A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Acesso cirúrgico para raspagem

Pré-visualização | Página 1 de 1

Plano de tratamento periodontal 
Fase I - supragengival 
Fase II - subgengival (raspagem e alisamento radicular / tratamento cirúrgico) 
Reavaliação - 45 dias após as raspagens subgengivais 
Manutenção 
 
*Ao observar o periograma, o operador deve se perguntar se dá para raspar qualquer bolsa 
periodontal sem a visualização. 
 
Indicações 
Áreas com persistência da doença 
• Profundidade de sondagem aumentada 
• Sangramento à sondagem 
 
Áreas de difícil acesso à instrumentação não cirúrgica 
• Bolsas profundas (9 mm, 13 mm) 
• Áreas de concavidades 
• Convexidades 
• Defeitos ósseos 
• Áreas de furca 
 
Técnica de Kirkland 
1. Incisões sulculares até o fundo da bolsa 
2. Descolamento total do retalho para expor raiz e osso 
3. Raspagem e alisamento radicular 
4. Reposicionamento do retalho na mesma posição 
5. Suturas interproximais na área de papila 
 
 
Instrumental Periograma 
- Sonda milimetrada e espelho 
clínico 
Obs.: Levar em consideração no 
periograma: acesso à região, 
profundidade de sondagem e 
lesão de furca 
 
 
 
Técnica Cirúrgica 
1. Anestesia infiltrativa e complementando na região de gengiva inserida próxima 
2. Incisão pela técnica de Kirkland até o fundo da bolsa, com a lâmina 15c em vestibular e 
palatina/lingual 
3. Descolamento (descoladores periodontais) 
4. Debridar tecido de granulação, raspar o cálculo 
5. Nesse momento, pode se considerar, realizar pequenos recontornos nos defeitos ósseos ou 
trabalhar com enxertos 
6. Suturas interproximais 
 
 
Cuidados pós-operatórios 
Prescrição de analgésicos ou AINES (principalmente quando há remoção de osso) e digluconato de 
clorexidina 0,12% por 7 dias. 
Antibióticos somente se fizer do planejamento terapêutico. 
Instruções pós-operatórias: evitar esforços físicos, alimentos mais frios e pastosos.