A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
24 pág.
GE - Gestão da Captação e Retenção de Talentos_02

Pré-visualização | Página 3 de 7

https://pt.wikipedia.org/wiki/Wrington
https://pt.wikipedia.org/wiki/29_de_agosto
https://pt.wikipedia.org/wiki/1632
https://pt.wikipedia.org/wiki/Harlow
https://pt.wikipedia.org/wiki/28_de_outubro
https://pt.wikipedia.org/wiki/1704
https://pt.wikipedia.org/wiki/Empirismo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Contrato_social
https://pt.wikipedia.org/wiki/Inatismo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sentido
https://pt.wikipedia.org/wiki/Filosofia_da_mente
https://pt.wikipedia.org/wiki/David_Hume
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Jacques_Rousseau
https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Jacques_Rousseau
https://pt.wikipedia.org/wiki/Kant
https://pt.wikipedia.org/wiki/Consci%C3%AAncia
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tabula_rasa
https://pt.wikipedia.org/wiki/Cartesianismo
https://pt.wikipedia.org/wiki/Experi%C3%AAncia_(filosofia)
https://pt.wikipedia.org/wiki/Percep%C3%A7%C3%A3o_sensorial
10
o CoNHeCIMeNTo
Fonte: http://administracaoesucesso.com/wp-content/uploads/2011/11/url-htm.jpg?w=300
Quando falamos em Teoria do Conhecimento falamos naturalmente de “Informação”.
Chegamos, portanto à Era da Informação!
O acesso à informação na contemporaneidade gera uma falsa ilusão de que acúmulo de informação é: 
conhecimento. A Filosofia nos possibilita um olhar crítico e questionador que impede tal ilusão, contudo 
precisa, responder a questão: 
Como se dá o conhecimento?
Pois o acúmulo de informação não é sinônimo de conhecimento. Existe uma necessidade de fundamentar 
de forma coerente um conhecimento possível que tenha implicações para o mundo da vida. A Teoria do 
Conhecimento na modernidade fundamentou-se, portanto na razão como seu aspecto primordial. Observe 
abaixo a definição do autor Hansen:
“A razão é de fato, comum a todos os seres humanos e, por isso, assume a condição de fundamento a 
partir de qual o mundo deve ser organizado. E ela quem deve, a partir de agora, dar unidade e sentido a 
todas as esferas que compõe a existência humana. Tudo quanto pretenda ter legitimidade para existir, 
necessita, pois, de submeter-se ao crivo da razão”. 
Fonte: http://www.ebah.com.br/content/ABAAABs-AAD/a-evolucao-conhecimento
	
  
http://administracaoesucesso.com/wp-content/uploads/2011/11/url-htm.jpg?w=300
http://www.ebah.com.br/content/ABAAABs-AAD/a-evolucao-conhecimento
11
Na modernidade, portanto, o grande tribunal que determina a validade, a verdade e a existência do 
conhecimento é a razão. Todo conhecimento precisa ser averiguado e suscita outro elemento que é a 
subjetividade, a característica própria do individuo no qual a razão se manifesta. 
Para complementar a nossa visão sobre a modernidade, destacamos dois estudos que são:
1. Empirismo
2. Racionalismo 
O termo “empirismo” vem do grego έμπειρία, cuja tradução para o latim é experientia, significa, em 
português, a palavra experiência, e o racionalismo é baseado nos princípios da busca da  certeza, 
pela demonstração e análise, sustentados pelo conhecimento a priori, ou seja, o conhecimento que não é 
inato nem decorre da experiência sensível, mas é produzido somente pela razão.
Ambos têm visões distintas, pois o primeiro aborda a experiência e a percepção de um indivíduo para 
indivíduo e o outro se baseia na busca da certeza e da demonstração, sustentados por um conhecimento 
que não vem da experiência que é elaborado somente pela razão.
Veja quanta sabedoria, quantos conhecimentos, quantas contribuições foram trazidas nesta época até os 
dias atuais favorecendo a evolução do conhecimento humano. 
veja o vídeo!
Para um melhor entendimento sobre a história e contribuições destes indivíduos para 
a era do conhecimento, convido você a assistir este vídeo de aproximadamente 16 
minutos, que trata a teoria do conhecimento. Clique aqui.
dado e Informação
Convido você agora a conhecer os atributos que compõem o conhecimento!
A epistemologia é o estudo cientifico que trata dos problemas relacionados com a crença do conhecimento, 
sua natureza e limitações. Neste estudo, consideramos os atributos intitulados: Dado e Informação.
Dado, significa um emaranhado de códigos decifráveis ou não. A partir do momento que decodificamos 
estes dados, estes se transformam em Informação. A Informação por si só, não poderá existir sem 
estabelecer o processo de comunicação. O conjunto de informações adquiridas é a base para a construção 
do conhecimento. Este, por sua vez, é fruto das inúmeras interações, trocas estabelecidas com as pessoas, 
seus pensamentos e ideias, com o meio ambiente, espaços físicos e naturais. 
GUaRde essa IdeIa 
O Conhecimento pode ser acumulado em nossa mente e difere da Informação porque 
está sempre permeado de intencionalidade, ou seja, voltado ou não para um fim 
específico. O conhecimento está relacionado com a vivência direta de algo existente 
no mundo real.
https://pt.wikipedia.org/wiki/Certeza
https://pt.wikipedia.org/wiki/Demonstra%C3%A7%C3%A3o
https://pt.wikipedia.org/wiki/An%C3%A1lise
https://pt.wikipedia.org/wiki/Experi%C3%AAncia_sens%C3%ADvel
https://www.youtube.com/watch?v=FLmXYm8oVsY
12
veja o vídeo!
Vamos agora assistir ao vídeo abaixo, de aproximadamente 3 minutos e 30 segundos, 
e que trata da relação entre dados, informação, conhecimento e saber. Clique no link, 
clique aqui.
Então, já aprendeu a diferença entre dado, informação e conhecimento?
Segundo você pôde observar no vídeo, na Sociedade da Informação, Conhecimento é poder!
As sociedades, organizações, os meios de comunicação, começaram a se apropriar de todo o conhecimento 
disponível para a produção de bens de consumo, projetos e serviços. Aqueles que utilizarem adequadamente 
o conhecimento conseguem se destacar, conseguem as melhores posições.
Quem diria, não é mesmo? O conhecimento, antes propriedade de estudo da ciência através de métodos 
científicos, investigações e experimentações pudesse gerar tanto interesse, pela sua aquisição e retenção 
como fonte de crescimento e lucro. 
As boas ideias, a originalidade e criatividade passaram a ser valorizadas e concederam reconhecimento 
e prestígio aos seus autores. Neste âmbito, é imprescindível destacar o papel da intuição como elemento 
de apoio a produção do conhecimento.
 A intuição - derivada do latim, do verbo intuir ”olhar atentamente”, observar” - apesar de não poder ser 
expressa por estar ligada a sensações (percepção das cores, intensidade dos sentimentos), possibilita o 
despertar do sentido criativo e também do aspecto intelectual. 
Um dos aspectos relevantes como elemento de criação pode ser observada na perfeita aliança com o 
conhecimento transformado em grandes invenções, típicas representantes dos saltos do saber humano.
É território dos sábios, dos artistas e cientistas que com suas invenções imediatas trazem contribuições 
para a nossa vida cotidiana. As grandes invenções nasceram das intuições dos grandes gênios e associadas 
à lógica e às demonstrações práticas. Os produtos, equipamentos, técnicas existentes a serviço do 
aprimoramento tecnológico, social e ambiental, são frutos da intuição, criatividade e persistência de 
pessoas especiais que mudaram o modo de vida da nossa sociedade contemporânea. 
E você já teve alguma ideia interessante?
Como anda a sua criatividade?
Já solucionou algum problema, alguma situação através do uso da intuição? 
veja o vídeo!
Vamos então conhecer agora as invenções que mudaram o modo de vida da nossa 
sociedade contemporânea! Recomendo assistir a este vídeo com aproximadamente: 7 
minutos. Clique aqui.
Como podemos verificar, estamos verdadeiramente reféns do conhecimento e da informação. Precisamos 
https://www.youtube.com/watch?v=b9S3ksfB4bU
http://
13
entender que todo o tipo de conhecimento disponível seja de origem intelectual, cientifica ou filosófica se 
apresentam para cumprir um fim específico: a evolução humana.
Mas diante da forte influência da filosofia sobre a origem do conhecimento, como será que se dá o 
processo de aprendizagem com as diretrizes do saber?
Vamos descobrir?
aPReNdIZaGeM e GesTÃo de CoNHeCIMeNTo
A palavra

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.