A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Casos Clinicos - Distúrbios ácido-base 2

Pré-visualização | Página 1 de 1

Questões Distúrbios ácido-base. Prova Clínica Médica 1 
1. Pcte feminina , 88ª, com história tabágica de 50 maços/ano. Chega com quadro de tosse , dispnéia, cianose. Sibilos difusos. 
pH (7,16) pCO2 (70) pO2 (73) Bic (25) BE (-4.8) SO2 (89)
Diante deste caso, analisando a gasometria arterial, qual o diagnóstico:
	
a) Acidose Respiratória , com tentativa de compensação
b) Acidose Respiratória, compensada metabolicamente
c) Acidose Metabólica, com tentativa de compensação
d) Acidose Metabólica, compensada pelo quadro respiratório
· Paciente do caso não está compensada, porque o Pco2 esperado nessa situação seria de 45,5.
· PCO2 esperada = bic x 1,5 + 8.
· Como sei que há tentativa de compensação? O bicarbonato está elevado.
· Se aumento de pCO2, bicarbonato aumenta. 
· Pcte com DPOC > retenção crônica de CO2 > hipercarpenia permissiva. > há uma compensação metabólica que permite que o paciente possua esse PCO2 aumentado.
2. Ainda no caso anterior, qual melhor tratamento para o caso:
a) Broncodilatador, Corticóide, VM com FR diminuída
b) Broncodilatador, Corticóide, VM com altos índices de O2
c) Broncodilatador, Corticóide, VM com FR aumentada
d) Broncodilatador, COrticóide, VM com Volume elevado
3. Paciente 58ª, masculino, com quadro de IAM agudo , com quadro de choque cardiogênico. Chega com instabilidade hemodinâmica, oligoanúrico, em Edema agudo de pulmão. 
Síndrome Reno-Cardíaca secundária a um infarto.
Gasometria Arterial: pH (7,37) pCO2 (25) pO2 (80) Bic (14) BE (-10) SO2 (90)
Diante deste caso, qual sua interpretação para a gasometria:
a) Alcalose Respiratória, compensada
b) Alcalose Respiratória sem Compensação Metabólica 
c) Acidose Metabólica, compensada
d) Acidose Metabólica com tentativa de compensação
· Qual o tratamento para esse paciente? 
· Reposição de volume? Não repõe volume por que o paciente já está congesto, com edema agudo de pulmão.
· Uso de noradrenalida para aumentar a pressão de perfusão glomerular > vasoconstrição.
· Uso de diurético.
· O ph está normal (entre 7,35 e 7,45), pois houve compensação respiratória > Pco2 de 25.
4. Do paciente acima foi solicitado alguns exames: Ur(250) Cr(1,7) K(6,0)
Considerando a Hiperpotassemia um risco grande de arritimias, quais medidas devem ser em feitas para estabilização do paciente, visto que o mesmo está sendo atendido em um Pronto Atendimento de uma cidade do interior do PR.
a) Gluconato de Cálcio, Insulina, B2 Agonistas
b) Gluconato de Cálcio, Insulina, Furosemida
c) Gluconato de Cálcio, Resina de Troca Iônica, Furosemida
d) Gluconato de Cálcio, Insulina, Bicarbonato.
5. Paciente masculino, 57anos, com quadro de AVI com lesão de tronco, chega em PCR. A mesma foi revertida e o paciente encontra-se em Ventilação Mecânica. No momento em choque neurológico, com PA(90/50), anúrico, necessitando de Drogas Vaso Pressóricas.
Apresenta a seguinte gasometria: 
pH (6,82) pCO2 (62) pO2 (100) Bic (13) BE (-24) SO2 (89)
Diante do caso, qual diagnóstico do Dist. Acido Base e qual conduta mais adequada, imediatamente:
a) Acidose Respiratória, iniciar Ventilação Mecânica e Furosemida
b) Acidose Mista, iniciar Ventilação Mecânica, Diálise, e Bicarbonato
c) Acidose Mista, iniciar Diálise, e furosemida
d) Acidose Metabólica, iniciar Diálise e Bicarbonato
· Porque esse paciente tem acidose mista? 
· PCO2 está alto. Porque? Porque ele teve rebaixamento de nível de consciência.
· Respiração taquipinéica superficial. > não está eliminando CO2. 
· Depressão respiratória.
· Porque o bicarbonato está baixo? Choque neurogênico > hipotensão. Se o paciente está em choque, ele faz hipóxia tecidual e insuficiência renal.
· Cuidado > em casos de acidose respiratória não se faz reposição de bicarbonato, mas nesse caso, não sabemos o que está sendo pior.
· Falta melhorar a PA do paciente > se colocar ele em diálise chocado, ele vai piorar.
· Uso de noradrenalina para aumentar a perfusão.