A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
Exame Físico Neonatal

Pré-visualização | Página 1 de 2

PECULIARIDADES
DO EXAME FÍSICO
NEONATAL
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE VÁRZEA GRANDE
Laís Saad e Laura Braga
Termo
37 semanas completas -->
< 42 semanas completas 
Precoce
nascimento --> 6 dias, 23
horas e 59 minutos.
CONCEITOS IMPORTANTES DA
NEONATOLOGIA
Período Neonatal
intervalo de tempo que vai do nascimento até o
momento em que a criança atinge 27 dias, 23
horas e 59 minutos.
Tardio
7º dia --> 27 dias, 23 horas e
59 minutos. 
Idade Gestacional
duração da gestação medida do primeiro dia do
último período normal de menstruação até o
nascimento; expressa em dias ou semanas
completos.
Pré-termo
< 37 semanas 
completas 
Prematuro Tardio
34 - a 36 semanas e 6
dias 
Pós-termo
37 semanas ou +
Idade pós natal
período de tempo que decorre do nascimento até a
data presente.
Idade corrigida
idade pós-natal menos o nº de semanas que faltou para
completar 40 semanas. Usada para avaliação do
crescimento e desenvolvimento da criança após o termo. 
Peso ao nascimento
primeiro peso do ou recém-nascido (RN) obtido após o nascimento. 
Baixo peso
< 2500g 
Muito baixo peso
< 1500g
Extremo baixo peso
< 1000g
SALA DE PARTO
Recepção e assistência do
recém nascido na sala de
parto logo após seu
nascimento.
EXAME MAIS
ABRANGENTE
Realizado de forma mais
abrangente, em geral, pode
ser feito após 12h de vida.
Deve ser conduzido em um ambiente
tranquilo, aquecido, iluminado,
respeitando o estado de saúde da
criança.
Evitar manipulações excessivas,
principalmente nas crianças que são
mais imaturas ou que estejam muito
doentes
De preferência, examinar o RN no
intervalo das mamadas, inteiramente
despido, seguindo sequência que evite
mudanças exageradas de decúbito e
manobras bruscas. 
FASES DO EXAME FÍSICO NEONATAL
IMPORTANTE
Antes de realizar o exame físico, deve-se retirar acessórios, levar as mãos e
antebraço até o cotovelo com água e sabão. Pela praticidade e eficácia, o
álcool em gel 70 a 90%, quando adequadamente aplicado, também pode ser
utilizado.
Tem como objetivo determinar a
vitalidade, fatores de risco, detecção
precoce de malformações
congênitas, traumas obstétricos e
distúrbios cardiorrespiratórios que
possam comprometer a saúde do
neonato
após o nascimento, o RN fica em contato pele a pele com a mãe durante uma hora, mostrando para
a mãe os sinais que o bebê está pronto para mamar. Nesse momento, ocorre o 1º exame físico, com
finalidade de avaliar a vitalidade do RN para tomada de decisão
SALA DE
PARTO
ETAPA
inicia-se antes do nascimento e consiste em adequada e detalhada
anamnese com dados maternos e gestacionais; 
ETAPA
Condições Vitais
Integridade respiratória pelo
Índice de Apgar no 1º e 5º
minuto
Traumas Obstétricos
Lesões de pele, de partes moles,
fraturas, do SNC, do SNP e
lesões viscerais
Defeitos Externos
Onfalocele, gastrosquise, extrofia
de meningomielocele, síndrome
de Pierre Robin
Exame dos Orifícios
Atresia de coanas, anal ou
esofágica (imperfuração)
Exame Placenta e Cordão 
Alterações grosseiras ajudam no
esclarecimento de dgx de situações
como desnutrição, asfixia e infecções
Desconforto Respiratório
Analise do ritmo e esforço respiratório
COR DA PELE
TÔNUS MUSCULAR
IRRITABILIDADE REFLEXA
RESPIRAÇÃO
0 1 2
ausente
ausente
flácido
sem resposta
pálida ou cianótica
< 100
fraca ou irregular
alguma flexão
faz careta
rósea com cianose 
de extremidades
> 100
forte, bom
movimentos ativos
tosse ou espirro
rósea
Com tônus normal, choro ou respiração regular e movimentação ativa, com Apgar de 1 e 5 minutos acima de 7, recomenda-se que após 1 hora
de contato pele a pele, sejam verificados:
 
 
APGAR
FC
Medidas
Antopométricas
peso, comprimento, PC e PT
Exame dos Orifícios
permeabilidade dos orifícios 
SE RN COM BOA VITALIDADE
Idade Gestacional
permite classificar como pré termo, a
termo ou pós termo sendo estimada
pelo cálculo da amenorreia
CLASSIFICAÇÃO DO PESO AO NASCER
ADEQUADO PARA
IDADE GESTACIONAL
 
 GRANDE PARA IDADE
GESTACIONAL
 
 PEQUENO PARA IDADE
GESTACIONAL
 
 
peso compreendido entre
os percentis 10 e 90. 
peso acima do percentil
90
peso abaixo do percentil
10
Primeiras 24 horas extraútero,
sendo desencadeado pela
transição da circulação fetal para a
neonatal. Ocorrem alterações do
sistema respiratório e circulatório;
O RN deve ser capaz de manter
padrão respiratório e circulatório,
funcionamento do TGI, capacidade
de nutrição e termorregulação
Deve ser realizado com 12-24 horas
de vida, portanto, após o término do
período de transição. 
Toráx e Abdomen
EXAME MAIS
ABRANGENTE
PERÍODO DE TRANSIÇÃO
 Sinais Vitais
Avaliação Nutricional
Estado Geral Crânio e Face
Pele e Anexos
Medidas
Antopométricas
 
Avaliação da IG
Coluna e Extremidades Avaliação da Genitália
MEDIDAS ANTOPOMÉTRICAS
Estatura
• Régua antropométrica
• MMII estendidos e
calcanhar apoiado na
superfície
• Parte fixa apoiada no ápice
da cabeça
• Entre 48 e 53 cm
Peso 
• RN em fralda de pano
• 1ª pesagem logo após o
nascimento
• subsequentes antes da
alimentação
Perímetro cefálico
Fita na altura da região
occiptal, imediatamente
acima da orelha e da
sobrancelha (glabela
• Entre 32 e 37 cm
Perímetro torácico
Fita na altura dos mamilos.
Medida após uma inspiração
do neonato, antes da xpiração
• Entre 30 e 33 cm
AVALIAÇÃO DA IDADE GESTACIONAL
Devem ser realizados preferencialmente com 12 horas de vida;
Os métodos de avaliação da IG e baseiam em parâmetros físicos e neuromusculares que demonstram padrão previsível de
maturação com o decorrer da gravidez.
 
Capurro
fácil e rápida execução
Dubowitz
complexo e demorado
New Ballard
mais usado em prematuros
AVALIAÇÃO NUTRICIONAL
As principais evidências clínicas da desnutrição incluem sinais progressivos de redução do tecido subcutâneo e muscular.
Dentre estes sinais destacam-se: bochechas encovadas; queixo magro sem pregas gordurosas; pescoço fino com pele
enrugada e frouxa; etc... 
 
36,5ºC a 37,4ºC
TEMPERATURA FC
95 e 160 bpm30 e 60 irpm
FR
monitorização intravascular direta ou
através de aparelhos oscilométricos ou
de Doppler. 
PA
SINAIS VITAIS
Rosada com perfusão rápida. Pode apresentar icterícia leve nos primeiros dias de vida ou cianose de extremidades decorrente de temperatura ambiental
baixa ou durante exame prolongado
PELE E ANEXOS
Observar alterações como pletora, palidez, má perfusão, rendilhado cutâneo, cianose generalizada, icterícia intensa, descamação, edema, lesões,
hematomas, equimoses, petéquias, alterações de pigmentação e tumorações.
ESTADO GERAL
1
SONO QUIETO
Olhos fechados, respiração
regular, sem movimentos
grosseiros
2
SONO ATIVO
Olhos fechados, respiração
irregular, com ou sem
movimentos grosseiros
ALERTA QUIETO
Olhos abertos, respiração
regular, sem movimentos
grosseiros
ALERTA ATIVO
Olhos abertos, respiração
irregular, com movimentos
grosseiros, sem chorar
3 4
ESTADO DE ALERTA
ATIVIDADE ESPONTÂNEA
Observar expressão facial, qualidade,
amplitude, quantidade e simetria de
movimentos nos vários estados de alerta da
criança 
CHORO
Tem que ser audível, de timbre variável e
harmônico. Alterações podem indicar
irritabilidade anormal, alterações clínicas
(otite, cólica) e neurológicas
CRÂNIO E FACE
Verificar o tamanho (perímetro cefálico, distância biauricular e anteroposterior), forma da cabeça,
proporcionalidade com o rosto e o restante do corpo, aspecto e dimensões das suturas e fontanelas, além de
lesões.
DISTÂNCIA
ANTERO-POSTERIOR
medida obtida da glabela
até a proeminência occipital
externa no sentido sagital
DISTÂNCIA
BIAURICULAR
medida obtida da inserção
superior de uma orelha até a
outra, no sentido coronal.
PERIMETRO
CEFÁLICO
medida da circunferência do
crânio
SUTURAS
Ao nascimento podem estar acavaladas. O fechamento clínico ocorre entre o 6º e 12º
mês de vida e o fechamento anatômico aproximadamente aos 30 anos.
FONTANELAS
Devem ser palpadas com
o RN tranquilamente
sentado.
a fontanela posterior mede em torno de 0,5
cm ao nascimento e fecha-se pouco tempo
depois.
a fontanela