A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Oftalmo - ANATOMIA E FISIOLOGIA OCULAR

Pré-visualização | Página 1 de 1

ANATOMIA E FISIOLOGIA OCULAR 
 
1. CIRCULAÇÃO OCULAR 
 
Carótida Interna 
 
 Artéria Oftálmica: irriga órbita e seu conteúdo (olho e anexos) 
 
 Artéria Central da Retina: vasculariza as camadas interna da retina 
 
 2 Troncos Ciliares Posteriores: 
 15 a 20 Artérias Ciliares Posteriores Curtas: suprem nervo óptico e coroide 
posterior ) 
 2 Artérias Ciliares Posteriores Longas: anastomose com A. Ciliares Anteriores 
para formar o círculo arterial maior da íris ) 
 
 7 Artérias Ciliares Anteriores: todos M. Retos recebem 2 ramos, exceto o Reto 
Lateral; irrigam esclera, limbo, episclera e conjuntiva 
 
2. INERVAÇÃO SENSITIVA OCULAR 
 
- N. Trigêmeo 
 
 N. Oftálmico / Maxilar / Mandibular 
 
 N. Oftálmico: Essencialmente sensitivo 
 
 N. Lacrimal: inerva glândula lacrimal, conjuntiva e pele da região lateral da 
pálpebra superior 
 
 N. Frontal: ramos supratroclear e supraorbital: inerva parte medial da 
pálpebra superior, pele da raiz do nariz, pele da região frontal vizinha, mucosa do seio 
frontal, conjuntiva parte média da pálpebra superior e pele da região frontal 
 
 N. Nasociliar: origina N. Ciliares longos: inervação simpática do M. 
Dilatador da pupila, corpo ciliar, córnea e íris 
 
3. INERVAÇÃO AUTÔNOMA OCULAR 
 
Parassimpática: M.Esfíncter da Pupila 
 
 
 
 
- Simpática: M. Dilatador da Pupila, M. Társico Superior 
 
 
4. ANATOMIA DA ÓRBITA 
 
7 ossos: 
 
 Etmoide 
 
 Frontal 
 
 Esfenoide 
 
 Lacrimal 
 
 Zigomático 
 
 Maxilar 
 
 Palatino 
 
 
5. MUSCULATURA EXTRAOCULAR 
 
6 músculos: 
 
4 Retos: Lateral , Medial , Superior e Inferior 
 
2 Oblíquos: Inferior e Superior 
 
Reto Medial = mais largo 
 
Reto Superior = mais longo dos retos 
 
Oblíquo Superior = mais longo dos músculos extraoculares ( 40mm ) 
 
 
Espiral de Tillaux - distância da inserção dos músculos retos em relação ao limbo 
 - Reto Medial = 5,5mm 
 - Reto Inferior = 6,5mm 
 - Reto Lateral = 7mm 
 - Reto Superior = 7,5mm 
 
 
6. PÁLPEBRAS E CÍLIOS 
 
 
PÁLPEBRAS - 
 
Pregas móveis que cobrem a parte anterior do olho 
 
Posição primária do olhar = 
abertura vertical (9-11mm) e horizontal (28-30mm) 
 
Borda palpebral superior (1,5 - 3,0mm do limbo) e inferior (nível do limbo) 
 
Pele mais fina do corpo 
 
Músculo Orbicular = Inervado pelo N. Facial 
 
Abrem a pálpebra 
Levantam a pápebra superior = M. Elevador da pálpebra superior, M. de Müller e M. 
Frontal 
 Abaixam a pálpebra inferior = M. Társico inferior 
 
 
Cílios - 
 
Pálpebra superior: 3 a 4 fileiras, média de 160 unidades 
Pálpebra inferior: média de 80 unidades 
Substituídos a cada 3-5 meses 
 
 
 
7. GLÂNDULAS E FILME LACRIMAL 
 
( LIPÍDICA ) - Camada mais superficial 
Glândulas palpebrais: 
 
Gl. de Zeis: produzem gordura 
Gl. de Moll: sudoríparas 
Gl. de Meibomius: sebáceas ( 28-35 na pálpebra superior e 25-28 na pálpebra inferior ) 
 
 
Glândula Lacrimal Principal 
Região ântero-lateral da órbita, no osso frontal 
 
( AQUOSA ) - Camada intermediária 
Glândulas Lacrimais Acessórias 
Responsáveis pela produção da secreção basal 
 - Krause: localizadas na conjuntiva 
 - Wolfring: localizadas no tarso superior/inferior 
 
( MUCOSA ) - Camada mais profunda 
Cél. Caliciformes 
Criptas de Henle 
Gl. de Manz 
 
Filme Lacrimal: 
Volume de 7 microlitros 
Água 98,2% 
 
 
8. VIAS LACRIMAIS 
 
 
PONTOS LACRIMAIS 
Abertura de 0,2mm voltada para o globo ocular 
 
CANALÍCULOS LACRIMAIS 
Superior e Inferior se fundem formando o canalículo comum em 90% das vezes, o qual 
desemboca no saco lacrimal 
 
SACO LACRIMAL 
Dilatação localizada no osso lacrimal 
 
Pálpebra superior: 3 a 4 fileiras, média de 160 unidades 
Pálpebra inferior: média de 80 unidades 
Substituídos a cada 3-5 meses 
 
DUCTO NASOLACRIMAL 
2 partes 
 Óssea = 12mm 
 Intrameatal = 5mm , percorre parede lateral da mucosa nasal, atravessa o osso 
maxilar e termina no meato nasal inferior 
 
 
BOMBA LACRIMAL 
 M. Orbicular leva lágrima ao canto interno do olho até os canalículos. Superior e 
Inferior ( 50% / 50% ) 
 
9. CONJUNTIVA 
 
Membrana mucosa que reveste a parte interna das pálpebras e a superfície anterior 
do olho, exceto a córnea 
 
Função: lubrificação e defesa 
 
Divisões: fórnice, palpebral e bulbar 
 
Vasos linfáticos: 
 Região lateral da conjuntiva drena para gânglio pré-auricular 
 Região medial é drenada para o sub-mandibular 
 
 
10. CÓRNEA 
 
Membrana avascular, transparente, rica em colágeno, viscoelástica e muito resistente 
a traumas 
 
Representa 74% do poder total de refração do olho 
 
Poder médio de aproximadamente 43D 
 
Raio de curvatura da superfície anterior central de aproximadamente 7,8mm 
 
Diâmetro horizontal aproximado 11,7mm e vertical 10,7mm 
 
Espessura central média de 520 micras 
 
5 camadas: Epitélio, Membrana de Bowman, Estroma (90% da espessura), Membrana 
de Descemet e Endotélio 
 
 
Maior densidade de terminações nervosas do organismo. Perda do epitélio causa 
grande dor ao paciente! 
 
- Nutrição: 90% provém do Humor Aquoso e 10% da lágrima e do limbo 
 
11. ESCLERA 
 
 
Túnica fibrosa do olho, formando os 2/3 posteriores 
 
Rica em fibras de colágeno e tecido conjuntivo denso desordenado 
 
Mesma estrutura da córnea, porém mais hidratado e desordenado 
 
- Função: sustentação do globo ocular 
 
 
12. TRATO UVEAL 
 
 
Composição: ÍRIS, CORPO CILIAR E COROIDE 
 
- ÍRIS: Membrana fibrovascular com um forame central ( PUPILA ) 
 
CORPO CILIAR: Produz o Humor Aquoso e Acomodação através da contração do 
músculo ciliar 
 
COROIDE: Responsável pela nutrição das camadas externas da retina, passagem para 
os vasos que nutrem o segmento anterior, manutenção da PIO, suporte retiniano e 
controle térmico ocular 
 
13. ÂNGULO CAMERULAR 
 
14. HUMOR AQUOSO 
 
Produzido pelos processos ciliares (aproximadamente 70) no epitélio não pigmentado 
do corpo ciliar e preenche a câmara posterior 
 
Taxa de renovação: 1% / minuto do volume do segmento anterior 
 
 
15. CRISTALINO 
 
 
Lente Biconvexa ( 4mm de espessura e 9mm de diâmetro ) 
 
- Poder ( 21D em média ) 
 
Nutrido pelo humor aquoso e humor vítreo 
 
- Avascular 
 
 
16. POLO POSTERIOR 
 
Mácula: 6mm de diâmetro, temporal ao disco óptico 
 
Fóvea: 1,5mm de diâmetro, centro da mácula 
 
Fovéola: 0,1mm de diâmetro, centro da fóvea 
 
- Relação espessura artéria e veia: 2/3 
 
 
17. RETINA 
 
Túnica nervosa ocular 
 
10 camadas 
 
Fotorreceptores: Cones ( 6-7 milhões ) e Bastonetes (120 milhões ) 
 
Cones: predominam na mácula, visão de cores e visão fina 
Bastonetes: Não são encontrados na fóvea central, movimentos e formas grosseiras, 
funcionam com iluminação reduzida e visão noturna 
 
 
 
18. HUMOR VÍTREO 
 
Preenche a maior parte do segmento posterior do olho 
 
80% do volume ocular 
 
4mL de volume 
 
Permite livre transmissão de luz para a retina 
 
Gel viscoso, elástico, homogêneo, incolor e transparente 
 
 
19. VIAS ÓPTICAS 
 
Nervo Óptico: 1.200.000 células provenientes dos axônios das células ganglionares da 
retina 
 
Quiasma: junção dos 2 nervos ópticos ( mais de 2.000.000 de axônios ) 
 
Trato Óptico: inicia-se no ângulo posterior do quiasma e atinge o corpo geniculado 
lateral 
 
Corpo geniculado lateral: recebe, pelo trato óptico, fibras provenientes das retinas 
homo e heterolaterais. Única junção sináptica entre a retina e o córtex occipital 
 
Radiações óptica: vão do corpo geniculado lateral até o córtex estriado 
 
- Córtex estriado: localizado no córtex occipital ( Área 17 de Brodmann )