A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
agravo de instrumento barnabé

Pré-visualização | Página 1 de 2

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO 
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO 
 
 
 
AGRAVANTE: Viação Meteoro LTDA 
 
 
AGRAVADO: Barnabé 
 
PROCESSO:n 002002-8 
 
 
Viação meteoro LTDA, pessoa jurídica de direito privado, cnpj n ………, com sede 
na rua…., em São paulo/SP, pelo advogado que a esta subscreve conforme 
procuração anexa, vem respeitosamente perante vossa Excelência, não se 
conformando com a R.decisão de fls. e com fundamento nos artigos 1015 e 
seguintes do Código de Processo Civil, interpor: 
 
AGRAVO DE INSTRUMENTO COM PEDIDO DE TUTELA DE URGÊNCIA 
ANTECIPADA 
 
Em face da decisão interlocutória proferida ás fls., que indeferiu o pedido de 
intervenção de terceiros. 
 
DO PREPARO 
 
Requer a juntada do preparo em anexo, bem como das peças obrigatórias 
necessárias, conforme exposto no artigo 1017, I do NCPC: 
 
ART.1017. A petição de agravo de instrumento será instruída: 
 
I- obrigatoriamente com cópias da petição inicial, da contestação, da petição que 
ensejou a decisão agravada, da própria decisão agravada, da certidão da respectiva 
intimação ou outro documento oficial que comprove a tempestividade e das 
procurações outorgadas aos advogados do agravante e do agravado: 
 
II- com declaração de inexistência de qualquer dos documentos referidos no inciso I, 
feita pelo advogado do agravante, sob pena de sua responsabilidade pessoal: 
 
DA TEMPESTIVIDADE 
 
De acordo com artigo 1003,parágrafo 5° do CPC, o prazo para interposição do 
agravo de instrumento é de 15 dia. Assim, tendo sido o despacho publicado em 
02/04/2018, o prazo final para interposição do agravo seria 16/02/2018, resta 
portanto tempestivo o presente agravo de instrumento. 
 
Diante disso, pleiteia-se o processamento do presente recurso, sendo o mesmo 
distribuído a uma das Câmaras Cíveis deste Egrégio Tribunal de Justiça (CPC, 
ART.1016, caput), para que seja, inicialmente, e com urgência, submetido a análise 
do pedido de efeito suspensivo ao recurso(CPC, art. 1019, inc.I). 
 
termos em que 
 
pede deferimento 
 
SÃO PAULO, xx de Abril de 2018 
 
Advogado 
 
OAB/SP xxxx/xx 
 
 
RAZÕES DO RECURSO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO EGRÉGIO TRIBUNAL 
DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO 
 
 
AGRAVANTE: VIAÇÃO METEORO LTDA 
AGRAVADA: CAIPIRA HORTALIÇAS LTDA -ME 
PROCESSO DE ORIGEM N° 002002-8 
VARA DE ORIGEM : FORO REGIONAL DE BAURU/SP - XX° VARA CÍVEL 
 
COLENDA CÂMARA 
 
A respeitável decisão interlocutória agravada merece ser reformada, visto que 
proferida em franco confronto com os interesses da agravada, já que o mantém em 
situação de risco pela irresponsabilidade do agravado. 
 
SÍNTESE DO CASO 
 
A agravada ajuizou ação indenizatória, pleiteando o pagamento de danos materiais, 
danos emergentes e lucros cessantes, que a agravante lhe teria ocasionado em 
acidente de trânsito, ocorrido na rodovia BR 345, em seu Km 447. 
 
No dia 15 do mês de fevereiro de 2018, foi realizada a audiência de conciliação nos 
autos do processo n.002002-8, da xx Vara Cível da Comarca de Bauru/SP. 
Compareceu a autora, Caipira Hortaliças LTDA - ME, representada por seu 
advogado diretor, Sr. Barnabé, e acompanhada de seu procurador, e a ré, Viação 
Meteoro Ltda, acompanhada de sua ilustre procuradora, não foi possivel a 
realização de acordo, abrindo assim o prazo de 15 dias para apresentação da 
contestação. 
 
Contudo o r. juízo emitiu despacho , questionando a juntada da fotocópia da apólice 
de seguros. Conforme despacho: Vista á ré, no prazo de 10 dias , junte a ré a 
apólice original de seguro e o contrato de seguro, firmados com a seguradora 
Trafegar S/A, sob pena de indeferimento da denunciação da lide. 
 
A empresa Viação Meteoro Ltda. protocolou petição , aduzindo que a apólice 
original não foi encontrada e que não está de posse do contrato de seguro, e que 
não há obrigatoriedade em juntar o contrato de seguro, bastando á apólice. disse 
ainda que a fotocópia da apólice seria suficiente para demonstrar o seu direito de 
regresso. 
 
DA DECISÃO AGRAVADA 
 
O meritíssimo juízo proferiu a seguinte decisão com relação de Denunciação da lide: 
 
vistos, etc. 
 
Considerando que a ré não atendeu ao r. despacho de fls., e por considerar que a 
apólice de seguro original e o contrato de seguro são documentos essneciais para o 
deferimento da intervenção de terceiros requerida, indefiro o pedido de denunciação 
á lide. Publique-se. 
 
 
DO DIREITO E RAZÕES DO PEDIDO DE REFORMA 
 
O art. 125 do Código de Processo Civil, considera admissível a denunciação da lide, 
promovida por qualquer das partes, quando houver obrigação legal ou contratual de 
indenizar em ação regressiva, o prejuízo de quem for vencido no processo. 
 
No caso em questão, trata-se de relação envolvendo contrato de seguro nos termos 
dos arts. 757 e seguintes do Código Civil Brasileiro: 
 
O r. juízo emitiu despacho solicitando a agravante que juntasse cópia original da 
apólice de seguro bem como do contrato com a seguradora Trafegar S/A. A 
agravante protocolou informando não ter encontrado tais documentos em seus 
formatos originais, aduzindo que a simples fotocópia da apólice já seria suficiente 
para demonstrar o direito de regresso. 
 
Merece respaldo tal questionamento, pois não tendo o agravado manifestado 
impugnação ao teor do documento apresentado em fotocópia, o conteúdo desse 
documento deve ser considerado válido, gerando assim presunção de veracidade. 
 
Nesse sentido é o disposto no artigo 411 do Novo Código de Processo Civil: 
 
ART. 411 NCPC 
 
Considera-se autêntico o documento quando: 
 
I- o tabelião reconhecer a firma do signatário: 
 
II- a autoria estiver identificada por qualquer outro meio legal de certificação 
inclusive eletrônico, nos termos da lei: 
 
III- NÃO houver impugnação da parte contra quem foi produzido o documento. 
 
Por ser tratar de matéria probatória, ainda nesse mesmo sentido é o artigo 422, 
também do Novo Código de Processo Civil: 
 
ART.422 NCPC 
 
Qualquer reprodução mecânica, como a fotográfica, a cinematográfica, a fonográfica 
ou de outra espécie, tem aptidão para fazer prova dos fatos ou das coisa 
representadas, se a sua conformidade com o documento original não for impugnada 
por aquele contra quem foi produzida. 
 
Sobre o tema abordado os Tribunais Estaduais do Paraná e do Mato Grosso do sul 
possuem os seguintes entendimentos: 
 
TJ-PR - Agravo de instrumento AI 4166132 PR 0416613-2 (Tj- PR) 
 
Data da publicação: 26/07/2007 
 
Ementa: Agravo de instrumento . Reparação de danos. Acidente de trânsito. 
Denunciação á lide. Indeferimento pelo juízo “a quo”. Recurso provido. I- 
Considerando-se a comprovação da existência de contrato de seguro entre as 
partes, deve a seguradora denunciante permanecer na lide eis que de sua 
permanência não decorrerá qualquer prejuízo para as partes ou para a própria 
denunciada. II- Recurso que merece provimento. 
 
TJ-MS Agravo de instrumento AI 14087143220158120000 MS 
1408714-32.2015.8.12.0000(TJ-MS) 
 
Data da Publicação:30/09/2015 
 
Ementa: Agravo de instrumento -ação de reparação de danos - acidente de trânsito 
- denunciação da lide - Veículo conduzido por funcionário da empresa a qual detém 
contrato de locação com a proprietária do veículo, que possui contrato de seguro - 
sentença modificada - recurso provido. O requerido pode denunciar a lide