A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
58 pág.
direito tributário

Pré-visualização | Página 2 de 9

1. Impostos 
 União: II + IE + IR + IPI + IOF + ITR + IGF 
 Estados: ITCMD + ICMS + IPVA 
 Municípios: ISSQN + ITBI + IPTV 
 
 Taxas 
 Contribuição de melhoria 
 Empréstimo compulsório 
 Contribuições especiais 
 Intervenção domínio econômico 
 Categorias profissionais 
 Sociais 
 Imposto extraordinário de guerra (admite bis in idem e bitributação) 
 Iluminação pública Município/DF 
 Obs.: contribuições sociais competência dos Estados, Municípios 
e DF 
 Servidores – custear previdência 
própria 
 Especial: 
 Empréstimo compulsório 
 Competência residual 
 IGF 
 Geral (regra) – instituição por lei ordinária 
 Competência – indelegável 
 Capacidade - delegável 
 
 
Competência 
comum 
União 
Lei 
Complementar 
 
 
V. Limitações do poder de tributar 
a) Princípios 
1. Princípio da Legalidade 
 Art. 150, I, CF e art. 97, I e II, CTN 
 Somente lei pode instituir/majorar tributos 
 Definir o Fato Gerador / sujeito passivo 
 Fixar alíquota / Base de Cálculo 
 Cominação de penalidades 
 Vinculado com o Princípio da Segurança Jurídica 
 Hipóteses: 
 Exclusão 
 Suspensão 
 Extinção 
 Dispensa / redução de penalidade 
 Equipara-se a majoração Modificação da Base de Cálculo 
(onerosidade) 
 Não é majoração atualização monetária da Base de Cálculo 
 Exceção do princípio previsão constitucional (extrafiscalidade) 
 Admite-se Medida Provisória para majoração salvo reserva de 
Lei Complementar 
2. Princípio da Anterioridade 
 Publicação da lei do tributo 
 Sempre o maior prazo 
 Anual veda exigir tributo de mesmo exercício 
 Nonagesimal veda exigir tributos antes de 90 dias 
 Equipara-se a instituição/majoração (exceção): 
CT 
- Cumulativo 
- Maior prazo 
 
 
 Definir novas Hipóteses de Incidência 
 Extinção / redução de isenções 
 
 
 
3. Princípio da Irretroatividade da Lei 
 Lei institui/majora aplicação para fatos geradores futuros 
4. Princípio da Isonomia 
 Veda tratamento desigual para iguais 
 Obs.: ME / EPP 
5. Princípio da capacidade contributiva 
 Sempre que possível – tributos serão graduados de acordo com a 
capacidade contributiva 
 Depende: 
 Característica do tributo 
 Finalidade 
 Ex.: progressividade do IR 
6. Princípio da Vedação ao Confisco 
 Anular riqueza privada 
 Não há limitação – considera-se razoável 
7. Princípio da Liberdade de Tráfego 
 Vedado a limitação do tráfego – bens/pessoas 
 Tributos – interestaduais 
 - intermunicipais 
Ressalvada cobrança 
de pedágio – 
conservação de vias 
Se for exceção às duas, é 
exigência imediata 
 
 
b) Imunidades Tributárias (impostos) 
 Imunidade: 
 Regras constitucionais – previsão constitucional 
 Atinge a competência - aptidão de instituir 
 Isenção: 
 Previsão infraconstitucional 
 Atinge a capacidade - aptidão de fiscalizar e cobrar 
 Não incidência: fato que não se enquadra em hipótese de incidência 
 
1. Imunidade recíproca 
 Impede que entes políticos cobrem impostos uns dos outros 
 + autarquias + fundações (INSS, INGRA, 
Conselho Profissional) 
 Obs.: 
 Empresas públicas 
 Sociedade de economia mista 
 Ex.: infraero (RE. 363412) e CODESP (RE. 265749) – conseguiram no 
STF o reconhecimento da imunidade recíproca 
 
2. Imunidade de templos de qualquer culto 
 Abrange diversas formas de expressão religiosa 
 Obs.: 
 Imóvel de residência/escritório de padres e pastores (RE. 2213958) 
 Cemitérios (RE. 578562) 
 Festividades e comercialização de produtos religiosos 
3. Imunidade de partidos políticos, sindicatos dos trabalhadores e 
instituições de educação e assistência social sem fins lucrativos 
- prestam serviço público típico 
- regime de monopólio 
- sem concorrência do setor privado 
 
 
 Requisitos: 
 Não distribuir lucros a qualquer título 
 Aplicar recursos no país 
 Manter escrituração contábil em dia 
 Obs.: Súmula nº 724, STF – renda de aluguéis – destinação (atividades 
correlatas / fins essenciais) 
 Assistência social: 
 Imunidade de contribuições sociais – art. 195, §7º, CF 
 Requisitos – lei 12.101/09 (inconstitucional para o STF) e art. 14, CTN 
 
4. Imunidade de livros, jornais, periódicos e papel para sua impressão 
 Imunidade objetiva – da coisa (não da pessoa) 
 Extensão da imunidade – meio magnético e eletrônico (CD-ROM / e-
books) 
 Súmula nº 657, STF – imunidade abrange insumos (não maquinário) 
 
5. Imunidade de fonogramas e vídeogramas musicais – EC 75/13 
 CD, DVD e Blu-ray – indústria nacional 
 
VI. Fontes do Direito Tributário 
1. Constituição Federal 
 Sistema tributário nacional 
 Regra-matriz de incidência 
 Classificação dos tributos 
 Repartição de competências 
 Limitações para poder tributar 
 
Art. 14, CTN 
 
 
2. Lei Complementar 
 Limita a competência de cada ente (ex.: ISSQN) 
 Requisitos da imunidade tributária – art. 14, CTN 
 Normas gerais (uniformização entre os entes federativos): 
 Definição de tributo e suas espécies 
 Fato Gerador, Base de Cálculo e contribuintes 
 Obrigação Tributária, lançamento tributário, crédito tributário, 
prescrição e decadência 
 Ato Cooperativo (desoneração) – ato entre associado e cooperativa 
 Tratamento diferenciado para ME/EPP (LC 123/06) 
 
3. Lei Ordinária 
 Tudo que não compete a Lei Complementar 
 Instituir tributos 
 Isenções + obrigações acessórias 
 
4. Medida Provisória 
 Caráter extraordinário (relevância e urgência) 
 Competência do Presidente da República 
 Efeito de lei: 
 Prazo de 60 dias (prorrogável por igual período) 
 Só pode dispor sobre matéria de lei ordinária, jamais sobre matéria de 
lei complementar 
 
5. Tratados Internacionais 
 Internalização – integra a legislação tributária 
 Garantias fundamentais – força constitucional 
 Políticas de comércio exterior – força de lei especial 
 
 
 Obs.: Presidente da República – chefe de Estado – tratado pode 
atingir a competência dos Estados/Municípios 
 
6. Convênios 
 Acordo entre entes 
 Modalidades: 
 Cooperação – permuta de informações (fiscalização) 
 Subordinação – condiciona a validade de norma estadual 
 
7. Decretos do Poder Executivo 
 Presidente, governadores, prefeitos 
 Não pode criar ou restringir direitos 
 Regulamentar conteúdo de leis (operacionalizar, tornar efetiva a lei): 
 Ato infralegal 
 Respeitar o conteúdo e alcance da lei 
 Ex.: RICMS, RIR 
 Altera alíquotas – exceções ao princípio da legalidade 
 Matérias não reservadas em lei – obrigações acessórias, atualização 
de Base de Cálculo, definição de vencimento de tributos 
 
8. Atos do Poder Legislativo 
 Resoluções – Congresso Nacional (Ex.: resoluções do Senado – 
alíquotas) 
 Decretos Legislativos 
 Aprovação de tratados internacionais 
 Efeitos da Medida Provisória não convertida em lei 
 
 
 
 
9. Atos administrativos normativos 
 Expedidos pela administração pública 
 Normas de cunho: 
 Instrumental/operacional 
 Orientar órgãos públicos acerca da interpretação/aplicação de leis 
 Vinculado em lei – não pode inovar 
 
VII. Legislação Tributária 
1. Vigência: 45 dias da publicação da lei (salvo disposição em contrário) 
 Cláusula de vigência imediata 
 Regras especiais: 
 Atos administrativos – data da publicação da lei 
 Decisões administrativas – 30 dias da publicação da lei 
 Convênios – data nele prevista 
 Obs.: princípio da anterioridade 
 
2. Aplicação 
 Fatos geradores futuros e pendentes (ex.: IR) 
 Aplica-se a lei vigente no momento do fato gerador 
 Aplicação retroativa: 
 Interpretativa 
 Deixar de definir ato como infração