A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Trombose Venosa Profunda - MMII

Pré-visualização | Página 1 de 1

Beatriz Tianeze de Castro | SOI III | P3 - MEDICINA 
 
Introdução 
 
Definição 
 
É uma doença que se caracteriza pela 
formação aguda de trombos em veias 
profundas desses membros. 
 
Incidência e Fatores de Risco 
 
Geral 
 
60 casos para cada 100 mil 
habitantes/ano. 
 
Sexo 
 
Proporção semelhante entre homens e 
mulheres. 
 
Idade 
 
♦ + comum após os 40 anos de idade. 
♦ Entre 25 e 35 anos: 30 casos/100 
mil pessoas/ano. 
♦ Entre 70 e 79 anos: 400 
casos/100 mil pessoas/ano. 
 
Imobilização 
 
 Incidência de 80% após 1 semana. 
 
Tromboembolismo Venoso Prévio 
 
A ocorrência de TVP aumenta de 3 a 
4 vezes o risco em pacientes submetidos 
à cirurgia. 
 
Obesidade 
 
Fator de risco para o desenvolvimento 
de TVP em pacientes acamados, 
possivelmente devido à dificuldade de 
mobilização do paciente e a uma 
diminuição da atividade fibrinológica 
que ocorre em obesos. 
 
Varizes 
 
Tem 2x a incidência de pacientes não 
portadores de varizes. 
 
Câncer 
 
 4 a 7x mais risco de desenvolver. 
- 
 
Beatriz Tianeze de Castro | SOI III | P3 - MEDICINA 
Gravidez 
 
Alterações do período 
São decorrentes da associação de 
fatores anatômicos, hormonais e 
hematológicos. 
Primeiro trimestre 
♦ Aumento de distensibilidade venosa, 
resultando em estase vascular, por ação 
da progesterona. 
♦ Compressão da veia ilíaca esquerda 
pela artéria ilíaca direita podendo levar 
a estase vascular. 
♦ Compressão seletiva da veia ilíaca 
comum pelo aumento do tamanho do 
útero, podendo levar a estase vascular. 
Alterações hematológicas 
♦ Aumento dos fatores de coagulação I, 
II, VII, VIII, X e XII. 
♦ Diminuição da proteína S. 
♦ Aumento na geração de trombina. 
 
Anticoncepcionais 
 
 3 a 6x mais chances de desenvolver. 
 
Manifestações Clínicas 
 
Geral 
 
Trajetos venosos superficiais visíveis 
 Encontrados em 48,5% dos casos. 
Cianose 
 ♦ Encontrada em 17,3% dos casos. 
♦ É intensa nos casos mais graves, 
tendendo à flegmasia cerúlea. 
Palidez 
Ocorre em casos de trombose 
iliofemoral, ocasionada por 
vasospasmo. 
Edema subcutâneo 
Presente em 86,7% dos casos. 
Edema muscular 
♦ Aumento da consistência da 
musculatura à palpação suave. 
♦ Menor mobilidade da panturrilha 
quando balança manualmente, estando 
as pernas semifletidas. 
 
Sinal de Homans 
 
Caracterizado por dor ou desconforto 
na panturrilha após dorsiflexão 
passiva do pé. 
 
Sinal da Bandeira 
 
Menor mobilidade da panturrilha 
quando comparada com outro membro. 
 
Sinal de Bancroft 
 
Dor à palpação da panturrilha contra 
estrutura óssea. 
 
Flegmasia Alba Dolens 
 
O que é? 
 
Beatriz Tianeze de Castro | SOI III | P3 - MEDICINA 
É a inflamação branca dolorosa, 
encontrada na trombose do segmento 
venoso femoroilíaco. 
Quais são as suas características? 
♦ Dor e edema intensos em todo o 
membro. 
♦ Eventual palidez. 
♦ Presença de vasospasmo. 
♦ Diminuição dos pulsos distais. 
 
Flegmasia Cerúlea Dolens 
 
O que é? 
É a inflamação azulada dolorosa, com 
obstrução total ou quase total das veias 
da extremidade com trombose do 
segmento femoroilíaco. 
Quais as suas características? 
♦ Evolução do quadro de flegmasia alba. 
♦ Edema intenso. 
♦ Membro cianótico, frio e intenso. 
♦ Dor excruciante. 
♦ Dedos dos pés e da perna escuros e 
com formação de bolhas contendo 
líquido seroemorrágico. 
 
Diagnóstico 
 
Flebografia 
 
Venografia com contraste é o exame 
considerado padrão-ouro para o 
diagnóstico de TVP, reservado, 
atualmente, apenas quando os outros 
testes são incapazes de definir o 
diagnóstico. 
 
Teste D-dímero 
 
D-dímero, um dos produtos da 
degradação da fibrina, está presente em 
qualquer situação na qual haja 
formação e degradação de um trombo, 
não sendo, portanto, um marcador 
específico de TVP. 
 
Escore de Wells 
 
Critérios Pontuação 
Câncer ativo (tratamento em andamento, 
ou nos últimos meses ou paliativo) 
+1 
Paralisia, parestesia ou imobilização de 
membros inferiores 
+1 
Recentemente acamado por 3 ou mais 
dias, ou cirurgia de grande porte nas 
últimas 12 semanas exigindo anestesia 
geral ou raquianestesia 
+1 
Sensibilidade dolorosa no sistema venoso 
profundo 
+1 
Edema em toda a perna +1 
Aumento do volume da panturrilha >3cm 
em relação à perna assintomática 
+1 
Edema compressivo (em cacifo), confinado 
à perna sintomática 
+1 
Veias colaterais superficiais (não 
varicosas) 
+1 
TVP prévia documentada +1 
Diagnóstico alternativo mais provável que 
TVP 
-2 
Probabilidade pré-teste para TVP 
 
Baixa <1 
Intermediária 1 – 2 
Alta ≥2