A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
42 pág.
Resumo de fisiologia do sistema digestório

Pré-visualização | Página 1 de 8

Fisiologia do Sistema Digestório 
Anatomia do TGI 
 
Funções do TGI 
- Digerir e absorver nutrientes (quebrar os nutr. p/ que eles sejam abbsorvidos pelo epitélio) 
- Excretar: alimentos não digeridos e/ou absorvidos + metabólitos de drogas 
- Proteger contra ingestão de produtos nocivos -> esfíncteres 
 – + fluxo salivar 
 – vômito (alim. contaminado, agressivo ou irritante da mucosa) 
 – acidez gástrica (microorganismos) 
 – diarreia (infecção bacteriana ou viral que aumenta a osmolaridade na luz intestinal -> + peristaltismo; estiramento do TGI relac 
à fermentação de alim. mal digeridos - CO2) 
Atividades do TGI 
1. Ingestão 
– deglutição + mastigação 
2. Propulsão 
– peristaltismo (veloc adequada -> se muito rápido, causa diarreia -> má digestão -> + luz no lúmen intestinal; se demora, há o 
ressecamento do bolo alimentar, causando constipação) 
3. Digestão mecânica 
– mastigação e mistura do alimento + enzs 
* se não há mastigação, a enz não consegue entrar no meio do bolo alimentar -> a mastigação aumenta a área de contato do bolo 
alimentar c/ as enzs 
4. Digestão química (enzimas da boca, até ao estômago e intestino) 
5. Absorção - intestino c/ estruturas apropriadas 
6. Defecação 
 
* secreção de enzs, água e eletrólitos 
Estrutura do TGI 
Mucosa 
• Principais funções: 
– Secreção de muco -> proteção do epitélio às escoriações que o atrito da superfície do alimento pode causar 
– Absorção dos produtos finais da digestão (glic, ács graxos, aa, micronutrientes em geral) 
– Proteção contra doenças infecciosas (céls leucocitárias) no TGI 
• Camadas: ~interno p/ externo~ 
- Epitélio 
- Lâmina própria 
- Muscular da mucosa 
• Camada epitelial (cada porção do TGI tem um epitélio diferente) 
Secreção de muco: (importante no esôfago) 
– Protege órgãos contra autofagia (caudados por alim. ou ácido estomacal) 
* enzs digestivas tb podem causar dano ao epitélio se entrar em contato c/ ele, por serem proteases e o epitélio ser proteico 
– Facilita passagem do alimento pelo tubo GI 
• Lâmina própria 
- Rica em vários tipos de glândulas e vasos sanguíneos 
- Nutre o epitélio (O2 e nutr. da circulação) e absorve nutrientes 
- Contém linfonodos 
* céls do sistema imunológico (leucocitárias) p/ resposta alérgica 
• Muscular da mucosa 
– Células musculares lisas que produzem movimentos/contrações locais da mucosa, favorecendo o atrito dos nutr. c/ a parede do 
epitélio -> importante p/ absorção 
Outras camadas 
• Submucosa – TC 
– Rica em vários tipos de gls (princ. esôfago e duodeno) -> várias substs. secretadas e absorvidas 
– Vasos sanguíneos e linfáticos 
– Linfonodos (proteção) 
– Importante p/ o funcionamento da secreção (gls e controle da digestão do TGI) 
Camadas musculares 
• Muscular externa 
– Segmentação e peristalse 
– Camadas: 
- Circular interna (1) - músculo liso 
(1) Células menores e mais densamente agrupadas 
- Longitudinal externa (2) 
(2) Suas contrações circulam (funcionando ao longo de todo o TGI) e impulsionam o conteúdo do lúmen p/ frente 
* são conectadas, funcionando como sincício (unitário) – favorece a propagação do PA entre as camadas 
* separados em alguns pontos por TC frouxo, mas os feixes se fundem em vários pontos (corpos densos, junções comunicantes) 
* entre as camadas musculares, há presença de vários nervos que fazem parte do SN entérico -> sist. nervoso/plexo mioentérico 
(Auerbach) 
* entre a camada muscular e a submucosa, há o plexo submucoso (Meissner) – controla toda região de secreção do TGI 
• Serosa 
 
Regulação do TGI 
• Reguladores: 
– Neurais; 
- SN entérico (mioentérico e submucoso); 
- SN autonômico (SNC) - influência p/ estimular ou inibir. 
– Hormonais 
- Gastrina (antro do estômago) 
- Colecistocinina (secretado pelo duodeno) 
• Secretina 
• GIP (peptídeo insulinotrópico dependente de glicose – estimula a secreção de insulina na presença de glicose - ou peptídeo inibidor 
gástrico) 
Regulação das funções do TGI - 
 
1. NEURAL - neurônio lib NT em uma fenda sináptica que atua sobre um órgão -> plexos mioentérico e submucoso e SNA 
2. HORMONAL/ endócrino -> cél do TGI secreta hormônio (cai na corrente sanguínea) e atua em céls mais distantes -> p. ex.: 
gastrina secreta pelas céls do antro gástrico vai cair na corrente sanguínea e atuar nas céls parietais p/ secretar HCl 
3. LOCAL -> cél secreta subst. no meio intersticial e a subst. pode atuar tanto na própria cél (autócrina) q secretou ou na cél vizinha 
(parácrina) -> p. ex.: cél secreta histamina no meio intersticial -> atua sobre as céls parietais do estômago p/ estimular secreção de 
HCl 
~ Contração e relaxamentos da musculatura lisa e esfíncteres -> uma vez que a musculatura lisa se contrai, os esfíncteres relaxam e 
vice-versa (controle reflexo) -> a cada passagem do TGI, há esfíncteres; 
~ Secreção de enzimas para digestão (princ. SNE submucoso) ; 
~ Secreção de água e eletrólitos (colecistocinina/ secretina) 
• Células reguladoras e reguladas no TGI – Regulação INTRÍNSECA 
• Células reguladoras fora do TGI – Regulação EXTRÍNSECA 
->> Células endócrinas do TGI + Neurônios com corpo celular no SNC 
 
* mov de propulsão é feito pela contração da musculatura lisa: quimo alcança duodeno -> pressão gera estiramento -> receptores de 
estiramento -> enviam informações (vinculados a fibras nervosas aferentes, que tb estão vinculadas ao SNC, que ativa o SNA, que 
ativa ainda mais o SNE) tanto p/ o plexo mioentérico (reflexo curto) como p/ medula espinal/SNC (reflexo longo) -> plexo 
mioentérico responde atravésde neur eferente, que estimula a musculatura ou céls secretórias = reflexo favorece mov de peristalse, 
segmentação e secreção de substs. por céls secretoras localizadas na camada submucosa 
* estímulos por mudança de pH ou osmolaridade -> receptores estimulados podem favorecer a secreção de tamponamento ou enzs 
digestivas, ativando diretamente as células (efeito local) ou podem ativar céls enteroendócrinas, que lib hormônios, que cai na 
circulação sistêmica e volta p/ estimular céls secretoras (efeito sistêmico) 
 
SISTEMA NERVOSO ENTÉRICO 
• Plexo submucoso (Meissner): 
- Regula a secreção das glândulas e o músculo liso na mucosa (mov de massagem p/ que o conteúdo da luz bata várias vezes sobre as 
vilosidades) em sua porção mais central/profunda 
• Plexo mioentérico (Auerbach): 
- Controle da motilidade GI (musculatura lisa) 
• Ligado ao SNC via arco reflexo autonômico - receptores ligados a fibras aferentes que vão p/ medula e de lá voltam p/ influenciar 
o SNE via arco reflexo 
• Contém aprox 100 milhões de neurônios (aproxima-se da qtd do SNC) 
Ativação do plexo mioentérico: 
- Aumenta a contração tônica da musculatura lisa - mantém firmeza do TGI; 
- Aumenta intensidade e frequencia das contrações rítmicas; 
- Aumenta a velocidade de condução 
Ativação do plexo submucoso: 
- Aumenta atividade secretória 
- Modula absorção intestinal 
 
* neur. sensoriais situados na luz do epitélio, vinculados a fibras nervosas que mandam informações que vão ser lidas no próprio 
SNE através dos interneurônios -> resposta no neur. eferente (inibidora ou excitadora. 
* epitélio mucoso – favorece absorção; vasos sanguíneos - vasodilatação p/ aumentar absorção. 
Atividade elétrica do músculo liso GI 
- Ondas lentas: 
- Musculatura lisa unitária, funcionando com um sincício, tem vinculada a ela células intersticiais/ de Cajal (marcapasso); 
- Não são contrações (variações +5 a +15mV) -> provoca alcance do limiar de excitabilidade -> abertura ou não dos canais de Na+ 
e Ca++; 
- Entrada de Na+ 
* o tempo inteiro, as céls de Cajal promovem a entrada de íons positivos (Na+) nas céls e, quando vinculada à musculatura lisa, ela 
acaba estimulando a entrada de Na+ nas céls por meio de junções comunicantes = varia a ddp da membr. das céls da musculatura 
lisa (induz modificação -> ddp flutuando -> não induz repouso bem estabelecido); se a entrada de Na+ for maior que a saída, haverá