A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Farmacodinâmica

Pré-visualização | Página 4 de 4

entre as doses efetivas e tóxicas: 
 
Índice terapêutico: DL50 
 DE50 
onde DL50 é a dose letal em 50% da população e DE50 é a dose “eficaz” 
em 50%. Obviamente, isso só pode ser medido em animais, e não se 
trata de um guia útil para a segurança de um medicamento em uso 
clínico por vários motivos: 
• A DL50 não reflete a incidência de efeitos adversos no uso terapêutico. 
• A DE50, em geral, não é definível, pois depende da medida de eficácia 
adotada. Por exemplo, a DE50 da aspirina usada para cefaleia leve é 
muito menor do que para seu uso como fármaco antirreumático. 
• A eficácia e a toxicidade estão sujeitas a variabilidade entre indivíduos. 
As diferenças individuais na dose eficaz ou na dose tóxica de um fármaco 
tornam o fármaco inerentemente menos previsível e, portanto, menos 
seguro, embora isso não se reflita no índice terapêutico. 
 
 
Janela terapêutica 
A janela terapêutica é a faixa de doses (concentrações) de um fármaco 
que produz uma resposta terapêutica, sem efeitos adversos inaceitáveis 
(toxicidade), numa população de pacientes. Para fármacos que possuem 
uma pequena janela terapêutica, é preciso efetuar uma estreita 
monitorização dos níveis plasmáticos do fármaco para manter uma dose 
efetiva, sem ultrapassar o nível passível de provocar toxicidade. A janela 
terapêutica pode ser quantificada pelo índice terapêutico (IT). O IT 
fornece um único número que quantifica a margem de segurança relativa 
de um fármaco numa população. Um alto valor de IT representa uma 
janela terapêutica grande (ou larga). 
 
 
 
@waleska112 
Med IX - UFOB