A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
19 pág.
MDD 2 -6 2- Casos Clinicos de neoplasias

Pré-visualização | Página 2 de 3

2- ADENOMA HIPOFISÁRIO 
3- TUMOR PRIMÁRIO DE 
SUPRARRENAL 
4- CARCINOMA 
NEUROENDOCRINO 
 
 
 Eduarda Gonzalez 
6 
No caso temos um paciente do sexo masculino de 70 anos, que está com baixa de sódio devido ao 
excesso de cortisol. Apresenta uma massa pulmonar e possui metástase linfática. 
Essa neoplasia responde melhor a quimioterápicos, mas ele é extremamente agressivo e ele não se 
parece com as células pulmonares, são celulas pequenas que se replicam rapidamente, e alguns podem 
produzir ACTH , quando há essa produção excessiva de ACTH pode desenvolver a síndrome de cushing. 
1-Que outras caracteristicas citológicas indicam sua malignidade? 
2- Esta amostra tecidual foi obtida a partir de um procedimento minimamente invasivo, por via 
transbronquica. Explique-o: 
Via transbronquica é por meio de uma broncoscopia, realizando uma tomografia computadorizada em 
tempo real para saber se está proximo ou não da lesão. A partir da imagem da TC vai guiar onde a lesão 
está para poder atravessar o bronquio e vai até a lesão retirar um pedaço da lesão. Esse tumor não é 
tirado cirurgicamente, é feito esse processo de biópsia para confirmar a histopatologia do câncer de 
células pequenas. 
 Apresenta porção hemorragica 
com ninhos celulares. 
 
 
 
 
Aproximando a imagem podemos ver que: Não é 
semelhante ao tecido pulmonar, pois é 
indiferenciado e apresenta uma massa com 
diversas células pequenas. Além disso, apresneta 
hemorragia. 
 
 
Aproximando ainda mais a lâmina 
podemos ver que hemorragia 
intraparenquimatosa. 
 
 
 
 
 
 Eduarda Gonzalez 
7 
Neoplasias Hep ticas 
 
 
 
 
 
Caso 2 
Paciente de 67 anos em estágio terminal de doença hepática. 
O escore de Child-Pugh é utilizado para acessar o prognóstico de doenças hepáticas crônicas, em 
especial cirrose. No estádio C, apenas um terço dos pacientes estará vivo em 2 anos. O hepatocarcinoma 
surge do mesmo processo de destruição e multiplicação de células que leva à cirrose, através de 
mecanismos ainda não bem esclarecidos. É um tumor altamente maligno, que dobra o seu volume a 
cada 180 dias em média. 
a) Identifique o tumor 
 
b) Que diferenças são evidentes entre o tumor e os nódulos cirróticos adjacentes? 
c) Cite os agentes carcinogênicos possivelmente associados a esse tipo de tumor, e explique 
mecanismos de carcinogênese. 
Uso de substancias toxicas como a ingestão de álcool de forma cronica e patologico seria com relação 
aos vírus, como vírus da hepatite B que faz inserção genômica e aumenta o risco de formação de 
oncogenes, alem disso o vírus da hepatite C que desenvolve varias lesões causadas pelo vírus que 
causam esse hepato carcinoma. 
d) A alfa-fetoproteina é encontrada em células normais, mas acumula-se em células tumorais do 
hepatocarcinoma, sendo denominada um atígeno oncofetal. Ao driblar o reconhecimento deste 
antigeno deixando o câncer progredir, qual mecanismo (hallmark) está em ação? 
Um tumor porduz muita alfa-fetoproteina (antígeno tumoral) e isso ativa o sistema imune e o sistema 
tem que gastar muita energia respondendo contra a anfa-fetoproteina e isso acaba desviando a atenção 
do sistema imune, que deveriam estar agindo contra o tumor. 
HEPATOCARCINOMA 
NEOPLASIA MAIS COMUM, TAMBÉM CHAMADA DE 
HEPATOMA 
NEEOPLASIA MALIGNA DE CÉLULAS EPITELIAIS DO FÍGADO 
 
 Eduarda Gonzalez 
8 
Na lâmina histológica podemos ver uma 
estrutura mais clara e outra mais escura, e também vários nódulos . Como é a regiao do fígado, podemos 
ver a veia centrlobular, lóbulo hepático e na periferia tem o espaço porta que é composto por uma tríade 
(Veia porta + Artéria hepática + Ducto biliar). 
A nutrição hepatica chega via espaço porta e tem fibras colagenas ilhando os hepatócitos 
 
O espaço porta esta fibrosado ou esclerosado, então esta aconetecendo uma fibrose em ponte, que é um 
caso grave caracteristico de pacientes em estagio terminal hepatico, em que o espaço porta está 
fibrosado e o caminho que comunicas as regiões do espaço em porta também, pos isso forma esses 
nódulos. Essa ilha de hepatócitos não são irrigadas adequadamente, pois o alcool causou um dano 
cronico nesses espaços portas, fibrosando e não permitindo que haja irrigação de nutrientes nos 
tecidos. 
Dessa forma, os hepatocitos vão definhando porque não tem demanda energetica para suprir suas 
atividades e também ocorrerá uma diminuição das funções como a exportação de lipidio e bile e por 
isso os hepatócitos vão morrer, e as células tronco vão tentar reparar, mas essas reparações podem 
induzir a erros e desenvolver cancer hepático. 
ESPAÇO PORTA 
LÓBULO HEPÁTICO 
VEIA CENTROLOBULAR 
VEIA
 
 VEIA 
ARTÉRIA 
DUCTO BILIAR
 
 
 Eduarda Gonzalez 
9 
A célula está estressada e tumefeita porque ele está maior e está acumulando gordura para não ter que 
exportar, alem de tambem acumular água e bile dentro da célula. A bilirrubina aumenta sua 
concentração porque não é exportado e acaba vazando para a corrente sanguínea e o apciente fica 
ictérico. 
 
No nódulo cirrotico encontramos celulas tumefeitas com celulas estressadas com acumulo de gordura 
e bile, núcleos grandes. Alem 
disso os sinusoides não são 
bem percebidos devido a esse 
inchaço das células hepáticas. 
 
 
 
 
 
Lamina histologica da neoplasia, que não 
estão extressadas, mas está sofrendo varias 
divisões e as trabéculas hepáticas que 
formam os sinusoides hepáticos estão 
multinucleadas 
 
 
 
 
Neoplasias Renais 
 
 
 
 
 
 
TUMOR DE WILMS 
TAMBÉM CONHECIDO COMO NEFROBLASTOMA, É UM 
TUMOR PEDIÁTRICO 
BLASTO PORQUE É TECIDO GERMINATIVO EMBRIONÁRIO 
BOM PROGNÓSTICO (90%) E RESPONDE BEM A 
QUIMIOTERAPIA 
ASSOCIADO AO GENE WT-1 
 
 Eduarda Gonzalez 
10 
Caso 1 
1-Identifique Blastema, Mesênquima e epitélio: 
Blastema é um agregado de células embrionárias que dá origem ao órgão, é um tumor nominado como 
benigno, mas possui comportamento maligno, podendo variar esse comportamento, sendo muito ou 
pouco maligno.É uma neoplasia de tecido embrionario do rim e por ser embrionario a sua capacidade 
de diferenciação é muito grande e por isos temos 3 tecidos neoplasicos dentro de um mesmo tumor. 
Mesênquima é o tecido de sustentação, um tecido conjuntivo; 
Epitélio é o parênquima do órgão, a celula que define a dunção do órgão. 
Sabendo que o WT-1 está envolvido no controle da diferenciação celular, estamos falando de um 
oncogene? 
Não se trata de um oncogene, já temos esse gene no nosso organismo e quando ele sofre mutações pode 
desenvolver um gene associado a um tumor. 
Na lamina histologica podemos ver os glomerulos (delimitados em verde). 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
CÉLULAS EPITELIAIS 
 
 Eduarda Gonzalez 
11 
Temos uma massa de células e estruturas tubulares e em cada região lembram de um tecido diferente, 
epitelial, vascular e conjuntivo 
 
 
 
No tecido vascular há varios linfocitos, assim como permeando a massa. 
É uma celula pouco diferenciada e por ser germinativa, tem capacidade de fazer varios tipos celulares e 
isso confunde o diagnostico. 
 
 
WT-1 é um gene que promove a sintese de outras proteinas e como qualquer fator de transcrição ele 
pode ser influenciado por supressores. Esse gene é ativado para auxiliar no processo de diferir as linhas 
diferentes de células. O tumor pode parar a diferenciação ou pode entrar no processo de diferenciação 
e desenvolve células neoplasicas, podendo ser msucular, gordura, cartilagem neoplásicas. 
 
TECIDO EPITELIAL 
TECIDO VASCULAR 
TECIDO 
CONJUNTIVO 
 
 Eduarda Gonzalez 
12 
Caso 2 
 
 
 
 
 
Esta é uma neoplasia benigna, bastante frequente na Esicerose tuberosa, causada por uma mutação 
germinativa no gene TSC que gera tumores benignos no cérebro, rins, coração, olhos, pulmão e pele. O 
Angiomiolipoma é composto pela combinação de três tipos de tecido:vascular (angio),