A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
42 pág.
AULA 01 INQUÉRITO POLICIAL

Pré-visualização | Página 2 de 2

o prazo é de 30 dias, conforme o Código de 
Processo Penal Militar.
d) 15 dias; estando o réu solto, o prazo é de 45 dias, segundo a lei de 
drogas.
e) 10 dias; estando o réu solto, o prazo é de 30 dias, em consonância com 
o Código de Processo Penal.
https://www.tecconcursos.com.br/concursos/perito-criminal-pc-df-ciencias-biologicas-2016
Sobre o inquérito policial, é correto afirmar que:
a) sua finalidade é fornecer à vítima os elementos
necessários à propositura de ação indenizatória.
b) é indispensável à propositura da ação penal, de forma
que esta não pode ser proposta sem a instauração bem
como a conclusão do inquérito.
c) o prazo para a conclusão do inquérito é de 10 (dez) dias,
em caso de indiciado solto.
d) é um procedimento inquisitório, de caráter
administrativo, instaurado pela autoridade policial.
e) é destinado a apurar a autoria e a materialidade de
infrações penais ou de ilícitos administrativos.
Arquivamento do inquérito policial. Como era
antes do Pacote anticrime!
Autoridade policial elabora o relatório das investigações e encaminha ao
juiz.
O juiz encaminha ao MP caso seja de ação penal pública
incondicionada, que pode:
a) oferecer a denúncia
b) requerer a devolução dos autos ao delegado para novas diligências.
c) requerer o arquivamento. Neste, o juiz pode arquivar ou discordar e
remeter ao procurador geral os autos de inquérito.
O Procurador geral pode:
I – Oferecer a denúncia;
II – Designar outro membro do MP a oferecer a denúncia;
III – Insistir no arquivamento (o juiz é obrigado a arquivar).
ARQUIVAMENTO DO IP. DEPOIS DO PACOTE 
ANTICRIME!
Delegado
relatório
Ministério 
Público
Oferece a 
denúncia
Determina o 
arquivamento
Instância 
revisora 
Homologa o 
arquivamento
Discorda do 
arquivamento
Art. 28. Ordenado o arquivamento do inquérito
policial ou de quaisquer elementos informativos da
mesma natureza, o órgão do Ministério Público
comunicará à vítima, ao investigado e à autoridade
policial e encaminhará os autos para a instância de
revisão ministerial para fins de homologação, na
forma da lei.
Arquivamento implícito
Arquivamento implícito – esse assunto é doutrinário. Existem
Duas formas: a primeira ocorre quando o MP deixa de requerer o
arquivamento em relação a alguns fatos investigados, silenciando
quanto a outros. A segunda acontece quando o membro do MP
requer o arquivamento em relação a alguns investigados,
silenciando quanto a outros.
STJ E STF NÃO ACEITAM O ARQUIVAMENTO IMPLÍCITO.
Só gera coisa julgada formal. É permitida a ação penal com o
inquérito que estava arquivado desde que encontre prova nova e
ainda não estar extinta a punibilidade (Súmula 524 do STF).
Arquivamento indireto
Arquivamento indireto – Quando o membro do
MP deixa de oferecer a denúncia por entender
que o Juízo (que está atuando durante a fase
investigatória) é incompetente para processar e
julgar a ação penal. Não é unânime.
Trancamento do IP - Consiste na cessação da atividade
investigatória por decisão judicial quando há ABUSO na
instauração do IP ou na condução das investigações,
geralmente quando não há elementos mínimos de prova.
•CABERÁ HABEAS CORPUS. ART. 647 CPP