A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Eixo hipotálamo-hipófise

Pré-visualização | Página 1 de 1

Eixo hipotálamo-hipófise 
 
Referências: 
 
 
 
O hipotálamo é a região do cérebro 
envolvida na coordenação das respostas 
fisiológicas de diferentes órgãos que, em 
seu conjunto, mantêm a homeostasia. 
 
Para desempenhar essa função, o 
hipotálamo integra os sinais provenientes 
do ambiente, de outras regiões do cérebro 
e de aferentes viscerais e, a seguir, estimula 
as respostas neuroendócrinas apropriadas. 
Dessa maneira, ele influencia inúmeros 
aspectos da função diária, como a ingestão 
de alimentos, o consumo de energia, o 
peso corporal, a ingestão de líquido e o 
equilíbrio hídrico, a pressão arterial, a sede, 
a temperatura corporal e o ciclo do sono. 
Essas respostas hipotalâmicas são 
mediadas, em sua maioria, pelo controle 
da função hipofisária pelo hipotálamo. 
Esse controle é obtido por dois 
mecanismos: 
(1) liberação dos neuropeptídeos 
hipotalâmicos sintetizados dos neurônios 
hipotalâmicos e transportados através do 
trato hipotalâmico-hipofisário até a neuro-
hipófise; 
(2) controle neuroendócrino da adeno-
hipófise por meio da liberação dos 
peptídeos que medeiam a liberação dos 
hormônios adeno-hipofisários (hormônios 
hipofisiotróficos). 
 
Devido a essa estreita interação entre o 
hipotálamo e a hipófise no controle da 
função fisiológica endócrina básica, ambos 
são considerados tópico integrado. 
 
Anatomia 
O hipotálamo constitui a parte do 
diencéfalo localizada abaixo do tálamo e 
entre a lâmina terminal e os corpos 
mamilares, formando as paredes e o 
assoalho do terceiro ventrículo. Nesse 
assoalho, as duas metades do hipotálamo 
são unidas, formando uma região 
semelhante a uma ponte, conhecida 
como eminência mediana. A eminência 
mediana é importante, visto que constitui 
o local onde os terminais axônicos dos 
neurônios hipotalâmicos liberam os 
neuropeptídeos envolvidos no controle da 
função da adeno-hipófise. Além disso, ela 
é atravessada pelos axônios dos neurônios 
hipotalâmicos que terminam na neuro-
hipófise e se afunila para formar a porção 
infundibular da neuro-hipófise (também 
denominada pedículo 
hipofisário ou infundibular). Em termos 
práticos, a neuro-hipófise ou hipófise 
posterior pode ser considerada uma 
extensão do hipotálamo. 
 
Questões norteadoras 
 
1) Em qual estrutura óssea a hipófise está 
localizada? 
Está alojada no interior de uma estrutura 
óssea (sela turca) localizada na base do 
cérebro. 
 
2) A hipófise se apresenta como duas 
glândulas, qual o nome delas? 
Adeno-hipófise e neuro-hipófise 
 
3) Quais hormônios a neuro-hipófise 
produz? 
Ela não produz hormônio. 
 
 
4) Quais hormônios hipotalâmicos são 
secretados pela neuro-hipófise? 
Ocitocina e ADH. 
 
5) Quantos hormônios são secretados pela 
adeno-hipófise e quais são eles? 
TSH - estimula a glândula tireoide a 
produzir e liberar os hormônios 
tireoidianos, que regulam o crescimento, a 
diferenciação e o equilíbrio energético. 
LH e o FSH - estimulam a produção 
gonadal de esteroides sexuais, a 
espermatogênese e a ovulação, mediando 
a função e o comportamento 
reprodutivos. 
ACTH - estimula as glândulas suprarrenais 
a produzir os hormônios esteroides, que 
regulam o metabolismo, o equilíbrio da 
água e do sódio e a inflamação. 
Prolactina - estimula o desenvolvimento da 
mama e a produção de leite. 
GH - Exerce efeitos diretos sobre o 
crescimento e a diferenciação dos tecidos, 
bem como efeitos indiretos pela 
estimulação da produção do fator de 
crescimento semelhante à insulina 1, que 
medeia alguns dos efeitos do GH sobre o 
crescimento e a diferenciação. 
 
6) Qual hormônio secretado pelo 
hipotálamo induz a secreção do hormônio 
do crescimento (GH) pela adeno-hipófise? 
O hormônio de liberação do hormônio do 
crescimento (GHRH). 
 
7) Por qual estrutura, os hormônios 
produzidos no hipotálamo chegam até a 
adeno-hipófise? 
São transportados através do trato 
hipotalâmico-hipofisário até a neuro-
hipófise. 
 
8) Quais são os 5 tipos celulares presentes 
na adeno-hipófise? 
Lactotrofos; Corticotrofos; Tireotrofos; 
Gonadotrofos; Somatotrofos. 
 
9) O GnRH induz a produção de LH, que 
age nos ovários fazendo que produzam 
estrogênio. O estrogênio bloqueia a 
secreção de GnRH. Está ocorrendo qual 
tipo de feedback? 
Feedback negativo. 
 
Hipotálamo e hipófise 
 
 
 
A neuro-hipófise é um prolongamento do 
tecido nervoso. No hipotálamo teremos 2 
núcleos, paraventricular e supraóptico, 
deles partem 2 neurônios magnocelulares: 
- Grandes corpos celulares 
- Axônios partem para a neuro-hipófise 
 
Núcleo é um lugar onde encontramos 
diversos corpos de neurônios. 
 
O pedículo é a conexão hipotálamo-
hipófise, mas o infundíbulo é só a 
conexão do hipotálamo com a neuro-
hipófise. 
 
Os hormônios liberados são ocitocina e 
vasopressina. 
Algum estimulo chega no hipotálamo 
provoca a despolarização dos neurônios 
magnocelulares, abrem canais de cálcio, 
cálcio entra, sinaliza a translocação das 
vesículas com hormônio, sendo 
secretadas. 
 
Tratos, fascículos, no SN, são conjuntos de 
axônios e possuem cerca de 100 mil 
axônios. 
 
Mecanismo de ação 
 
Ocitocina – Provoca ejeção do leite (a 
produção é feita pela prolactina) 
 
 
 
Ação da ocitocina Receptor de Ocitocina é 
semelhante ao receptor V1 do ADH. 
Mesma via interna 
Adeno-hipófise 
Neurônios parvocelulares: 
- Pequenos corpos celulares 
- Axônios para sistema porta. 
- Liberam hormônios que controlam a 
liberação de hormônios da adeno-hipófise 
 
 
 
Os hormônios liberados pelos neurônios 
parvos controlam os hormônios da adeno-
hipófise. 
 
 
 
 
Trófico significa nutriente. Na endócrino o 
significado muda, ele recebe esse nome 
quando influencia outro hormônio.