A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
7 pág.
Anatomia - Coluna e Hérnia discal

Pré-visualização | Página 1 de 3

1 
Beatriz Machado de Almeida 
Anatomia – Coluna e Hérnia discal 
Coluna 
Anatomia e patologia 
Coluna: É o esqueleto axial 
localizado no tronco, 
posteriormente. 
As vértebras são os ossos 
que compõem a coluna 
vertebral. O ser humano 
possui 33 vértebras, 
divididas em alguns 
segmentos. 
Limites 
• Superior: Crânio 
• Inferior: Cóccix 
• Anterior: Pescoço, caixa torácica e abdômen 
• Posterior: Músculos 
Funções do tecido ósseo 
▪ Sustentação: é quando o osso 
serve de arcabouço; Ex 1. Na caixa 
craniana, a dura-máter tá aderida 
ao osso e, depois dessa aderência, 
através da pia-máter e da 
aracnoide, fixa o encéfalo. Ex 2. A 
pleura pulmonar tá aderida a caixa 
torácica, as costelas, e serve de sustentação do osso 
para pleura e da pleura para os pulmões. 
▪ Proteção; 
▪ Alavanca do movimento - locomoção (biomecânica) – 
ajuda no funcionamento do músculo; 
▪ Hematopoiese (medula óssea – produção de células 
sanguíneas); 
▪ Reserva mineral (basicamente cálcio e fósforo). 
A medula é protegida e sustentada através da fixação 
do canal formado na coluna vertebral. 
Caracteres 
• Número: 33 (7 cervicais, 12 torácicas, 5 
lombares, 5 sacrais e 4 coccígeas) 
• Estrutura: Mista / Forma: Irregular; 
• Esqueleto: exo-axial 
Suplência 
• Vasos: vertebrais. 
• Nervos: Plexos vertebrais, 
simpáticos e parassimpáticos. 
Curvaturas 
▪ Segmento superior → Coluna cervical, torácica, 
lombar e sacrococcígea. 
▪ Perfil: Curvaturas em S 
 
▪ Lordose (Cervical e lombar): Convexidade anterior 
e concavidade posterior. 
▪ Cifose (Torácica e sacrococcígea): Concavidade 
anterior e convexidade posterior. 
Essas curvaturas (lordose e cifose) são normais, desde 
que estejam dentro do ângulo de curvatura e local 
anatômico normal (Lordose cervical, lordose lombar, 
Cifose torácica e cifose sacrococcígea). 
Curvaturas fisiológicas normais, dos tipos primária e 
secundária. 
 Cifose (fisiológica, normal, primária – 
desenvolvimento intraútero – posição fetal). 
 Lordose cervical (fisiológica, normal, secundária – 
vida extrauterina acompanhando o desenvolvimento 
normal do ser humano – estímulo de sustentação da 
cabeça, por volta dos 3 meses de idade). 
 Lordose lombar (fisiológica, normal, secundária - 
Manutenção da biomecânica – Início da deambulação, 
por volta dos 9 meses) 
Escoliose (curvatura latero-lateral), aumento da cifose, 
cifose na região cervical ou lombar, aumento da 
lordose → Patológico. 
• Segmento anterior (sustentação do peso do corpo) 
→ Corpos vertebrais. 
• Segmento posterior (Coluna – movimentação) → 
Mais irregular → Apófises (articulares, 
transversas, espinhosas). 
Se a gente observar a coluna de cima pra baixo, a gente 
percebe que ela tem um formato um pouco cônico. As 
vértebras cervicais são menores, as torácicas são um 
pouco maiores, as lombares são bem maiores. Eu 
 
2 
Beatriz Machado de Almeida 
Anatomia – Coluna e Hérnia discal 
sustento menos peso em cima do que eu sustento 
embaixo. 
É perceptível a diferença no tamanho do corpo e do 
forame das vértebras, por exemplo, cervical e lombar. O 
corpo (parte anterior) da vértebra sustenta peso. A 
parte posterior vai articular. A parte do forame vai 
formar o canal medular (passagem da medula espinhal). 
A medula, macroscopicamente, é maior na região 
proximal. Ao nível da L1 (1º vértebra lombar), termina 
e coluna e forma o cone medular e começa a cauda 
equina (continuidade de filetes de fibras nervosas, que 
se complementam para formar as raízes que vão sair pela 
região inferior do sacro, cóccix e região lombar). O 
forame da vértebra cervical é muito mais largo e o 
corpo é menor (sustenta menor peso) → Mais coisa pra 
proteger em cima e menos coisa pra proteger embaixo?. 
Todas as vértebras possuem alguns elementos que são 
clássicos: Corpo (porção mais sólida e volumosa), 
processo transverso (laterais das vértebras), pedículo 
(conecta o corpo com a região mais posterior), processo 
articular (4) direito e esquerdo, lâminas direita e 
esquerda (osso fino, estreito – conecta um lado com o 
outro), processo espinhoso (posterior e central - junção 
das vértebras). 
Cervical 
 
Particularidades da vértebra cervical: Forame 
transversal, corpo quadrilátero, forame vertebral 
bem largo, processo espinhoso bífido. 
A vértebra cervical possui um corpo em forma de 
quadrilátero, com processos transversos perfurados 
(forames transversais), pedículo de difícil visualização e 
os processos articulares. 
❖ Na parte posterior, da C2 até a C6, são bífidos. 
❖ C1 não tem processo espinhoso. 
❖ C7 tem o processo espinhoso em forma de 
martelo. É a vértebra mais saliente (palpável na 
região do pescoço). 
Quando eu junto a parte posterior do corpo, 2 pedículos, 
as massas articulares e as lâminas, eu vou formar um 
arco que vai dar origem ao forame vertebral (análise de 
uma vértebra sozinha). Quando uma vértebra é 
empilhada sobre outra, há a formação de um canal 
vertebral (conjunto de forames vertebrais – vai de C1 
até as vértebras sacrais). 
Entre uma vértebra e outra tem um pequeno arco, 
formado pela incisura da vértebra de cima e pela 
incisura da vértebra de baixo. Incisura é como se fosse 
uma depressão no osso. Um buraco que está entre duas 
vértebras é chamado de forame intervertebral (por 
onde saem as raízes nervosas). 
Processo transverso das vértebras cervicais: Tem 2 
furinhos (forames transversais), que servem para a 
passagem de vasos. 
Artéria vertebral é o primeiro ramo da artéria 
subclávia. A A.vertebral sai da subclávia, entra nas 
vértebras cervicais, vai ser protegida pelos forames 
transversais e vai chegar lá até a base do crânio e entrar 
através do forame magno. 
Todas as vértebras cervicais tem forame transversal? 
Se sim ...a artéria vertebral passa por elas? 
Todas as vértebras cervicais têm forame transversal, 
porém as artérias vertebrais direita e esquerda só 
estão presentes a partir da 6º vértebra, ou seja, tem 
artéria vertebral na C1, C2, C3, C4, C5 e C6. C7 tem 
o forame, mas o forame não tem artéria vertebral. 
Cervical (C1-C2) 
 C1 → Atlas – 
sustenta o mundo 
(cabeça) nas costas; 
Possui processo 
transverso, processo 
articular em cima e 
embaixo. 
 Não tem corpo nem processo espinhoso. Tem um 
arco anterior e um arco posterior que, juntos, 
 
3 
Beatriz Machado de Almeida 
Anatomia – Coluna e Hérnia discal 
formam o forame vertebral de C1, que é o maior e 
o mais largo → transição do encéfalo (bulbo – 
medula oblonga) para a medula propriamente dita. 
 C2 → Axis. O seu corpo possui um prolongamento 
superior (processo odontoide – dente do axis). Esse 
dente funciona como um eixo para a articulação 
entre a 1º e a 2º vértebra. Esse eixo vai permitir 
a maior parte dos movimentos de rotação que nós 
temos na região cervical (Ex. girar a cabeça pra 
direita ou para a esquerda). 
Ao entrar na caixa 
craniana (através do 
forame magno), a 
artéria vertebral 
forma a artéria basilar. 
A artéria basilar dá 
origem às duas 
cerebrais posteriores, 
que, ao se juntarem com as cerebrais médias, formam o 
polígono de Willis. 
Torácica 
 
Corpo, pedículo, processos articulares, lâmina, processo 
espinhoso, processos transversos. 
O corpo é um pouco mais arrendodado em relação a 
cervical. Forame proporcionalmente um pouco menor. 
Processos transversos maiores. Processo espinhoso 
não é bífido, sendo um pouco mais verticalizado. 
Na lateral da vértebra 
torácica, 3 coisas 
chamam a atenção: 
Presença de faceta na 
região do corpo (parte 
superior, parte inferior) 
e no processo transverso (serve para receber os arcos 
costais). 
Na região torácica, eu tenho articulação com as 
costelas. Toda vez que eu tenho uma superfície lisa no 
osso, é provável que ela seja uma região articular 
(coberta por cartilagem, não sofre atrito). 
As facetas do corpo da vértebra são denomidas 
facetas