A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
6 - Exame Neurologico - Síndromes Neurológicas

Pré-visualização | Página 3 de 3

se o alvo 
é apontar o dedo para o nariz, a pessoa não 
consegue focar apenas no nariz, e dirige seu dedo 
até o nariz, a testa, etc, tendo, por
dismetria...) e que apresenta prejuízo na realização 
de movimentos alternados e repetidos 
(disdiadococinesia) 
Tríade de Cushing
arterial, bradicardia e irregularidade do ritmo 
PM IV – Elisson – Neuro 4 
importante do nível de consciência. Ademais, deve-se 
atentar também para as neoplasias, infecções que 
podem cursar com essa síndrome, a qual se caracteriza 
aos analgésicos e que, na maioria 
piora gradual 
, muitas das vezes, incoercíveis, em jato 
(não precedido por náuseas ou vômitos, repentino) 
Clássica): hipertensão arterial, 
bradicardia e irregularidade do ritmo respiratório, 
sendo que paciente está quase com uma herniação 
cerebral, logo, as medidas invasivas para 
descompressão e alívio da pressão intracraniana 
Edema bilateral de papila, culminando em 
comprometimento visual 
VI par craniano (o qual joga os olhos 
para lateral), culminando em um estrabismo 
Alteração e rebaixamento no nível de consciência 
(em alguns casos pode ocorrer) 
Há várias etiologias que podem desencadear 
deve-se atentar a história clínica 
para tentar descobrir a causa, mas, independente da 
causa, essa síndrome necessita de um tratamento 
SÍNDROME CEREBELAR 
O paciente com essa síndrome é análogo a um 
se pensar nos tumores cerebelares 
(de fossa posterior), nas doenças genéticas (ataxias 
espinocerebelares que podem cursar com essa 
síndrome). Essa síndrome apresenta, portanto: 
, ou seja, alteração na marcha, base alargada, 
dococinesia, percebidos nos 
testes, em que a pessoa tem dificuldade para 
acertar corretamente o alvo (por exemplo, se o alvo 
é apontar o dedo para o nariz, a pessoa não 
consegue focar apenas no nariz, e dirige seu dedo 
até o nariz, a testa, etc, tendo, portanto, 
dismetria...) e que apresenta prejuízo na realização 
de movimentos alternados e repetidos 
de Cushing (Clássica): hipertensão 
arterial, bradicardia e irregularidade do ritmo 
FPM IV – Elisson – Neuro 5 
 
Talita Navarro – T5 
 Decomposição do movimento, realização de 
movimentos mais lentos e pausados, a medida que 
consegue melhorar sua visão e percepção 
 Vertigem, náuseas e vômitos, sendo que esses 
sintomas podem ser fáceis de se confundir com 
labirintite (labirintopatia, vertigem posicional 
paroxística benigna), logo, deve-se atentar para não 
realizar tal confusão, pois pode culminar em 
submedicação de casos de síndrome cerebelar. 
Logo, quando paciente chegar apresentando 
Vertigem, náuseas e vômitos é OBRIGATÓRIO testar 
Dismetria e disdiadococinesia 
 Nistagmo, sendo que o nistagmo horizontal é mais 
característico (apesar de não ser patognomônico) 
das lesões periféricas, ao passo que o nistagmo 
vertical é central 
 Fala escandida 
 Hipotonia ao apalpar de forma passiva e 
movimentar o membro do paciente, nota-se uma 
perda e quase ausência de resistência muscular, 
demonstrando, portanto, a menor participação 
cerebelar na manutenção do tônus muscular 
 
SÍNDROME EXTRAPIRAMIDAL 
 Doente clássico representado pelo 
Parkinsoniano. Tem-se a Tétrade clássica 
 Bradicinesia, ou seja, movimentos lentos 
 Rigidez em roda denteada, que acompanha todo o 
movimento 
 Tremor de repouso, quando a pessoa está parada 
 Instabilidade postural, “postura do esquiador”, em 
que a pessoa se volta para a frente, por ter 
alteração no centro de gravidade 
 Freezing e festinação são alterações na marcha, em 
que paciente está caminhando e simplesmente 
para de caminhar (congela), sobretudo diante de 
um obstáculo (Freezing), ou a presença de 
dificuldade em voltar a caminhar no momento que 
deseja, tendo que acelerar seus passos para sair da 
posição estática e, posteriormente, conseguir 
normalizar sua marcha 
O diagnóstico é dado pela presença, 
sobretudo, de bradicinesia, somado de pelo menos um 
dos outros sintomas: rigidez, tremor de repouso ou 
instabilidade postural. Desse modo, os diagnósticos 
possíveis são: 
 
 
 
 
 
 
 
SÍNDROME DEMENCIAL 
 Aborda-se estado mental e as funções corticais 
superiores, sendo que, para tanto, lança-se mão de um 
testa de triagem: Mini Exame do Estado Mental 
(MEEM), com o objetivo de analisar: 
 funções corticais superiores, como: memória, 
cálculo, atenção, raciocínio crítico, construções, 
pensamentos abstratos, etc, a fim de verificar se 
houve perda nessas funções 
 perda de memória anterógrada, oferecendo 
algumas palavras para o paciente memorizar e, 
durante o teste, pedir para que o paciente evoque 
as palavras novamente 
 desorientação têmporo-espacial, verificando se o 
paciente sabe em que dia ele está, semana, mês, 
ano, bairro, lugar, cidade, estado, em que parte do 
dia, horário 
 alteração na lógica (raciocínio crítico), linguagem (é 
muito comum ter alteração na fluência verbal, ou 
seja, começa a apresentar dificuldades na escolha 
de palavras), planejamento (testes 
neuropsicológicos avaliam). Essas alterações vão se 
exacerbando a medida que a doença avança 
 existência de apraxia (perda na destreza) ou 
agnosia (perda no reconhecimento) presentes, 
sobretudo, nos momentos finais das doenças 
 alterações no equilíbrio e na marcha (caminhar se 
torna um desafio para os pacientes demenciais) 
Vale salientar que todas essas características 
podem estar presentes nas doenças demenciais de 
moderadas a graves 
 Doença de Alzhaimer muito associada com a perda 
da memória anterógrada 
 Demência Frontotemporal tem como um dos 
primeiros sintomas as alterações nas funções 
executivas 
 Demência por Corpúsculo de Levy associa-se a 
doença de Parkinson. 
 Outras causas demenciais: degeneração 
corticobasal, atrofia de múltiplos sistemas, paralisia 
supranuclear profunda progressiva. 
Logo, quando paciente chegar apresentando 
Vertigem, náuseas e vômitos é OBRIGATÓRIO 
testar Dismetria e disdiadococinesia, hipotonia.. 
 Bradicinesia + Rigidez 
 Bradicinesia + Tremor de repouso 
 Bradicinesia + Instabilidade postural 
 Bradicinesia + Rigidez + Tremor de repouso 
 Bradicinesia + Rigidez + Instabilidade postural 
 Bradicinesia + Instabilidade postural + Tremor de repouso