A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Clínica 1- Remoção mecânica do biofilme

Pré-visualização | Página 1 de 1

Clínica 1 
REMOÇÃO MECÂNICA DO BIOFILME 
 
O que todo paciente precisa? 
Escova + creme dental + método auxiliar 
 
Escova de dente 
Dureza – inversamente proporcional ao diâmetro das cerdas 
Tipos: 
o Ultramaciais – cerdas extremamente macias, indicadas para pacientes que 
exercem força exagerada na escovação 
o Macias – flexíveis, com capacidade de atingir a superfície sulcular e 
interproximais 
o Duras – causam efeitos deletérios (recessões e abrasões) 
 
Como escolher a escova ideal? 
1. Cerdas maciais e arredondadas com diâmetro pequeno 
2. Cabeça de tamanho pequeno (para acesso adequado na boca) 
3. Cabo espessura compatível com a destreza manual do paciente 
Exemplos: Elmex e curaprox 
 
Cuidados com a escova dental 
 Contaminação cruzada (escovas sem proteção, juntas com as demais) 
 Não compartilhar escovas 
 Deixar secar entre o uso 
 Uso de dentifrício com anti-séptico 
 Microbiota bucal e meio ambiente 
 Aplicar desinfetante (clorexidina – 1x por semana) 
 
Métodos de escovação 
Escovação horizontal ou Scrub 
• Pacientes infantis ou com pouca coordenação motora 
• Escova posicionada a 90° na coroa do dente 
• Movimentos de mesial para distal 
 
Escovação vertical (Técnica de Leonard) 
✓ Indicação: pacientes com pouca coordenação motora 
✓ Escova posicionada a 90° na coroa do dente 
✓ Movimentos de cervical para incisal 
 
Escovação circular (Técnica de Fones) 
▪ Indicação: pacientes ou crianças com perda de coordenação motora 
▪ Escova posicionada a 90° em relação a coroa 
▪ Movimentos circulares 
 
Escovação sulcular (Técnica de Bass) 
➢ Escova posicionada a 45° da coroa 
➢ Penetração de cerdas na região sulcular 
➢ Indicação: pacientes portadores de gengivites e periodontites 
➢ Técnica bastante indicada 
➢ Em dentes anteriores: posicionar a escova na vertical, 45° também 
➢ Vantagens: concentração na área cervical e interproximal 
 
Técnica de Chaters (vibratória) 
❖ Indicação: pacientes com perdas teciduais 
❖ Escova posicionada 45° para a superfície incisal ou oclusal 
❖ Laterais das cerdas pressionadas contra a gengiva com movimento 
vibratório 
 
Qual melhor método? 
Aquele que o paciente já executa! 
Iremos adaptá-las às necessidades específicas em relação ao controle de 
biofilme. 
Se o paciente consegue remover de maneira eficiente biofilme e possui 
saúde periodontal não se faz necessário interferir no método de escovação 
 
Quantas vezes por dia é recomendado escovar os dentes? 
Do ponto de vista periodontal – 1x por dia ou 1x a cada dois dias 
< 2 minutos diários – remove 40% do biofilme 
Consenso: 2x por dia 
 
Durante quanto tempo devemos permanecer escovando? 
1) Maioria dos pacientes: 30 e 60 segundos 
2) Pelo menos 2 minutos 
3) Estratégias: ouvir música! 
4) Tempo aproximado para remover 100% do biofilme: 6 minutos 
 
Quanto tempo dura a escova de dentes? 
o Depende da frequência de escovação e força executada 
o Média de 3 meses 
o É importante verificar a situação da escova do paciente, pois isso diz muito 
sobre a escovação 
 
Escovas de dentes elétricas 
• Movimentos oscilatórios e rotatórios e energia acústica de baixa frequência 
• Alto custo 
• Remoção de biofilme levemente superior à escova convencional 
• Ter atenção quanto a pressão exercida 
 
Indicações: 
▪ Pacientes com dificuldades motoras e/ou deficiência mental 
▪ Crianças pequenas 
▪ Higiene realizada por um cuidador 
 
Remoção do biofilme interdental 
 Escovas dentais não alcançam as superfícies interproximais com eficiência 
 Reservatórios de biofilme 
 Maioria das doenças periodontais e dentárias tem origem nas superfícies 
interproximais 
 Em dentes posteriores: cool (região sem queratina) 
 
Fio dental antes ou depois? 
É mais eficaz utilizar antes da escovação. 
Tipos: 
✓ Encerado – dentes com contato interproximal muito apertado 
✓ Não encerado – se abre em múltiplas fibras e promove maior área de 
higiene, indicado para pontos de contatos normais 
✓ Fita dental – maior superfície de abrangência 
✓ Super floss – são modificados, indicados para pacientes portadores de 
aparelhos ortodônticos 
 
Técnica 
a) Fio de 30 a 50cm 
b) Dedos: anelar e médio 
c) 2 a 3cm de fio dental que são segurados entre os dedos 
d) Insere na região interdental 
e) Abraça o dente até a estrutura de sulco gengival 
f) Movimento de “vai e vem” – vestibular para lingual 
g) Em outras estruturas, deve desenrolar o fio, inserir e abraçar no dente a 
região do fio que ainda não foi utilizada 
 
Limpeza da língua 
▪ A língua age como reservatório que permite o acúmulo e estagnação de 
bactérias e resíduos alimentares 
▪ Principal sítio de compostos sulfurados voláteis (relacionado com a 
halitose) 
 
Recursos de limpeza auxiliares 
• Porta-fio 
• Dispositivo de plástico, que é encaixado no espaço interproximal 
• Custo mais alto 
• Indicações: pacientes com limitações motoras para uso do fio dental 
convencional 
• Deve ser trocado sempre que o fio se torna sujo ou desfiado 
• Funcionam da mesma forma do fio dental convencional 
 
Passa fio 
➢ Auxilia a passagem do fio 
➢ Indicação: pacientes com aparelhos ortodônticos ou pontes fixas 
➢ Utilizado associado ao fio dental 
 
Escovas interproximais 
❖ Consiste em cerdas de nylon macias e torcidas em um fio de aço inoxidável 
❖ Várias formas e tamanhos 
❖ Cilíndricas e cônicas 
❖ Indicações: aparelhos ortodônticos, pônticos, próteses implanto-suportadas 
(evitar haste de aço) e espaços interdentais amplos 
 
Soft Picks 
o Palitos emborrachados 
o Alternativa para pacientes com limitação motora ao uso de fios dentais com 
espaço interdental preenchido 
o Fio dental é superior na remoção do biofilme 
 
Escovas uni e bitufo 
• Escovas com pequena cabeça, dotadas de um pequeno grupo de tufos ou 
único tufo de cerdas 
• Tufos: tem de 3-6mm de diâmetro, pode ser afilado ou reto 
• Cabo: reto ou contra-angulado 
• Cerdas colocadas na região a ser limpa e ativadas com movimentos de 
rotação 
• Indicação: locais onde escova convencional não acesse (dentes apinhados) 
 
Irrigadores orais 
✓ Jato pulsátil de alta pressão (ar e água) 
✓ Limpam bactérias não aderentes e fragmentos da cavidade bucal 
✓ Úteis na remoção dos fragmentos de áreas inacessíveis (aparelhos 
ortodônticos, próteses fixas e próteses sobre implantes) 
✓ É um mecanismo acessórios, deve ser complemento da escovação 
 
Efeitos colaterais de uma má escovação 
1. Abrasão dentária 
2. Recessão gengival 
3. Hipersensibilidade dentinária 
 
Motivação 
Cognitivo – nível de entendimento 
Psicomotor – adaptar com a capacidade do paciente 
Afetivo/emocional – considerar motivos pessoais e mostrar-se preocupado 
com a saúde do paciente 
 
Mecanismos 
Evidenciador de placa – visualização da higiene 
Não é determinante para verificar presença de doença 
ISG – porcentagem 
 
Como fazer? 
1. Verificar condições da escova de dentes atual 
2. Corar placa após escovação convencional do paciente 
3. Demonstração da técnica de escovação 
4. Paciente tenta executar sozinho 
5. Procedimento repetido com dispositivos de limpeza interdental 
6. Consultas de retorno 
7. Registros periódicos sobre o estado gengival e quantidade de placa 
 
Importante: 
Muita pasta atrapalha a ação mecânica da escova 
Ideal: 1 ervilha