A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Rins e funções renais

Pré-visualização | Página 1 de 2

O sistema urinário consiste em rins, ureteres, bexiga e 
uretra. Os rins são os componentes fisiológico 
dinâmicos do sistema realizando muitas funções, 
incluindo a formação da urina. São cinco as funções 
primárias do rim: 
Eliminar resíduos metabólicos (ureia, creatinina, ácido 
úrico, ácidos orgânicos, bilirrubina conjugada, drogas e 
toxinas). 
Reter nutrientes (proteínas, aminoácidos, glicose 
sódio, cálcio, cloretos, bicarbonato e água). 
Regular o equilíbrio eletrolítico no líquido intersticial 
controlando, simultaneamente, o movimento e a 
perda de água ao nível celular em colaboração com a 
pele e os pulmões. 
Sintetizar eritropoietina, renina, prostaglandinas e 
1,25-diidroxicolecalciferol (forma ativa da vitamina D). 
 
 
O néfron é a unidade organizacional básica do rim e 
consiste num leito capilar especializado . 
O néfron é responsável por dois processos em série: 
ultrafiltração glomerular e a reabsorção/secreção 
tubular. 
A ultrafiltração é a passagem seletiva de pequenas 
moléculas, água ou íons pela estrutura capilar 
denominada de glomérulo na porção do néfron 
conhecida como espaço de Bowman. 
A reabsorção é o movimento de substâncias para fora 
do lúmem tubular do néfron e para os capilares renais 
circundantes ou para o interstício. 
A secreção é o movimento de partículas dos capilares 
renais ou interstício para o lúmem do néfron. As 
partículas secretadas entram no néfron tanto por 
filtração como secreção, ou ambos. 
O estudo da função renal visa avaliar: 
Filtração glomerular= Esta função é que melhor se 
correlaciona com a capacidade dos rins em manter a 
composição dos líquidos corpóreos. 
 
 
 
 
 Fluxo sanguíneo renal= É a que mantém a 
homeostase adequada, portanto, que exista fluxo 
sanguíneo suficiente. 
Função tubular= É bastante complexa pelas diferentes 
ações realizadas pelos túbulos. 
 
 
 
 
Características importantes : 
 • Sistema de órgãos pareados; 
• Localizados na região lombar; 
• Conectado a vasos, nervos e ureter; 
• Forma de feijão, 12 cm e peso variam de homens para 
mulheres. 
 
Córtex renal 
 maioria dos glomérulos e túbulos proximal e distal 
Medula renal 
pirâmides renais 
Hilo central 
vasos sanguíneos, linfáticos e pelve renal (ureter) 
Rins e funções renais 
Introdução 
Função dos néfrons 
Morfologia Renal 
CORTEX + MEDULA REGIÃO FISIOLOGICAMENTE ATIVA 
( URINA) 
Formação da urina 
 Moléculas consideradas tóxicas e que presentes no 
sangue deverão ser excretadas. 
Filtração Glomerular 
A taxa de filtração glomerular é o volume de líquido 
que é filtrado para dentro da cápsula de Bowman, 
localizada no glomérulo, por unidade de tempo e é 
influenciada pela pressão de filtração, pressão . 
 
 
Reabsorção tubular 
Após sua formação, o filtrado glomerular caminha 
pelos túbulos renais e sua composição e volume são 
então modificados pelos mecanismos de reabsorção 
tubular (processo de transporte de uma substancia do 
interior tubular para o sangue que envolve o túbulo) e 
secreção tubular (processo no sentido inverso 
da reabsorção. 
 
 
Glomérulo 
 Filtragem; barreira mecânica; 
Túbulo contornado proximal 
Parte metabólica mais ativa do néfron (reabsorção de 
até 80% do filtrado glomerular, 70% da carga filtrada 
de Na, Cl, maior parte de K, glicose, bicarbonato, P e 
sulfato e secreta 90% do H+); 
 
Alça de Henle 
Reabsorção de água; 
Túbulo contornado distal 
Reabsorção de NaCl e alguns ions K+, H+ (Aldosterona 
e Hormônio antidiurético), porém tem também 
secreção; 
Tubos coletores 
Processamento final da urina hipertônica, ajuste fino 
da quantidade de água eliminada. 
 
 
 
Excreção= Filtração- Reabsorção+ Secreção 
A urina é uma solução formada p elo rim, o principal 
órgão excretor do organismo que mantém constante o 
volume, a composição química, o pH e a pressão 
osmótica dos líquidos do corpo. 
O suprimento de sangue da unidade funcional é 
realizado pelas arteríolas aferentes que dá origem a 
muitos capilares dentro do glomérulo. 
Estes capilares se unem para formar as arteríolas 
eferentes que compõe a rede capilar que abastece o 
tecido tubular adjacente. 
A formação de urina é um processo que envolve 
ultrafiltração, secreção e reabsorção de componentes 
essenciais. Estes processos são controlados pela 
pressão osmótica e hidrostática, pelo suprimento de 
sangue renal e pela secreção de hormônios. 
1 - 
Filtração do plasma sanguíneo pelo glomérulo, na 
velocidade de 130 mL por minuto, com a formação de 
ultra -filtrado com todos os constituintes plasmáticos, 
Funções dos componentes dos 
Néfrons 
Formação da Urina 
exceto (quase totalmente) proteínas e substâncias 
ligadas a elas. 
 2 – 
No túbulo proximal- 
Reabsorção passiva de algumas substâncias, tais como 
glicose, creatinina, aminoácidos, vitamina C, lactato, 
piruvato etc., pelas celulas tubulares. 
 Secreção ativa de algumas substâncias pelas células 
tubulares renais e/ou secreção de materiais derivados 
do líquido intersticial peritubular. 
 Reabsorção isotônica de 8% da água do filtrado, além 
de cloretos, sódio, potássio, fósforo e outros 
eletrólitos. A reabsorção destas substâncias é 
obrigatória e independe das necessidades do 
organismo. 
3 – 
Nos ramos descendente e ascendente da alça de Henle 
acontece uma reabsorção adicional de água, pelo 
mecanismo de troca de contracorente. Por 
conseguinte, o volume inicial é reduzido a 13-16 
mL/minuto. 
4- 
 O túbulo distal realiza o ajuste da concentração de 
eletrólitos de acordo com as necessidades orgânicas. O 
sódio pode ser removido sob a influência do sistema 
aldosterona-angiotensina. 
O hormônio antidiurético (HAD) controla a reabsorção 
da água para estabelecer o equilíbrio osmótico. 
 5 – 
No túbulo coletor se processa a transformação final do 
filtrado em urina hipertônica. O volume é 1,0 mL/min. 
O volume de urina formado durante a noite é menor 
que o diurno (proporção de aproximadamente 1:3) 
Um volume urinário maior que 2.000 mL/d é 
denominado de poliúria enquanto uma excreção 
menor que 500 mL/d chama -se oligúria 
 
Na reabsorção tubular- 
TÚBULO CONTORNADO DISTAL 
Reabsorção de Na+ e secreção de K+ Facilitada pela 
Aldosterona 
Na reabsorção glomerular 
TUBO COLETOR 
Reabsorção de Água (ADH) 
Secreção tubular 
SECREÇÃO DE MOLÉCULAS COM TRANSPORTADOR 
(TÚBULO RENAL) 
 
 
 
 
 
ESTÉRIL 
 CLARA (ÂMBAR) 
 pH LEVEMENTE ÁCIDO (5,0 A 6,0) 
ODOR CARACTERÍSTICO 
 DENSIDADE APROXIMADAMENTE 1,024 g/mL 
FRAGMENTOS CELULARES, CÉLULAS COMPLETAS, 
COMPONENTES PROTEINÁCEOS 
 VOLUME URINÁRIO: 
ADULTOS NORMAIS (1 A 2 L/dia) 
ANÚRIA (< 100 mL/dia) 
OLIGÚRIA (< 400 mL/dia) 
POLIÚRIA (> 3 L/dia) 
 
 
 
Funções dos rins 
Condições normais da urina 
Teste da função renal 
 
 
GRF x Ps = Us x V (1) → GRF = Us x V/ Ps (2) 
GRF = Clearence em unidades de mL de plasma livre de 
uma substância por unidade de tempo (min). 
Us = concentração urinária da substância 
V = volume excretado (mL) por unidade de tempo (min) 
Ps = concentração plasmática da substância 
OBS: Tamanho do rim e TFG (proporcionais ao 
tamanho do corpo) 
SUBSTÂNCIA ESTÁVEL NO PLASMA 
SUBSTÂNCIA INERTE 
 SEJA LIVREMENTE FILTRADA NO GLOMÉRULO 
NÃO SEJA SECRETADA, REABSORVIDA, SINTETIZADA E 
METABOLIZADA PELO RIM 
POR ISSO, CONCLUI-SE QUE: 
 CLEARENCE = TAXA DE FILTRAÇÃO GLOMERULAR 
(DETERMINAÇÃO DE NÉFRONS FUNCIONANTES) 
 
 
 
1) MARCADORES EXÓGENOS (INULINA – TEMPO 
GRANDE E CUSTO ALTO) 
2) MARCADORES ENDÓGENOS METABOLISMO 
NITROGENADO NÃO PROTÉICOS 
• URÉIA 
 • CREATININA 
• ÁCIDO ÚRICO 
3) MARCADORES ENDÓGENOS PROTÉICOS DE BAIXO 
PESO MOLECULAR 
•-MICROGLOBULINA 
 • PROTEÍNA DE LIGAÇÃO RETINOL 
 • Α1-MICROGLOBULINA 
 • CISTATINA C