar”.
· Orientações sobre os movimentos mandibulares: Paciente precisa reaprender a mastigar.
· Inclinação vestíbulo lingual.
· Oclusão: Balanceio bilateral (é preconizado que haja contato no canino e, pelo menos, em uma das cúspides de um pré molar do lado oposto).
· Na montagem de dentes superiores e inferiores, que se relacionam entre si e que é possível estabelecer uma oclusão balanceada bilateral para manter a retenção e estabilização da prótese. Se a montagem mecânica desses dentes não estiver dentro da oclusão balanceada bilateral poderá não haver retenção e nem estabilização.
2. Área Basal (maior possível respeitando as estruturas anatômicas)
Fenômenos biológicos:
· Tipo de abóbada palatina.
· Condição da fibromucosa.
· Integridade dos tecidos (se tiver alguma úlcera por exemplo, a prótese não ficará retida, organismo irá expulsar).

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.