A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Células e Tecidos do Sistema Imune: Abbas

Pré-visualização | Página 1 de 2

Células e Tecidos do Sistema Imune 1
Células e Tecidos do Sistema 
Imune
Autor A Alana Zottis
CLASS MODE LIVRO TEXTO
OK
TOPIC Capítulo 2 Abbas
Quais os principais desafios da resposta imune?
circular entre sangue, linfa e tecidos
responder em locais distantes daqueles nos quais os linfócitos foram 
ativados
o encontra de linfócitos imaturos com o antígeno
responder rapidamente a um antígeno que pode estar em qualquer 
local do corpo
Quais são as células com funções específicas na imunidade inata e 
adaptativa?
Fagócitos, células dendríticas, linfócitos específicos para antígenos e 
outros leucócitos.
Quais são os passos sequenciais de resposta de um fagócito?
 Recrutamento de células para o local de infecção
 Reconhecimento e ativação dos fagócitos pelos microrganismos
 Fagocitose, digestão e destruição do microrganismo
Descreva os neutrófilos:
Chamado de leucócito polimorfonuclear, possui núcleo com 35 lobos, 
citoplasma com grânulos de dois tipos (específicos - de lisozima, 
colagenase e elastase - e aurofílicos lisossomais - com substâncias 
bactericidas). São os mais abundantes leucócitos, originados na medula 
óssea por estímulo do fator estimulador de colônias GCSF, duram até 2 
dias circulando.
Células e Tecidos do Sistema Imune 2
Descreva fagócitos mononucleares:
Sistema fagocitário mononuclear é dividido em macrófagos (células 
mononucleares residentes dos tecidos, têm vida longa), produzidos a 
partir de células do saco vitelínico e fígado fetal, e por monócitos 
circulantes, produzidos na medula óssea dos adultos a partir de 
estímulo por MCSF.
Estão envolvidos em várias funções, sendo elas:
 Captura, fagocitose e digestão de microrganismos, a partir do 
reconhecimento destes por receptores de membrana, como os TLR e 
receptores para opsoninas.
 Reparo tecidual após o fim da infecção (eles fazem fagocitose de 
tecido lesado e de células mortas, além dos neutrófilos mortos que 
ficaram no local da infecção)
 Digerem células em apoptose antes que estas liberem seus conteúdos 
citoplasmáticos e iniciem uma reposta inflamatória.
 Secretam citocinas para aumentar o recrutamento e ação dos 
leucócitos.
 Podem funcionar com APCs para os Linfócitos.
Os monócitos sanguíneos se dividem em dois grupos: os monócitos 
clássicos produzem mediadores inflamatórios e são recrutados para 
os locais de lesão, onde se diferenciam em macrófagos; e os 
monócitos não clássicos, que fazem reparo tecidual após leão e fazem 
processo de rolamento sobre o endotélio (patrulhamento).
Os monócitos realizam funções distintas de acordo com o sinal que 
deu sua ativação. Algumas citocinas fazem a ativação clássica (para 
fagocitose), outras a ativação alternativa (para remodelamento e 
reparo tecidual).
Sobrevivem por mais tempo nos sítios de infecção, podendo se 
reproduzir: são mais abundantes que os neutrófilos nos estágios finais.
 Descreva características de mastócitos, basófilos e eosinófilos:
Mastócitos
Derivados da medula, estão mais nos tecidos que na corrente 
sanguínea (pele e mucosa epitelial). Cheios de grânulos no seu 
Células e Tecidos do Sistema Imune 3
citoplasma, principalmente histamina, possuem receptores para IgE em 
sua superfície e geralmente são recobertos por esses Ac. Funcionam 
como sentinelas nos tecidos, quando ativados liberam seus grânulos 
de histamina, iniciando resposta inflamatória. Relacionados a infecções 
por helmintos e reações alérgicas.
Basófilos
Produzidos na medula óssea, não são encontrados em grande 
quantidades nos tecidos, circulam na corrente sanguínea, mas alguns 
podem ser recrutados para locais de inflamação. Possuem receptores 
para IgE na sua superfície, produzem os mesmos mediadores que os 
mastócitos.
Eosinófilos
Produzidos na medula, circulam na corrente sanguíneos e podem ser 
recrutados para os locais de inflamação, estão principalmente em 
tecidos periféricos (trato respiratório e gastrointestinal). Possuem 
grânulos em seus citoplasmas danosos às paredes celulares dos 
parasitas, mas que também podem prejudicar o próprio organismo.
Descreva brevemente as APCs:
ligam as respostas imunes inatas às respostas imunes adaptativas
resumidamente, são APCs as células dendríticas (para Linfócitos T, os 
macrófagos nas repostas imunes imunes celulares e os Linfócitos B 
nas respostas imunes humorais. Células dendríticas foliculares são 
APCs para Linfócitos B.
Descreva as células dendríticas:
Elas ativam células T imaturas e são as mais importantes ligantes dos 
dois tipos de imunidade. APCs profissionais. Se originam na medula, 
podendo dar origem a células dendríticas clássicas (que reconhece o 
microrganismo na periferia e o transporta até os órgãos linfoides para 
apresentação aos linfócitos), plasmocitoides (respondem 
precocemente a infecções virais produzindo IFN1 e inflamatória, e 
também podem vir dos órgãos hematopoiéticos fetais. Se localizam 
em quase todos os locais do corpo, identificam receptores não 
pertencentes ao hospedeiro e produzem citocinas em resposta a 
infecção viral.
Células e Tecidos do Sistema Imune 4
Outras APCs:
FDCs são células dendríticas foliculares, se originam na medula e estão 
nas regiões de células B, apresentando antígenos proteicos aos 
Linfócitos B (seleciona aqueles que produzem Acs de alta afinidade 
para determinado antígeno).
Macrófagos apresentam antígenos aos Linfócitos T CD4, e estes 
produzem citocinas que amplificam a resposta daqueles à infecção.
Descreva as características principais e os tipos de Linfócitos:
Tem receptores para antígenos expressos clonalmente
Cada clone expressa um único receptor específico para um único 
antígeno
Milhões de clones de linfócitos = resposta a milhões de antígenos
Mediam imunidade adaptativa
Linfócitos B
Foliculares: produzem Ac muito diversos. Servem como receptores 
de antígenos e como moléculas efetoras
da Zona Marginal e B1 Ac não tão diversos.
Linfócitos T
CD4 auxiliares. Subdivisão regulatória - inibem resposta imune
CD8/CRL
Amadurecimento: B na medula óssea, T no Timo. 
Linfócitos T e B imaturos são funcionalmente quiescentes. Quando 
ativados pelo antígeno, nos órgãos linfoides periféricos, eles 
proliferam e realizam modificações fenotípicas e funcionais (expansão 
clonal), se tornando ou células efetoras (eliminação de antígenos) ou 
células de memória (vida longa).
Linfócitos Imaturos: imunologicamente inexperientes, são pequenas e 
são chamados, junto dos linfócitos de memória, de células em 
repouso. Sobrevivem de 13 meses e são mantidos em circulação pela 
expressão de receptores de antígenos nos órgãos linfóides periféricos 
- sinais de citocinas: IL7 e BAAS TNF.
Células e Tecidos do Sistema Imune 5
Linfócitos efetores: células grandes, ativadas e proliferadas. Tem vida 
curta e não se renovam. CD4 produzem citocinas que ativam Linf B e 
macrófagos; CD8 liberam grânulos citoplasmáticos que matam células 
infectadas; Linf B plasmáticos produzem Ac.
Linfócitos de memória: ciclo lento, não precisam de estímulos ou da 
presença de antígenos para sobreviverem.
Células linfoides inatas: não tem receptores de antígenos na MP. 
Fazem a resposta inicial. NK secretam citocinas e matam células 
infectadas.
Quais são os órgãos linfoides primários e os secundários?
Primários: Medula óssea e Timo
Secundários: Linfonodos, Baço, Sistema Imune Cutâneo e Mucoso
Qual a função dos órgãos linfoides primários?
Eles fornecem fatores de crescimento para manutenção dos linfócitos, 
além de fazerem a maturidade fenotípica e funcional dos linfócitos. A 
medula óssea também realiza a hematopoiese.
Qual a função dos órgãos linfoides secundários:
É neles que ocorre a apresentação dos linfócitos aos antígenos (ativação) 
e o início da resposta imune, além de seu desenvolvimento. 
Descreva funções da medula óssea:
Hematopoiese (de todas as células sanguíneas, incluindo linfócitos)
Amadurecimento de Linfócitos B
Armazenamento de plasmócitos, que permanecem produzindo Ac's por 
um tempo (vida